Bom, primeiro de tudo quero agradecer a Carol pelo convite de vir falar um pouco (ou muito) sobre minha experiência morando aqui na Coreia. Fiquei muito feliz mesmo de poder compartilhar com as pessoas a realização do meu sonho, e vou tentar falar sobre assuntos que eu tinha dúvidas antes de vir pra cá, mas ninguém sabia como me ajudar.

Meu nome é Gisene Torres, (mas só me chamam de Gi, porque até a pessoa conseguir falar meu nome já viramos melhores amigos), tenho 23 anos, mineira e formada em Tecnologia de Design e Negócios de Moda, quando ainda estava no Brasil trabalhava com Produção de Moda, apaixonada por fotografia, culinária e coisas esquisitas, que as pessoas normalmente não gostam como por exemplo, roedores (sim, ratinhos !). Agora vamos ao principal…onde, quando e por que a Coreia invadiu minha minha (ou eu invadi a Coréia, que seja)…11246694_926996224029830_1956065688158258023_NHá mais ou menos 2 anos atrás, eu estava na casa do meu ex namorado, fazendo maratona de séries e filmes, e como eu nunca achei a língua inglesa muito bonita, um dia falei pra ele pelo amor de Deus achar algum filme ou série em qualquer outra língua que não fosse o inglês, aí ele me disse assim: Gi, achei uma coisa aqui, acho que é coreana. E como EU NUNCA TINHA ESCUTADO FALAR ABSOLUTAMENTE NADA SOBRE A COREIA, e como eu adoro coisas diferentes resolvi assistir. Confesso que do primeiro ao terceiro episódio eu assisti com o seguinte pensamento: Que povo é esse? Que língua é essa? E essas roupas? E esses mocinhos fofinhos demais? Que mundo é esse? E fui ficando intrigada e curiosa, e a música da abertura daquilo que eu estava assistindo ficava na minha cabeça e eu cantava ela 24 horas por dia, sem sequer saber do que se tratava e foi quando resolvi pesquisar a letra e tentar cantar. Um fracasso total! E conforme eu ia assistindo eu ficava mais apaixonada pelo ator principal e pelos figurinos (que na área da moda, é o que mais me desperta paixão) e então com aquela mania bem humana, joguei o nome dele no google e descobri o bonitinho JUNG YONG HWA tinha uma banda, CN BLUE háaaaa baixei todas a músicas e vídeos possíveis e quando percebi não fazia outra coisa da minha vida a não ser tentar pronunciar pelo menos 1 palavra corretamente. Fim do dorama Hearstrings e o começo de uma mudança radical na minha vida.CnblueUm mês de procura de algum curso e finalmente um mês depois encontrei um na Liberdade/SP.

