Encontro de associação de politicos do Norte em 1947. (Keystone-France/Gamma-Keystone via Getty Images)

Voltamos a falar um pouco da tentativa política (frustrada) na península Coreana, antes de estourar a Guerra da Coreia. Por pouco mais de um ano, entre janeiro de 1947 e maio de 1948, a movimentação politica coreana tentou se equilibrar sem tomar posições das vertentes Esquerda-Direita.

Quando o ativista Yeo Un Hyeong foi assassinado e a Comissão da URSS vivia um impasse dos comandos políticos já abalados pela instabilidade as organizações politicas (rever postagem anterior), a Liga da Independência foi inaugurada e as negociações entre norte e sul seguiam as alianças propostas por Kim Gu como uma frente politica de centro em janeiro de 1948. Lembrando que de 1945 a 1948 a Coreia apenas tentou se organizar politicamente, sem sucesso ou coesão politica e ideológica. Não era uma questão de polarização mas também de desorganização politica.

Yeo Woon-Hyung (P. Direita) e a Comissão da Ligação EUA-URSS Maio de 1947

Durante o período, a coligação da Direita se propôs a trabalhar em conjunto da extrema Direita (de cunho fascista) para se fortalecerem como um todo. Assim a frente da Direita se reapresenta como um movimento separado da Esquerda e do centro e como oposição do Partido da Democracia Coreana e da facção liderada por Kim Gu. Esse momento foi publicado no jornal nacional coreano como “Apesar da aparente desintegração das formações de Esquerda e Direita em diversas facções, na verdade, os movimentos políticos estão se centralizando e nomeando nomes de liderança para organizar um partido de orientação ideológica da força“.

Logo, o partido de Centro assumiu como líder politico, com apoio do Governo Militar Estadunidense (USAMGIK), Kim Gyu Sik, com forte apoio de Choe Dong Oh e Yun Gi Seop. Sendo assim, o partido de Centro e o de Direita estavam em confronto direto. Assim que nomeado o líder e principal nome para democratizar o país, Gyu Sik discursou que “é particularmente necessário criar medidas sobre o comportamento de traidores nacionais pró-japoneses e assim de tal modo punir os crimes de guerra das Forças Aliadas”. E insistiu em punições para aqueles que eram apoiadores do imperialismo japonês. O partido de Centro se tornou rapidamente como o mais forte dentro da assembleia legislativa e, arriscava a oposição da extrema Direita, pois dentro dela havia a parte de membros pró-Japão. A facção de Centro também manteve boas relações com o Partido dos Trabalhadores Coreanos que apoiavam freneticamente a expulsão dos membros pró- Japão da assembleia.

Policia dispersa confusão entre o lider Kim Gu contra a Liga EUA-URSS em frente ao Palácio Duk-Soo1947.
AFP/Getty Images

Enquanto a organização política coreana por uma democracia forte estava longe de acontecer, a União Soviética propôs a retirada dos exércitos tanto os Estados Unidos, quanto da própria força soviética, transferindo a questão coreana para as Nações Unidas. O partido de Centro imediatamente assumiu a conferencia por líderes políticos do Norte e Sul. Em dezembro de 1947 Liga da Independência Nacional, conduzido por Gyu Sik apresentando quinze partidos além de vinte e cindo associações e indivíduos predominantemente aliados ao partido de Centro. A Liga denunciava a criação de uma sociedade sem quaisquer monopólios da classe capitalista ou proletária e insistia em construir uma sociedade democrática com características nacionais coreanas enquanto também era investido um encontro com os representantes de organizações politicas do Norte e Sul.

Kim Gyu Sik e Kim Gu- líderes políticos precedentes a Guerra da Coreia.

Em janeiro de 1948, com a entrada dos membros da temporária Nações Unidas, a comissão apresentou que a divisão da península coreana não parecia uma possibilidade remota e no fim do mês, quando Kim Gu se fixou como membro do partido de Centro, os políticos dessa linha liderados pela Liga de Independência Nacional propuseram uma conferencia com os Kims do Norte e Sul. Mais tarde em 25 de março, quando o Norte propôs que se juntaria a conferência de representantes políticos e organizações sociais. O Centro decidiu se opor veemente a ideia de separação de governos da Coreia do Norte e da Coreia do Sul. Os partidos políticos da Coreia do Sul que eram opostas as eleições separatistas de toda a Coreia, participam com o centro a fim de submeter representantes dos partidos e organizações para impedir qualquer possível separação. Os líderes Kim Gyu Sik e Kim Gu fortemente exigiram que o Norte iniciasse as negociações Norte-Sul como uma conferencia de lideres do Norte e Sul e em conjunto com Kim Il Sung e Kim Du Bong eles buscaram produzir um plano para estabelecer um governo unificado.

Agora faltava pouco para a chegar as esperadas eleições que definiriam os rumos políticos e sociais da Península coreana, decentralização política e social. A ideia era se modernizar rapidamente mesmo com o investimento estrangeiro das duas potências que provocavam tanto murmurio em torno das descentralização política. O perigo desse tempo era justamente buscar uma estrutura e soberanias, sem estratégias nacionais.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.