Ken Jeong iniciou sua carreira como ator e começou a integrar o elenco de grandes produções em Hollywood por volta dos seus 38 anos. Conhecido pelo personagem Leslie Choi na trilogia “Se Beber, não Case”, o também comediante é um exemplo de que é possível seguir um caminho completamente diferente na vida e ser bem-sucedido.

Ken Jeong e seu insquecível personagem em "Se beber não case" (The Hangover).
Ken Jeong e seu insquecível personagem em “Se beber não case” (The Hangover).

Conhecido ainda como Dr. Ken, ele nasceu em Detroit, Michigan, em 13 de junho de 1969, em uma família de médicos. Filho de imigrantes sul-coreanos, durante o colégio foi um aluno excelente, graduando-se aos 16 anos e até ganhando o título de Jovem do Ano.

Estudou medicina e completou sua residência no Ochsner Medical Center, em Nova Orleans. Ao mesmo tempo, atuava como comediante de stand-up. Venceu a competição Big Easy Laff-Off em 1995, no qual o presidente da NBC, Brandon Tartikoff e o fundador da Improv, Budd Friedman, eram juízes, e ambos persuadiram Jeong a mudar para Los Angeles. Ele começou a atuar regularmente nos clubes de comédia Improv e Laugh Factory e também começou a praticar medicina no hospital Kaiser em Woodland Hills.

Ele teve diversas participações na televisão como na série da NBC, “The Office” (2005), além de “Entourage” (2004) e o sitcom “Segura a Onda” (2000), ambos da HBO. Ele estreou no filme “Ligeiramente Grávidos” (2007) de Judd Apatow como o Dr. Kuni.

KEN FAMÍLIA
Ken Jeong, a esposa e as filhas.

Incentivado pela esposa, de origem vietnamita e com quem tem duas filhas gêmeas, ele decidiu, nesta época, abandonar a carreira de médico para dedicar-se integralmente à indústria do entretenimento. Em uma entrevista, Jeong chegou a confessar: “Eu tinha acabado de filmar ‘Ligeiramente Grávidos’, o que mudou a minha vida. Mas eu não teria a coragem de seguir adiante, sem o apoio da minha companheira de vida. A medicina é uma habilidade duramente conquistada e a atuação pode ser uma profissão inconstante, portanto, foi uma escolha difícil, mas hoje, não me arrependo”. Foi uma decisão que se resultou acertada. A veia cômica de Jeong o levou a participar de diversas produções campeãs de audiência como: “Segurando as Pontas” (2008), “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço” (2008), “Maluca Paixão” (2009), “Carros Usados, Vendedores Pirados” (2009), “Encontro de Casais” (2009) e a trilogia “Se beber, não case”. Ele participou também da comédia “O zelador animal” (2011), “Deu a louca nos bichos” (2010) e em “Transformers: o lado oculto da lua” (2011).

No seriado Community.
No seriado Community.

Em razão de suas performances ele foi nomeado para o MTV Movie Awards duas vezes, ganhando o prêmio de Melhor Momento WTF, na primeira vez e posteriormente concorrendo na categoria Melhor Vilão por Se Beber Não Case. Ele concorreu ao prêmio de”Male Breakout Star” no Teen Choice Awards 2010, por seu papel no sitcom “Community” (2009-2015) da NBC. No outono de 2010, a Adidas, começou uma ampla campanha de marketing, sobre o basquete, em que Jeong estrelou como “Slim Chin“, ao lado das estrelas da NBA Dwight Howard e Derrick Rose. Em 22 de maio de 2011, ele apresentou o Billboard Music Awards em Las Vegas, transmitido pela ABC e ainda apareceu na campanha “Hands Only CPR PSA” da American Heart Association, em 15 de junho de 2011. Ganhou o prêmio Streamy para “Melhor Performance de ator convidado” com a série “Burning Love” (2012). Na sua já extensa filmografia ainda incluiu uma aparição em “Sem dor, Sem Ganho” (2013) e uma participação no videoclipe da música “Boombox”, da cantora Laura Marano, em 2016.

Ainda em 2015, Jeong escreveu e produziu o piloto de sua nova comédia médica “Dr. Ken”, que foi também transmitida pela ABC. O enredo conta a história de um médico coreano-americano que trabalha em uma “Organização para Manutenção da Saúde” mal administrada (as OMS são uma espécie de instituição de seguro de saúde, cujos pacientes pagam uma taxa predeterminada em troca de uma série de serviços médicos, com profissionais de saúde registrados na organização). O personagem principal ainda tem uma esposa que é terapeuta, um filho brilhante, mas sem ideologia social, e uma filha popular e egocêntrica.

KEN 1
No seriado Dr. Ken.

Em entrevista para a revista “Time” sobre a série, Jeong comentou que não assistiu muitos seriados com o tema sobre a vida nos hospitais. Para ele, estas são melhores, quando se aproximam mais da realidade. “A comédia sempre foi uma fuga para mim, e na minha vida, eu me tornar médico foi algo simplesmente aconteceu. Não tive muitas influências de séries sobre o assunto, mas sim, usei como base a minha própria experiência real de sete anos como profissional da área para desenvolver os personagens e seus casos médicos”. Ele também, na época, enfatizou a importância de transmitir histórias com atores de origem asiática, pouco ainda representados no cinema e na televisão dos Estados Unidos: “é tão raro ter um show sobre uma família asiático-americana na TV, e muito menos dois sitcoms familiares asiático-americanos em uma rede. O que a ABC fez é realmente inovador. Não há outra rede de transmissão que faça até mesmo um show que inclua asiáticos-americanos. Isso é importante por refletir toda a diversidade que você vê em nossa sociedade”.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.