Compartilhe

O Instituto de Moda Samsung (IMS) anunciou no fim de dezembro sua seleção dos 10 maiores problemas da indústria de moda coreana desse ano. A lista inclui várias mudanças na própria indústria como também nos negócios e nas tendências de consumo, mas foi marcada pela estagnada luta da indústria para sobreviver ao invés de focar em seu crescimento.

O crescimento econômico decepcionante e a falta de vontade em gastar muito dos consumidores, levaram à um numero crescente de compradores buscando por produtos com uma boa relação de custo-benefício, e as roupas com preços mais elevados, como ternos, passaram a ser vendidas a preços muito mais baixos.

Roupas que podem ser usadas em mais de uma estação ficaram muito populares, particularmente com o longo verão e a chegada antecipada do inverno desse ano.

O surgimento do grupo de consumidores composto por homens em seus 40 anos foi especialmente notável.

Alguns atores coreanos que estão na faixa dos 40 anos.
Alguns atores coreanos que estão na faixa dos 40 anos. Foto: Drama Fever

Este grupo em particular, cujos integrantes cresceram experimentando grandes mudanças culturais, tornaram-se uma chave demográfica determinada pela constante busca por higiene pessoal, atenção às últimas tendências e alto poder aquisitivo, incitando as empresas de cosméticos, vestuário e design de interiores a desenvolverem produtos especificamente voltados para eles.

O instituto também indicou o crescimento de marcas “SoHo”, marcas de roupas menores e que muitas vezes são populares em lojas online, notando que os consumidores estão cada vez mais em busca de designers com orçamento amigável e marcas “comuns” como Zara ou UNIQLO, que se comparam à lojas populares como no Brasil temos a C&A e a Renner.

Muitos modelos do que se entende por K-fashion e do que está na tendência de moda coreana podem ser encontrados aqui: http://cute-k-fashion.tumblr.com
Muitos modelos do que se entende por K-fashion e do que está na tendência de moda coreana podem ser encontrados no site da Cute K-Fashion

Outros problemas incluíam a expansão dos serviços “online-to-offline” (uma estratégia de marketing que faz os consumidores conhecerem os produtos via internet e através disso os leva a irem nas lojas físicas), o surgimento de lojas específicas de cada região, o aumento da popularidade da K-Fashion, em sua maioria entre consumidores chineses, e a onda athleisure, de produtos que basicamente são peças esportivas mais estilosas e que podem ser usadas para outras ocasiões.

Alguns exemplos do vestuário "athleisure" que na coreia foi um dos primeiros países a virar tendência.
Alguns exemplos do vestuário “athleisure” que na Coreia foi um dos primeiros países a virar tendência.

Enquanto isso, o instituto antecipou que a indústria de vestuário verá uma crescente demanda por “conteúdo diferenciado” em 2017, considerando o crescente consumo destacando a individualidade.

Serviços de portaria para fornecer informações e serviços personalizados aos clientes, também estão entre as tendências de popularização.

“As preferências da moda serão segmentadas em 2017”, disse um funcionário da IMS, “Juntamente com o avanço tecnológico na inteligência artificial, muitos dados e realidade virtual, a indústria verá uma grande mudança de paradigma em suas operações comerciais”.

DEIXE UM COMENTÁRIO