Nome: Extracurricular/ Hangul: : 인간수업/ Ano: 2020 / Gênero: Drama policial e adolescente / Diretor: Kim Jin Min / Escritor: Jin Han Sae / Episódios: 10 / Produção e Distribuição: Netflix

Será que estamos preparados para essa produção que é como um chute no estômago que chega inesperadamente num dia qualquer? Pois é, disponível na Netflix, Extracurricular é uma série de adolescentes feita para adultos com muita ação e violência.

Este drama é do ano passado, e só entrou aqui nas recomendações da coluna agora, porque depois de Squid Game e Hellbound, a audiência dos dramas coreanos aumentou e mudou. O mundo agora está mais preparado para Extracurricular.

A série aborda temas como prostituição de menores, negligência parental, desigualdade social, bullying, violência, depressão e assédio sexual. Ao final de cada episódio uma mensagem incentiva o expectador a procurar ajuda, caso esteja passando por algum dos problemas relacionado aos temas da série. E apesar de alertar que os personagens e acontecimentos são fictícios, retrata problemas sociais reais e que precisam ser discutidos. A série surpreende quem está acostumado a assistir k-dramas, pois os assuntos abordados ainda são tabus na Coreia.

Extracurricular [Drama]
Oh Ji Soo (Kim Dong-Hee). Foto: Netflix

Na trama, Oh Ji Soo (Kim Dong-Hee, de Itaewon Class, 2020), um aluno exemplar do ensino médio, tem uma vida dupla e comanda em segredo uma atividade ilícita. Ele é o chefão de um esquema de prostituição de menores e também oferece um serviço de segurança às meninas com quem trabalha. Tudo é segura e organizadamente administrado através de um aplicativo por onde ele comanda tudo anonimamente, e um codificador de voz para suas chamadas telefônicas.

Extracurricular [Drama]
O Sr. Lee (Choi Min-su). Foto: Netflix

Quem está a frente para proteger as garotas nos locais necessários é o Sr. Lee (Choi Min-su de Um advogado sem Lei, 2018), que é como um sócio para ele. As meninas usam uma pulseirinha para dar o alarme em caso de perigo,  e então ele corre até elas, a fim de protegê-las de clientes problemáticos. Nem o Sr. Lee, nem as meninas sabem quem é o Tio, como Ji Soo é chamado por eles.

Extracurricular [Drama]
Ji Soo comanda seu esquema com discrição. Foto: Netflix

Tudo está em perfeita ordem, até que uma colega de classe, Bae Gyu-Ri (Park Joo-Hyung de Zombie Detective , 2020), por quem ele tem uma quedinha, descobre todo o esquema e começa a lhe chantagear, exigindo participar como sócia de seu negócio. Gyu-Ri o ameaça: fará uma denúncia à polícia, caso não aceite a proposta. Ela é extremamente intrometida e acaba causando inúmeros problemas para Ji Soo, mudando radicalmente o rumo da história do menino. Essa personagem causa revolta e irritação e isso acaba atingindo o expectador, que certamente sente muita raiva dela em determinadas cenas.

O que é interessante nessa história é o fato de que o vilão é uma pessoa comum, simples, não é alguém rico e influente, não é um bandidão, um “cafetão” clichê como Gyu-Ri costuma lhe chamar. É alguém com planos de um cidadão de bem e objetivos bem traçados para seu futuro.

Ele é o esquisitão da turma, tímido, caladão e sem amigos, mas tira notas altas e é admirado e querido por um professor de sua escola, Jo Jin (Woo Park Hyuk Kwon de Law School, 2021), que se preocupa com seu excesso de normalidade aparente para sua idade.

Ji Soo mora sozinho. A mãe abandonou ele e seu pai a algum tempo por estar cansada do comportamento do marido, sempre metido com bebidas e jogos. Agora, também seu pai não é presente, e está sempre envolvido em coisas ilegais, lhe decepcionando e aparecendo somente para lhe pedir alguma coisa. Vemos isso em uma cena onde seu pai reaparece, deixando Ji Soo em apuros. E é a partir daí que a trama fica cada vez mais eletrizante, com cenas inesperadas, muitos sustos, surpresas e reviravoltas.

Ninguém imagina que Ji Soo mora sozinho e é quem paga todas as suas despesas com escola, alimentação, aluguel, etc. Ele trabalha para se sustentar, mas também economiza e guarda dinheiro para realizar seu sonho de fazer uma faculdade, casar e ter uma vida normal como qualquer pessoa comum. O detalhe que ninguém a sua volta sabe é que ele é um criminoso.

