Compartilhe

Quando se trata de livros e hábito de leitura, a Coreia do Sul possui diversas razões para ser pessimista. O consumo de livros está baixo à 10 anos, e apenas 35% de adultos coreanos terminam um único livro por ano.

Entretanto, isto não significa que não existam leitores assíduos por lá. Pelo contrário, uma nova tendência está emergindo entre os devoradores de livros locais, com clubes de livro e livrarias independentes, voltadas para a comunidade que conectam os leitores.

O Trevari está no centro desta tendência. O grupo organiza e gerencia clubes de livro por uma taxa de 190,000 won ($170,00) durante quatro meses. O grupo começou em 2015 com apenas 80 membros e atualmente já são mais de 1600.

Eu sinto como se estivesse gastando meu tempo e dinheiro da maneira certa, produtivamente” disse Cho Hyung-mo, 35.

Yang Sung-hoon, um membro Trevari desde o ano passado, disse que clubes de livro oferecem uma oportunidade de enriquecimento na experiência de leitura. “Eu aprecio discussões intelectuais (com outros membros) sobre um livro, porque eu sei que conseguirei respostas de qualidade da parte deles”, disse.

Os benefícios promovidos pela participação no clube variam. Entre alguns deles podem ser citados: ajuda para descobrir os melhores livros atuais; estabelecer hábitos regulares de leitura; encontrar pessoas inteligentes de diversas áreas; ganhar confiança para debater problemas diversos, e as vezes profundos.

Com o aparecimento desta nova cultura de leitura, os shoppings começaram a construir bibliotecas magníficas para atrair visitantes.

Um exemplo disso é a Biblioteca Starfield, inaugurada em Maio no Shopping Starfield Coex em Gangnam. Ela é tão grande que se assemelha a bibliotecas encontradas em contos de fadas e filmes, como a da “Fera” no filme clássico da Disney “Bela e a Fera”.

Biblioteca de Starfield
Foto: The Korea Herald

Com uma área de 2800m2, esta biblioteca possui estantes centrais que alcançam dois andares do shopping e oferecem muitos assentos. Os frequentadores podem até consumir alimentos enquanto estão lendo.

O curador de livros Oh Seo-hyun enxerga esta tendência atual como um desenvolvimento positivo na cultura de leitura do país, apesar de que pode não levar necessariamente a uma grande reviravolta no mercador de livros futuramente.

Considerando a leitura como um ato solitário, esta tem se tornado mais moderna, disse Ahn Won-kyung, gerente da empresa de rastreamento de tendências Stylush.

As bibliotecas extravagantes que tem surgido dentro dos shoppings possuem o objetivo de atrair clientes, particularmente esta geração de jovens, oferecendo-lhes locais de repouso que têm um ambiente moderno e sofisticado“, disse Ahn. “As pessoas postam fotos tiradas nestes locais em suas redes sociais“.

Grandes livrarias também estão servindo esta nova geração de leitores. No ano passado, a livraria Kyobo, a maior do centro de Seul, acabou com algumas prateleiras e, em vez disso, trouxe longas mesas de madeira para que as pessoas pudessem se sentar e ler.

Kim Seok-hwan, CEO da maior livraria virtual Yes 24, disse que o surgimento de clubes de livro e pequenas livrarias mostrou como sua companhia deve evoluir.

Estamos aprendendo muito de diferentes clubes de livros e bibliotecas em shopping centers. Queremos criar uma livraria que conecte leitores e seja um local para a cultura, deixando de ser apenas um lugar para comprar livros“.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.




2 Comentários

  1. O comentário não é exatamente sobre o assunto da matéria, mas queria saber se já publicaram algo sobre o TOPIK deste ano? vi o edital no site deles mas não sei exatamente se é no mesmo local que serão feitas as inscrições e aplicação do teste aqui em SP.

    • Prezado Bruno, os exames do TOPIK ocorrem duas vezes por ano. Se não me engano, um é em Março, mas o último foi em 21/10/17. Agora só em 2018.

DEIXE UM COMENTÁRIO