O presidente Moon Jae-in retoma o assunto sobre as negociações de desnuclearização, em conversas com altos funcionários dos EUA em uma reunião que ocorreu nesta última semana para discutir questões pendentes, incluindo a revisão da política em curso de Washington sobre a Coreia do Norte.

O anúncio foi feito no dia 10, onde foi informado que Antony Blinken, Secretário de Estado dos EUA e Lloyd Austin, Secretário de Defesa, estariam em Seul nos dias 17 à 18 de março, após viagem a Tóquio por três dias, esta, foi a primeira viagem dos dois desde a posse de Biden.

A reunião chamada de “dois-mais-dois”, entre os ministros da defesa e de relações exteriores dos dois países, aconteceu pela primeira vez em cinco anos, desde que a última reunião foi suspensa por Trump sob a política de “Primeiro a América”.

Oficiais da Cheong Wa Dae (Casa Azul, sede do governo sul-coreano) disseram que fizeram o planejamento do encontro entre o presidente Moon e os oficiais visitantes e que era de se esperar que o presidente reafirmasse seu desejo de retomar a discussão da diplomacia nuclear com Pyongyang, através de seus fortes laços com os EUA e seus aliados.

Moon Jae-In Quer Impulsionar Negociações De Paz Com A Coreia Do Norte
Na imagem da esquerda para a direita: lloyd austin (secretário de defesa dos eua), antony blinken (secretário de estado dos eua), o presidente sul-coreano moon jae-in, chung eui-yong (ministro de relações exteriores sul-coreano) e suh wook (ministro de defesa sul-coreano) em seul em 18 de março. Fonte: cnn

De acordo com o diretor do Centro para Diplomacia e Segurança do Instituto de Pesquisa da Coreia para Estratégia Nacional, “O encontro ‘dois mais dois’ teve um significado simbólico para o fortalecimento da aliança entre Coreia e EUA, ela incentiva Moon a querer que o processo de paz entre as Coreias seja mais rápido”.

Quando Biden assumiu o cargo presidencial em janeiro, havia mais assuntos urgentes do meio doméstico e internacional que fizeram com que as questões acerca da península Coreana não fossem tão priorizadas, o que deixou um espaço para que Moon pudesse assumir o papel de mediador para a relação afetada entre EUA e Coreia do Norte.

Até mesmo depois da nova equipe de segurança dos EUA ter anunciado que iria revisar as políticas com a Coreia do Norte, alguns críticos disseram que isto levaria até seis meses, o que demoraria demais para o presidente sul-coreano, o qual inicia o último ano de seu mandato, em maio deste ano.

De acordo com fontes diplomáticas e repórteres, Washington no entanto está tentando acelerar e finalizar a revisão das políticas com a Coreia do Norte, uma nova política pode acabar sendo lançada mais rápido do que se esperava, no início de Abril.

Washington não irá demorar muito tempo para apresentar uma nova política para a Coreia do Norte”, disse um funcionário da Cheong Wa Dae, sob condição de anonimato. “Também enviamos nossas opiniões sobre possíveis soluções ou o momento em que poderia ser reavaliado na nova política.”

O funcionário observou que a nomeação de Sung Kim como chefe interino do escritório da Ásia do Departamento de Estado visava acelerar as discussões gerais, uma vez que às vezes leva meses para nomear um oficial de escalão em Washington devido ao complicado processo de ratificação.

Moon Jae-In Quer Impulsionar Negociações De Paz Com A Coreia Do Norte
Na imagem lloyd austin (secretário de defesa dos eua), antony blinken (secretário de estado dos eua) e o presidente sul-coreano moon jae-in. Fonte: post gazette

Shin, um analista, acrescentou que mesmo depois que a política final for publicada, os detalhes ainda serão ajustados e continuarão a aparecer estratégias conjuntas entre os dois países, e ainda diz que “A Coreia e os EUA ainda precisam ajustar suas diferentes posições em certas questões delicadas, como aliviar as sanções para a Coreia do Norte.

Outro item da agenda durante as negociações foi o aumento da possibilidade de haver uma cúpula entre Moon e Biden.

Na primeira reunião entre os líderes em Fevereiro, ambos concordaram que irão se encontrar pessoalmente o mais rápido possível. Contudo, o maior empecilho ainda é o COVID-19.

Sem sinais claros da diminuição de novos casos de infecção, ambos os lados estão sendo cautelosos a respeito de encontros presenciais de cúpula que envolvem uma grande delegação, um grande número de pessoas.

Por enquanto, os líderes terão a chance de se encontrarem durante a cúpula do G7 no Reino Unido em Junho de 2021. A Coreia do Sul irá participar deste encontro como uma nação convidada junto com Índia, Austrália e as sete nações membros do G7.

Porém, o encontro multilateral oferece pouca abertura para que os líderes conversem mais detalhadamente sobre assuntos específicos que envolvam a Coreia do Norte, por exemplo. quando os outros líderes de Estados estão em uma “competição” para discutir qual é a prioridade a ser dada a certa problemática com o novo presidente dos EUA.

Como um dos líderes do G7, Biden foi o único que tomou a vacina, enquanto que Moon planeja tomar a sua e, provavelmente, as duas doses da AstraZeneca, no início do mês que vem, antes do encontro com o G7.

Oficiais de Seul disseram que realizar uma reunião online seria uma forma de adiantar a data da conversa. Os líderes também agendaram uma reunião que ocorrerá em Washington em 22 de Abril sobre a mudança climática.

Biden já fez uma cúpula virtual com líderes do Canadá e México. Enquanto isso, o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga disse que prefere tentar um encontro presencial com o presidente dos Estados Unidos em abril na cidade de Washington.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.