Foram os melhores dias da minha vida, eu não entendia nada do que estava acontecendo, era tudo diferente e novo pra mim, mas eu estava amando aquela sensação de desafio e vida nova. 6 meses se passaram e uma amiga descobriu mais um curso, (que foi a melhor descoberta da minha vida) o curso de língua coreana do KpopStation. Os dias foram passando, e eu fui descobrindo que a Coreia não era só o Kpop, nem o doramas, a Coreia culturalmente tinha muito mais a me oferecer, não só de diversão mais também profissionalmente. Talvez tenha sido a maior paixão da minha vida, passei por dias bem difíceis, fui muito criticada e julgada por gostar de uma coisa que não é de conhecimento geral, já que dos meus conhecidos eu sou a ÚNICA que gosta disso (era a única, porque já contagiei muita gente hahaha), mas a cada dia eu me apaixonava mais, me empenhava mais e eu não conseguia e não queria mais parar. E como qualquer pessoa que gosta da “Coreia” meu sonho era vir, mas não só pra conhecer, não só pra ver meus K-Idols, não só pra ver os oppas, mas meu sonho era vir estudar, dar continuidade aos meus estudos tanto de língua coreana quanto ensino superior, pós graduação e tudo que um estudante gostaria.Mae E Esposa Do ConsulAté aí era apenas um sonho distante, até que chegou dezembro e eu resolvi conversar com a diretora do curso, pra tirar algumas dúvidas, não sabia se ficava feliz por ver meu sonho mais próximo, ou triste por saber que não haviam condições de eu realizar isso. Então o janeiro chegou, eu e um amigo meu fomos conversar seriamente sobre a nossa viagem, tínhamos algumas opções de faculdades no interior da Coreia, e escolhemos Suncheon University.116512153Alguns dias depois, não lembro o dia, acordei cedinho com o telefone tocando, era a diretora do KpopStation. Ela estava eufórica e disse: Acorda! Tenho notícia boa! Um diretor de uma faculdade coreana ligou no consulado e disse que tem uma bolsa de estudos e quer um aluno brasileiro”, então o Cônsul me ligou dizendo que iria pegar todas as informações. Fim da ligação! Mas quem diz que eu conseguia desgrudar do telefone? E claro, chorando igual uma doida, mas chorando e rindo muito, felicidade que não cabia em mim. Então recebi a informação: a bolsa de estudos era pra 5 anos, sim 5 ANOS, 1 ano de curso de língua coreana e mais 4 anos de graduação. Dona Lisa2E então começou a corrida contra o tempo, para enviar todos os documentos, mas foi a mais complexa, o visto. Primeiro de tudo, somos atendidos com a maior má vontade do mundo, o meu sentimento era de que eles estavam me fazendo um favor, primeiro a pessoa que me atendeu disse que faltava um documento…esperei mais uma semana esse documento chegar pelo correio, voltamos no consulado, faltava mais um documento, mais uma semana de espera, faltava mais um documento, (sim, porque deve ser regra deles falar um documento por vez), mais uma semana de chateação, e a lista real de documentos necessários estava completa, pra vocês terem ideia, a própria faculdade não estava entendendo o motivo de pediram uns documentos específicos, eu já tinha TUDO, mas parecia birra, mas nenhuma vez fui rude, fui educada, afinal de contas não adianta brigar, e finalmente depois de semanas de espera, meu visto saiu!!!! Mas perdi mais de um mês de aula por causa disso.Aeroporto Sp...Peguei meu visto na segunda feira e na terça-feira lá estava eu no aeroporto de Guarulhos cheia de malas e de amigos amados. Achando que iria chorar horrores, sofrer de saudades já na despedida, mas o que eu não sabia era que o sentimento era mais que isso, eu nunca senti tanto, mais tanto medo em toda a minha vida, ficava pensando, como vou sobreviver num país tão diferente do meu? Eu nem falo inglês direito, entendo pouco coreano e como vou me comunicar com as pessoas? E se eu não fizer amigos? E se ninguém gostar de mim? E se eu ficar sozinha? E se eu não conseguir voltar nesses 5 anos o que será da minha vida longe da minha mãe, da minha família e dos meus amigos? E fui me perdendo em meio de tantos pensamentos, que enquanto os que estavam la no aeroporto comigo, riam, choravam e comemoravam a minha conquista.Aeroporto Sp .Depois de horas de viagem, olhei pela janela e vi a Coreia, e meu coração começou a bater na boca, desci, pisei e quase morri, hahahahaha. Finalmente fui buscar as malas e peguei um metrô mais lindo e limpo que eu já vi na minha vida, parecia coisa de filme. E oficialmente eu estava na Coréia, e não, meu coração não parava de pular, acho que ele estava mais doido que eu hahaha. Fui pra fora do aeroporto pra irmã da minha diretora comprar nossa passagem pra minha cidade nova, quando pisei pra fora do aeroporto e vi a bandeira da Coreia, queria sair correndo, gritando, me jogar no chão, quem me conhece sabe, mas não, eu apenas sorri pra ela (a bandeira) e disse em pensamento: Deus, obrigada por realizar o meu sonho e me trazer em paz.Primeira Foto No Avião Em SpEu olhava as pessoas em volta e eu só via coreanos, (ah, não brinca!) mas é serio, eu só via coreanos, coreanos, coreanos, e não conseguia acreditar que era eu que estava ali. Entramos no onibus, (18:15) e já começaram as surpresas, não tinha ninguém pra guardar nossas malas no bagageiro, nós mesmas fizemos, fiquei chocada! Aí veio o segundo choque, diferente do Brasil que a gente tem que mostrar a passagem pro motorista ANTES de entrar no ônibus, e só então que passou alguém conferindo as passagens. Eu fiquei com a cabeça no vidro, olhando pela janelinha, me sentia um cachorrinho em dia de mudança, querendo ver tudo, sentir o ventinho no rosto, (até senti, mas tava tão frio que quase congelei e achei melhor não ficar doente logo nos primeiros dias).11173353_917880238274762_6283663395588532018_NEntão eu vi uma miniatura de um avião, (parecia um tubarão) mas era um avião, e então me veio na memoria, eu havia visto aquilo na internet, era a minha faculdade, e lá estava eu mais uma vez com as mãos geladas, e fomos passando por ruas infinitas, eu nunca tinha visto um lugar tão bonito na minha vida, tantas flores, tanto verde, tanta natureza, que os prédios se perdiam, então cheguei na frente do prédio dos dormitórios femininos, haviam duas estudantes chinesas me esperando, para ajudar, e fui seguindo minha diretora e as duas chinesas, saímos num corredor enorme, cheio de portinhas, e paramos em frente um, minha diretora abriu a porta e entramos, ela me disse: “Você vai morar aqui”, cada coisa que acontecia era uma vontade de gritar “UHUL”.11200815_919171211478998_7696546302600965968_NMas mantive a postura, haviam duas meninas no dormitório, uma chinesa e uma tailandesa, e sim, a tailandesa sorriu e eu já sabia que seria ela a minha amiga, conversamos um pouco, na mesma mistura de inglês com coreano e mimicas, mas eu precisava de um banho, desesperadamente, (saí de São Paulo 2:45am de terça pra quarta-feira, cheguei na faculdade 23:30 na sexta-feira, dá pra imaginar !) A tailandesa, (que tem nome sim, hahaha e é Nisa) me levou até o banheiro e voltou pro dormitório.11165058_914293421966777_3073642030521081803_OComeçou ali os micos, pra quem não sabe normalmente os chuveiros aqui não são iguais do Brasil, eles são móveis, você segura eles, fiquei uns 10 minutos tentando desvendar o mistério do chuveiro móvel, mas não descobri, então tomei banho meio agachada meio em pé, pegando a água com a mão e jogando no corpo, (e sim, preciso contar isso, hahahahaha pra que ninguém faça igual), então voltei pro corredor cheio de portinhas, e . . . não sabia o número do meu dormitório, andei, andei, esperando que por um milagre, então encontrei uma vietnamita no caminho e tentei falar com ela, mas ela não me entendia, então bati em uns 3 dormitórios e nada, até que uma outra vietnamita viu meu sofrimento e me levou até o dormitório correto, hahahahaha conversamos um pouco e eu dormi.11174784_914340005295452_3435128338110806527_NE fim. No próximo post vou contar sobre minhas primeiras semanas aqui.

