Compartilhe

Uma em cada cinco pessoas com diploma de doutorado está desempregada na Coreia do Sul, a taxa mais alta desde a manutenção de registros iniciada em 2014, apontam dados oficiais recentes

Cerca de 22,9% das pessoas que obtiveram o título localmente estão sem emprego, de acordo com o Serviço de Informações Estatísticas da Coreia (KOSIS).

Em anos anteriores, os números foram 21,3% em 2014, 20,3% em 2015 e 21,6% ano passado.

Outros 2,8% não estavam procurando por emprego no momento da pesquisa, realizada em Fevereiro e Agosto de 2016. Cerca de 70% dos graduados com programas de doutorado em mais de 200 universidades, ou 9.050 pessoas, responderam a pesquisa este ano.

A taxa de desemprego foi maior para as mulheres, com 25,9% em comparação a 21,2% para os homens.

Imagem: Pexels.com
Imagem: Pexels.com

A taxa mais alta está entre os grupos mais jovens, em 35,4% para aqueles abaixo dos 30 anos, 32,9% para as pessoas entre 35-39 anos, 14,3% para a faixa etária de 40-44 anos, 11,6% para a faixa etária de 45-49 anos e 12,9% para aqueles com idade igual ou superior a 50 anos.

Uma descoberta inesperada foi que a taxa de desemprego está mais alta para as pessoas com diplomas em ciências naturais ou engenharia, comparados àqueles com doutorados em artes, esportes ou ciências sociais. Os dados mostram que 29,7% de graduados em ciências naturais estão sem emprego, comparados a 28,4% para especialistas em ciências humanas, 22,3% para artes e esportes, 20,6% para educação e 18,3% para ciências sociais.

Pessoas que procuram por empregos em Seul e áreas metropolitanas tiveram menos sorte, sua taxa de desemprego chega a 24,1%, que se compara a 21,5% para aqueles em outras partes do país.

Entre aqueles que encontraram emprego, 66,2% estavam empregados em posições permanentes e 22,2% em cargos temporários.

A pesquisa aponta que 13,2% planejam residir no exterior, acima dos 12,2% do ano passado (Yonhap).


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.




DEIXE UM COMENTÁRIO