Já Gyu-Ri é de família rica, donos de uma agência de cantores de k-pop. Seus pais esperam que ela assuma o controle da agência no futuro. Ela tem uma vida confortável, segura, não precisa se preocupar com despesas. No entanto, ela sofre muita pressão por parte da família, sente que tem que ser perfeita o tempo todo, não pode errar nunca e que não tem com quem contar. Em um dos episódios ficamos sabendo que já tentou suicídio.

Extracurricular [Drama]
Bae Gyu-Ri se aproxima de Ji Soo. Foto: Netflix

É nesse desamparo e solidão que Ji Soo e Gyu-Ri se parecem, e é aí que suas vidas se entrelaçam. Os dois são muito tristes e solitários. E apesar de parecer que ela está interessada no esquema de Ji Soo somente por causa do dinheiro, sabendo de sua realidade e angústias, entendemos que na verdade está interessada em aventura, a fim de se sentir genuinamente viva com o perigo da situação, já que sua vida é vazia e sem sentido para ela.

As séries adolescentes sul-coreanas são conhecidas por passar uma visão inocente e pura. Já Extracurricular, mostra o aluno Ji Soo como um criminoso que comanda um esquema de prostituição, mas que é também uma vítima do sistema capitalista. O expectador é convidado a fazer esse questionamento moral, desconfortável mas necessário, sobre quem é o vilão e quem é a vítima. E esse apelo é feito também com outros personagens da história.

Extracurricular [Drama]
O “cafetão” e a “protituta” são colegas de classe. Kim Dong-Hee como Oh Ji soo e Jung Da bin como Seo Min hee. Foto: Netflix

Seo Min Hee (Jung Da Bin de Student A, 2018), é aparentemente uma estudante que de longe poderia ser vista apenas como uma menina bonitinha e fofa, mas comete bullying na escola, é extremamente irritante com os colegas e faz parte do esquema de prostituição de Ji Soo, como uma das garotas de namoro compensado. Sua família não aparece em nenhum momento da história, apesar de que ao longo dos episódios, fica entendido que ela mora com uma tia. Seu namorado é o líder de um grupo de desordeiros na escola e é por causa dele que ela trabalha como garota de programa, para lhe comprar presentes e lhe dar dinheiro.

A forte ligação entre o Sr. Lee e  Seo Min Hee também se destaca ao longo dos episódios. Um grande afeto de pai e filha vai se desenhando. O Sr. Lee parece se preocupar com a menina, pois está sempre sugerindo que ela saia do esquema. Ela por sua vez sempre demonstra  curiosidade pela vida daquele homem calado que lhe salva a pele tantas vezes.

Extracurricular [Drama]
Kwak Ki Tae está sempre aprontando com seus colegas. Foto: Netflix

Kwak Ki Tae (Nam Yoon Soo de O Rei de Porcelana , 2021), comete bullying com os garotos mais fracos da escola, é arrogante, abusado e não respeita os adultos. O bullying também é um tema bastante cotado quando o assunto é a vida escolar coreana. Essa rotina parece fazer parte da vida dos estudantes, já que o tema é recorrente em outros k-dramas com tema escolar, e em todas as cenas, geralmente ninguém parece estar disposto a mudar a situação. Ele é líder de seu grupo, e mesmo sendo todos menores de idade, aparecem sempre com bebidas e cigarros. É um menino pobre que se aproveita de sua namorada, Seo Min Hee, pegando o dinheiro dela, sem saber de onde ele vêm.

A série não tem a intenção de julgar e condenar seus personagens por suas atitudes erradas. Mostra mais como uma sociedade pode produzir jovens desamparados que correm o risco tomar qualquer rumo quando não tem a supervisão da família ou de algum adulto, além de provocar reflexões sobre temas tão pesados. A trama vai se desenrolando de forma inusitada, com situações caóticas e violentas, trazendo muita tensão e surpresas.

O final da história deixa muitos fios soltos e interrogações. O expectador se encontra chocado depois que esse trator passa por cima dele, mas ao mesmo tempo não tem como não ficar curioso para saber o que realmente houve depois do desfecho. O que nos traz esperanças de uma segunda temporada com todas as respostas que precisamos.

As séries coreanas não costumam ter uma sequência, já chegam até nós com a história fechadinha, em 6, 10 ou 16 episódios, mesmo quando o final deixa um gosto de “ué, como assim?”. No entanto, o final da primeira temporada deixa muitas possibilidades de uma continuação. Inclusive, haviam muitas especulações sobre uma segunda temporada ainda em 2021, mas até agora nada foi anunciado.

Bom, é isso gente! Para quem gosta de tramas recheadas de reviravoltas, muito suspense e ação, Extracurricular é perfeita de se acompanhar.  Vale a pena conferir.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.