Compartilhe

Desde 4 de setembro, quase 4 mil funcionários das emissoras públicas KBS e MBC, incluindo repórteres, câmeras, editores, produtores, entre outros, estão em greve geral.

O objetivo é a demissão de diretores e gerentes que estão prejudicando a “justiça e credibilidade das transmissões públicas”. Os funcionários alegam ter visto interferência política na cobertura de certos eventos, além disso, a justiça vem investigando práticas ilegais de trabalho na MBC desde o meio do ano.

O acontecimento é relacionado ao impeachment da presidente Park Geun-Hye, pois o governante tem direito a escolher 6 dos 9 executivos no gerenciamento da KBS, maior emissora pública do país, o que também dá a ele controle da gerência da MBC, que foi forçada (pela lei) a ceder 70% de suas ações para a KBS.

Segundo os funcionários, ambas as emissoras perderam sua credibilidade com o público, no momento que Geun-Hye foi destituída de seu cargo.

Funcionários da União de Trabalhadores da MBC em greve no dia 4 de setembro. Foto: Yonhap
Funcionários da União de Trabalhadores da MBC em greve no dia 4 de setembro. Foto: Yonhap

A greve vem afetando enormemente as transmissões das duas emissoras, tanto na televisão quanto no rádio, principalmente na MBC. Os primeiros programas a serem afetados foram os noticiosos, sem repórteres para trazer furos, eles passaram apenas a citar as notícias dos jornais do dia, e cortaram a previsão do tempo e trânsito em tempo real.

Programas como o Music Core, I Live Alone e Radio Star também deixaram de ser transmitidos assim que a paralisação começou. Alguns outros que já tinham alguns episódios gravados antes continuaram a ir ao ar por algumas semanas.

A gravação dos especiais do Chuseok (primeira semana de outubro) foi cancelada, e pela primeira vez a MBC não transmitiu nenhum programa especial durante o feriado. Os dramas foram os menos afetados, mas recentemente foi anunciado uma pausa na transmissão de 4 dramas: Bad Thief, Good Thief, All Kinds of Daughters-in-Law, Man Who Sets the Table e Return of Bok Dan-Ji, na esperança de que isso ajude a resolver logo esse caso.

Na KBS, a programação continua praticamente normal, com apenas alguns cancelamentos e alguns programas com horário reduzido, e os executivos estão tomando conta da produção e edição dos mesmos, por conta da falta de funcionários.

As gravações do drama 20th Century Boy and Girl, da MBC, foram inicialmente adiadas por conta da greve, mas agora o drama já vai ao ar normalmente. Foto: Soompi
As gravações do drama 20th Century Boy and Girl, da MBC, foram inicialmente adiadas por conta da greve, mas agora o drama já vai ao ar normalmente. Foto: Soompi

Também aumentaram nesse período as reclamações de plágio de outras produções, principalmente relacionado aos especiais de Chuseok da KBS, uma vez que não haviam produtores o suficiente para discutirem formatos inteiramente novos.

Na reunião da União de Trabalhadores da MBC, a paralisação foi aprovada por mais de 90% dos participantes, o que é a maior aprovação da história. É também a primeira greve que une as duas emissoras desde 2012, quando a mesma ocorreu também por motivos políticos.

Texto autoral baseado em pesquisas.
Fontes: Korea Times, Joongang Daily, Joongang Daily 2, Korea Times 2, Asia Media, The Hankyoreh, Soompi, Soompi 2, Allkpop , Dramabeans e Yonhap.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.




DEIXE UM COMENTÁRIO