Presidente dos EUA Joe Biden (esquerda) Presidente coreano Yoon Suk-yeol (Yonhap)

Os líderes da Coreia do Sul e dos EUA concordaram em desenvolver a relação Coreia-EUA em uma aliança estratégica global abrangente, reafirmando o objetivo comum de desnuclearização completa da Coreia do Norte, e formalizando a participação da Coreia no Quadro Economico Indo-Pacífico (IPEF), liderado pelos EUA, durante a sua primeira reunião em Seul.

Numa conferência de imprensa conjunta após a reunião que durou mais de 100 minutos, o Presidente Yoon Suk-yeol disse: “Na reunião, nós dois compartilhamos o objetivo de desenvolver a aliança Coreia-EUA numa aliança estratégica global abrangente e discutimos de perto os planos de implementação“.

Hoje, sinto que o Presidente Biden e eu concordamos em quase todos os aspectos“, disse ele.

Yoon disse que a aliança das duas nações enfrenta agora desafios de longa data de desnuclearização da Coreia do Norte, bem como novos desafios como a pandemia da COVID-19, mudança de ordem comercial, reorganização da cadeia de abastecimento, alterações climáticas e uma crise na democracia.

Estes desafios só podem ser superados através da solidariedade entre países que partilham os valores universais da democracia liberal e dos direitos humanos“, disse ele. E a aliança Coreia-EUA é “um exemplo” de tal solidariedade.

Os dois líderes também compartilharam a perspectiva de enfrentar estes desafios para “criar uma ordem baseada em normas” como uma aliança estratégica global e abrangente.

Yoon e Biden querem reforçar alianças estratégicas
Presidentes reunidos na mesa de negociação.
Objetivo em comum para a Coreia do Norte

Yoon e Biden concordaram que a dissuasão sólida contra a Coreia do Norte é “mais importante do que qualquer outra coisa” sob a percepção comum de que “a segurança nunca pode ser comprometida“.

Planejam “abrir conversações para expandir o âmbito e a escala dos exercícios conjuntos” na Península Coreana e arredores, tendo em conta a evolução da ameaça da Coreia do Norte.

Se a Coreia do Norte iniciar uma desnuclearização substancial, trabalharemos com a comunidade internacional para preparar um plano ousado para melhorar drasticamente a economia norte-coreana e a qualidade de vida do seu povo“, disse Yoon.

Biden disse que se comprometeram em estreitar laços e a assumir coletivamente os desafios da segurança regional. Disse que ambos os países abordarão também a ameaça colocada pela Coreia do Norte “reforçando ainda mais a nossa postura de dissuasão e trabalhando para uma desnuclearização completa” da Península Coreana.

Quando perguntado por um repórter se haveria condições prévias para a reunião de Biden com Kim Jong-un da Coreia do Norte, o presidente dos EUA disse: “No que diz respeito a se me encontrarei com o líder da Coreia do Norte, isso dependerá da sua sinceridade“.

Sobre a questão das condições prévias para os EUA oferecerem vacinas à Coreia do Norte, disse Biden: “Oferecemos vacinas, não só à Coreia do Norte, mas também à China. E estamos preparados para enviar, Imediatamente. Porém, não obtivemos resposta“.

Yoon e Biden querem reforçar alianças estratégicas
Presidentes Yoon Suk Yeol e Joe Biden em 21 de maio de 2022 — Foto: Lee Jin-man / POOL / AFP
Aliança Econômica

Os dois lados também formalizaram a participação da Coreia do Sul no Quadro Econômico Indo-Pacífico (IPEF), uma aliança econômica liderada pelos EUA, no dia em questão.

Vivemos numa época em que a segurança é a economia, e a economia é a segurança“, disse Yoon.

Decidimos reforçar a cooperação prática em novas indústrias, tais como semicondutores e baterias, energia nuclear, desenvolvimento espacial e cibersegurança“, disse Yoon.

Sobre o Quadro Economico Indo-Pacífico dos EUA, Yoon disse que a região Indo-Pacífico é uma região importante para a Coreia e os EUA. A Coreia e os EUA irão trabalhar em conjunto para estabelecer uma ordem baseada em normas na região, e “o primeiro passo é participar no IPEF“, afirmou.

As duas nações planejam elevar a um nível superior a sua cooperação estratégica nos domínios econômicos e de segurança através da cooperação em domínios de alta tecnologia tais como semicondutores, baterias, inteligência artificial e biotecnologia.

Biden disse que há “espaço para um acordo comercial mais amplo” além do quadro econômico, e que está trabalhando em áreas críticas na cadeia de abastecimento. Ele especificou que isto se aplicaria não só aos semicondutores, mas a uma gama de outros produtos.

Biden citou a economia digital, normas de cibersegurança, acesso aos dados, ambiente limpo e renovável, imposto mínimo global e tecnologia de energia limpa como outras áreas de enfoque no quadro.

A Coreia e os EUA decidiram estabelecer um canal de consulta estratégica denominado Diálogo de Segurança Economica. Através deste, serão materializados planos de cooperação em áreas-chave, tais como cadeias de abastecimento, tecnologia avançada e energia, e a cooperação entre os dois países será reforçada para o avanço e visualização do desempenho do IPEF.

O gabinete presidencial coreano manteve distância de algumas preocupações de que pudesse ser usado para conter a China.

Não há uma única linha na declaração completa dos líderes dos dois países que exclua a China da cadeia de abastecimento“, disse Wang Yun-jong, secretário de segurança econômica da Coreia do Sul, numa conferência de imprensa local após a conferência de imprensa conjunta.

No que tange ao IPEF, ele disse: “Em vez de excluir países específicos, estamos nos concentrando em trazer estabilidade à cadeia de abastecimento entre países complementares“, acrescentando: “Não houve uma única discussão sobre a exclusão da China da cadeia de abastecimento nesta reunião“.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.