Goo Hae-ryung, A Historiadora| Hangul: 신입사관 구해령| Ano: 2019 | Episódios: 40 reduzidos em 20 | Emissora: MBC – distribuído pela Netflix

Olá dorameiros e dorameiras igualmente a mim, como vocês estão?

Nesta publicação, venho recomendar um drama cujo gênero base é o conhecido sageuk 사극 (drama histórico) e apesar dos dramas que possuem esse gênero focarem nas guerras, nas disputas pelo trono e nas batalhas sangrentas, esse em especial, traz consigo o gênero da comédia, oferecendo para os telespectadores momentos leves e cômicos, o drama (o que não pode faltar), um pouco de mistério e aquele romance que nós curtimos.

Rookie Historian Goo Hae-ryung (título em inglês), pode ser considerado um drama completo, pois ele possui uma trama muito bem elaborada, unindo muito bem os contrastes dos gêneros, o período histórico com a ficção, trazendo questões sociais (que inclui gênero, credo e classe social) e políticas que nos remetem a um ar de modernidade. Pela Netflix, o drama possui 20 episódios de 1h05min de duração.

Foto: kdramastowatch

A ficção acontece no período da dinastia Joseon, início do século XIX em Hanyang, onde vive Goo Hae-Ryung (Shin Se-Kyung), uma jovem da classe nobre, inteligente, destemida, amante da leitura e do conhecimento (só os homens possuíam esse direito), expressiva, defensora das injustiças e considerada “rebelde” por não aceitar os padrões impostos às mulheres (principalmente quando se refere ao matrimônio). Podemos dizer que ela é a Girl Power daquela época e que contribui para transformar Hanyang ao longo dos episódios.

Por ela ter 26 anos, a pressão da comunidade para a mesma se casar era enorme, mesmo contra sua vontade. Enquanto seu irmão Goo Jae-Kyung (Kong Jung-Hwan), estava em busca de um esposo para sua irmã, Goo Hae-Ryung, estava na preparação para o casamento, na “aula de noiva”.

Foto: cosmo.ph

“Não quero fazer aula de noiva. Não quero me casar… Serei sempre a solteirona Goo Hae-Ryung de Sajik-dong.”

“Acha que isso só diz respeito a você? Quando há uma solteirona velha na vila é o chefe que leva a punição. É o costume desse país.”

Goo Hae-Ryung também tinha uma característica peculiar, ela não gostava de livros de romance e esse fato vai uni-la a Yi Rim, o príncipe Dowon (Cha Eun-woo, do grupo ASTRO).

Nesse ínterim, o príncipe Dowon, mais conhecido como Yi Rim, próximo de completar 20 anos, vive em um palácio chamado Nokseodang, afastado do palácio central, dos assuntos políticos, ou seja, ele é praticamente excluído da rotina da família real e vive acompanhado do eunuco Heo Sam-Bo (Sung Ji-Ru) e de duas damas da corte. A população de Hanyang não o conhece, o que levanta uma série de boatos sobre a identidade e a personalidade dele.

Foto: global geek

Yi Rim encontra seu refúgio e alegria na leitura e na escrita de livros de romance. Seus livros fazem sucesso em Hanyang, mas uma coisa que os leitores de suas obras não sabem é a sua identidade, pois ele se esconde em um pseudônimo, denominado “Maehwa”. Seu último livro “Caso de amor sobre o luar”, encantou muitos leitores, especialmente as mulheres, menos uma: Goo Hae-Ryung.

Coincidentemente, o encontro dos dois ocorre em uma locadora de livros, onde Yi Rim encontra Goo Hae-Ryung lendo seu livro “entediante”, segundo ela. Yi Rim fica perplexo e aborrecido por ela não ter gostado do romance e Goo Hae-Ryung fica aborrecida pelos modos informais do príncipe.

Será que ao longo dos episódios esse conflito será resolvido entre os dois? O que será que acontece? Os destinos deles estão interligados? Como eles lidarão com suas personalidades diferentes?

Foto: hancinema

Certo dia, todos os livros são banidos de Hanyang porque eles poderiam destruir os costumes e manchar a educação do país (a causa estava em um livro específico – a história de Ho Dam – e a corte acreditava que o responsável por ele estaria dentro do palácio).

Logo em seguida, há uma petição para que sejam contratadas historiadoras para registrar o dia a dia no palácio e da família real, pois os historiadores do gênero masculino tinham a função de registrar os assuntos políticos, como assembleias.

Dessa forma, ocorre a seleção de aprendiz do escritório de decretos reais, mediante concurso (o que não foi bem visto pela corte, porque iria igualar os homens e as mulheres, principalmente para cargos do governo), mas foi determinado pelo príncipe herdeiro Yi Jin (Park Ki-Woong) e assim sucedeu. E quem foge do casamento arranjado para fazer a prova? Sim, a destemida Goo Hae-Ryung.

Foto: followheart

Assim, Goo Hae-Ryung, Oh In-Im (Lee Ye-Rim), Heo A-Ran (Jang Yoo-Bin) e Song Sa-Hee (Park Ji-Hyun) vão contribuir para quebrar os padrões estabelecidos. Não será fácil, a luta de Goo Hae Ryung e suas colegas em busca de igualdade e liberdade, mas a palavra desistir, não estava inserido nos dicionários delas.

Foto: hancinema

Esse drama é incrível em todos os sentidos. Além da evidente inversão dos papéis de gênero entre os personagens principais, podemos considerar que Rookie Historian Goo Hae-Ryung, traz consigo uma modernidade dentro de um conservadorismo.

Também demonstra o quanto o rei Yi Tae (Kim Min-Sang) estava preocupado que pensamentos e práticas médicas ocidentais entrassem no país e por isso a sociedade de Joseon deveria ser mantida nos ideais confucionistas.

Foto: TV time

Aqui você pode experimentar um pouco de Rookie Historian Goo Hae-Ryung. Vocês também podem comentar qual a sua opinião sobre essa produção:


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.