Compartilhe

No dia 08 de junho, o Koreapost foi convidado para o lançamento do livro “Contos da Tartaruga Dourada” que a editora Estação Liberdade, juntamente com a tradutora Im Yun Jung trouxeram para o Brasil.

O autor Kim Si-seup é considerado como um dos mais importantes para a prosa coreana, portanto fazer com que esse livro chegue às mãos do público brasileiro é um feito de grande importância.

kim si seup

No Simpósio de lançamento do livro, realizado pelo Instituto Coreano de Tradução Literária (LTI KOREA) e organizado pelo Grupo de Estudos Coreanos do Departamento de Letras Orientais da FFLCH/USP contou-se com a presença do Cônsul Geral da República da Coreia em São Paulo, Sr. Young Jong Hong, e da Professora. Dra. Safa Jubran, bem como participações dos professores Dr. Sim Kyung-Ho (da Universidade Koryeo, Seul), Dra. Sandra Guardini, Dra. Neide Nagae, dos críticos Nelson Ascher e Manuel da Costa Pinto, e do diretor editorial da Estação Liberdade, Angel Bojadsen.

01
A sala para debates estava cheia de alunos e entusiastas da cultura coreana, em 08 de junho no Simpósio de Literatura Coreana Clássica e Lançamento do Livro Contos da Tartaruga Dourada. Foto: Koreapost.

Na ocasião, o Koreapost fez uma entrevista com Professora e Tradutora Im Yun Jung, que contou um pouco sobre sua experiência ao traduzir livro de tal importância.

Koreapost: Qual foi o maior obstáculo para trazer esse livro para a língua portuguesa e cultura Brasileira?

Profª Im Yun Jung: As referências culturais. Muitas referências culturais dificultam muito as notas de rodapé, e informações que eu também não conhecia, que eu também não tinha… Muita referência à lendas chinesas… A pesquisa foi grande. Eu até me arrependi de ter aceitado esse projeto (Risadas). Fiquei anos, fiquei uns três anos com esse livro para cima e para baixo. Minha mãe dizia assim, “Mas esse livro não acaba nunca?!” Porque, eu lancei “A Vegetariana” em 2013, e estamos em 2017, então, eu estou a três anos “encalacrada” com esse livro.

KP: Sendo assim, você acha que traria mais um livro desse gênero?

Profª Im Yun Jung: (Pausa ponderada)… Não. (Risadas) Eu quero uma pausa, uma coisa um pouco mais light.

KP: Possui algum outro projeto para o futuro?

Profª Im Yun Jung: Sim, nós temos um projeto de trazer um poeta coreano que tem hoje uns… 55 anos? Um poeta muito urbano, certo? Que eu acho muito interessante. Nós temos esse projeto de trazer esse poeta para cá, inclusive, ele vai vir… Quando eu conseguir terminar essas traduções (Risadas).

O livro "Contos da Tartaruga Dourada" também estava disponível para manuseio e compra no Simpósio, dia 08 de junho. Foto: Koreapost.
O livro “Contos da Tartaruga Dourada” também estava disponível para manuseio e compra no Simpósio de Literatura Coreana Clássica e Lançamento do Livro Contos da Tartaruga Dourada, dia 08 de junho. Foto: Koreapost.

A equipe do Koreapost também teve a oportunidade de conversar com uma das alunas presentes no Simpósio, Giovana Cristiano. Discutimos principalmente o valor de “Contos da Tartaruga Dourada” estar agora disponível no Brasil e também sobre as falas do Simpósio.

Koreapost: Você gostou da palestra de hoje?

Giovana Cristiano: Adorei. Adorei a palestra.

KP: E qual a importância do livro “Contos da Tartaruga Dourada” para você, nos seus estudos?

Giovana Cristiano: Eu gostaria muito de saber sobre a literatura coreana, me inteirar, só que tem poucos livros, aqui. Achei que seria bom ir à palestra e na palestra eu vi que era um livro muito importante para a literatura clássica coreana, e acho que assim a gente vai conseguir, né, que entre mais literatura. E como a professora Yun está muito inteirada, se a gente for, se interessar e comprar, a gente vai conseguir muito mais.

KP: Você acha então que por conta da vinda do livro, abrem-se mais portas para a literatura coreana e novas traduções?

Giovana Cristiano: Eu espero que abra, a (literatura) japonesa já está abrindo caminho, e as duas literaturas andam lado a lado. Já lançou “A Vegetariana“, então eu acho que… Vai dar um belo up.

Sala preparada especialmente para o Simpósio de Literatura Coreana, em 08 de junho. Foto: Koreapost.
Sala preparada especialmente para o coquetel do Simpósio de Literatura Coreana Clássica e Lançamento do Livro Contos da Tartaruga Dourada, em 08 de junho. Foto: Koreapost.

KP: Qual aspecto sobre a palestra mais te atraiu?

Giovana Cristiano: Eu gostei mais da palestra do Prof. Dr. Kyung Ho Shim, mesmo. Por que (ele) trouxe um conteúdo que eu acho que não conseguiria aprender em qualquer lugar fora do curso de Literatura Coreana V, dentro do curso de coreano, algo que eu não conseguiria achar nem na internet.

KP: Tem algum aspecto da literatura coreana que você acha importante que alunos de outros cursos – fora o curso de coreano – saibam, algo que diferencie a literatura coreana de todas as outras?

Giovana Cristiano: Eu não sei, porque eu não li muito. A (literatura) japonesa tem muita influência da literatura chinesa, e acho que a coreana também tem. Então eu acho que, você aprendendo um pouco de cada uma, você vai acabar entrando em tudo e sabendo bem mais.

Este mês de agosto, o LTI – Literature Translation Institute of Korea promoverá a Terceira Edição do CONCURSO DE ENSAIOS DE LITERATURA COREANA, cujo tema será o livro Contos da Tartaruga Dourada. O concurso premiará os autores dos três melhores ensaios originais sobre a obra. Para maiores informações acesse a página do Facebook da Editora Estação Liberdade.

Agradecemos imensamente às entrevistadas Im Yun JungGiovana Cristiano, também ao Instituto Coreano de Tradução Literária (LTI KOREA), ao Grupo de Estudos Coreanos do Departamento de Letras Orientais da FFLCH/USP e também à editora Estação Liberdade.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.




DEIXE UM COMENTÁRIO