No dia 30 de outubro, no encontro com o Papa, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in disse que sua presença na Coreia do Norte ajudaria a trazer a paz na Península Coreana.

Moon, que é católico, visitou o Papa Francisco antes do início da Cúpula do G20, em Roma.

O Vaticano, que não permite mídia independente no encontro, disse que a conversa abordou o papel da igreja católica para promover diálogo. Disse também que compartilha a esperança de que o esforço conjunto e a boa vontade possam favorecer a paz e o desenvolvimento na Península da Coreia, apoiado pela solidariedade e pela fraternidade”.

Moon visita Papa Francisco e pede ajuda para negociar a paz com a Coreia do Norte
Comitiva de Moon Jae-in, na visita ao Papa Francisco. Fonte: Reuters

Antes da visita, a equipe do presidente disse esperar que Moon e o Papa Francisco discutam uma possível visita do Papa à Coreia do Norte, que é um país ateu, uma vez que o Papa Francisco tinha anteriormente expressado esse desejo, se fosse possível.

Em seu comunicado no dia 30 de outubro, o Vaticano não mencionou essa possível viagem  e por enquanto não está sendo considerada.

Anteriormente, em 2018, Moon já tinha apresentado essa ideia ao Papa. Isso porque, Moon revelou que o líder norte coreano, Kim Jong-un, tinha dito durante em um encontro entre os dois, que o papa seria muito bem vindo na Coreia do Norte.

Kim até então, estava engajado na diplomacia com Seul e com a administração de Donald Trump, em um esforço para alavancar seus programas nucleares e diminuir as sanções econômicas dos Estados Unidos.

Moon visita Papa Francisco e pede ajuda para negociar a paz com a Coreia do Norte
Em julho de 2019, no encontro que reuniu o presidente americano da época, Donald Trump (esq), o líder norte coreano, Kim Jong-un (meio) e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in (dir). Fonte: US Embassy Seoul

No entanto, a diplomacia não foi adiante e a Coreia do Norte também parou de cooperar com a Coreia do Sul, à medida que Kim Jong-un se frustrava com incapacidade do governo de Moon, de conseguir concessões em nome da Coreia do Norte, em Washington.

Moon disse ao Papa que se ele tivesse a oportunidade de visitar a Coreia do Norte, traria um momento de paz na Península da Coreia e que “os sul coreanos tem grandes expectativas de uma visita do Papa na Coreia do Norte“, disse um porta voz de Moon, Park Kyung-mee.

O Papa disse a Moon que visitaria a Coreia do Norte se ele recebesse um convite oficial, assim ele poderia ajudar os coreanos e contribuir com a paz. Ele descreveu as pessoas das duas Coreias como “irmãos que compartilham da mesma língua“.

Durante a troca de presentes, o Papa Francisco deu a Moon, um medalhão que replica o plano original de Benini para a Praça de São Pedro. O design prevê as duas principais colunatas da Praça do Vaticano abraçando a pessoas na igreja. Ele também deu duas cópias de seus textos principais, inclusive um destacando sua visão para uma melhor fraternidade humana.

Moon visita Papa Francisco e pede ajuda para negociar a paz com a Coreia do Norte
Plano original de Bernini para a Praça de São Pedro. Fonte: Artflakes

O presente de Moon para o Papa foi uma estátua de Cruz, feita de arame farpado da zona desmilitarizada das Coreias. Uma anotação, escrita em espanhol, diz que sua esperança era que os espinhos e o ferro usado para fazer a cerca, pudesse ser usada como símbolo de paz.

Moon visita Papa Francisco e pede ajuda para negociar a paz com a Coreia do Norte
Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, dando presente ao Papa Francisco. Fonte: Exaudi Catholic News

Eu rezo devotamente para que essa cruz crie raízes profundas e que a paz possa florescer“, diz a nota.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

cinco × 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.