Autora: Gisene Torres


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

14 COMENTÁRIOS

  1. parabéns minha linda por acreditar em seus sonhos ,me emocionei,com cada palavra , e teve momentos muito engraçados , que mesmo com as dificuldades e a saudadades da família e amigos vc possa sempre lembrar que estão todos torcendo para que passe logo estes 5 anos,nos conhecemos apenas algumas horinhas mas já tenho um carinho muito grande por vc ,um abraço carinhoso e força ai ok, esperando a aparte II deste sua paixão.

    • hahaha obrigada pela mensagem!!!!
      o que eu queria era que de alguma forma fosse divertido pra quem quisesse ler.

      Continua acompanhando, tenho muitas coisas pra contar.

  2. Sério, muito orgulho de você. Meus parabéns por realizar os seus sonhos!!! Você correu atrás e persistiu, sério, muita inspiração para mim. Eu vou estudar na China no final desse ano. Gostaria de entrar em contato com você, se for possível, pois pretendo visitar a Coreia no ano que vem!!! Sério, estou muito empolgada, mas com muito medo também, hehe.

    • hahahaha obrigadaaaa!!!!!! vamos nos falando sim e boa sorte na sua niva jornada. Pode ter certeza que vai ser a melhor experiencia da sua vida

  3. Amei sua história, Gi!!! Meu sonho também é ir pra Coreia, e com sua historia me animei muito, espero q você se divirta muito ai e aprenda muitas coisas também. Parabéns pela realizaçao desse sonho e estou esperando o próximo post! Fighting!

  4. Nossa, você escreve muito bem!Chorei lendo seu texto! Parabéns por ter realizado seu sonho, felicidades! Quero te fazer uma pergunta: como você conseguiu contato com a faculdade, sua diretora te ajudou?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.