O Teorizando hoje vai dar uma pausa na sua programação normal para falar de algo que também precisa de análise profunda. De uma forma mais séria, hoje pretendo falar sobre a indústria da beleza no entretenimento e o que ela causa nos artistas de K-pop que estão submetidos a ela.

Todos devem ter ciência a essa altura, mas aqui vai um lembrete. Os fãs que acompanham o grupo Pristin perceberam que a integrante Kyla de quinze anos, recebeu silêncio durante suas partes em apresentações ao vivo e esteve sob diversos ataques por ter o peso acima do que é considerado como padrão “aceitável”,  para ídolos na Coreia do Sul. Agora, não é possível confirmar exatamente se isso é verdade ou não, mas no vídeo em questão é possível notar um silêncio constrangedor.

Contudo, alguns fãs comentam que “o fanchant não acontece nessa hora” e que Kyla não está realmente recebendo silêncio proposital, mas é uma simples e infeliz coincidência. Existem, porém, comentários maldosos sobre Kyla, enquanto existem pessoas simpatizando com a situação da artista. O importante é que, o assunto sendo trazido à tona, podemos entender como a mídia força um estereótipo sobre, não somente os artistas, mas também cidadãos em seu dia a dia, e causam comentários maldosos como:

[+64, -39] É errado criticar o corpo dela por ser tão jovem mas ela realmente parece precisar de uma dieta. O estômago dela está aparecendo muito… Se ela escolheu ser uma celebridade, não é esperado que ela seja “raquítica” mas ela deveria se cuidar melhor.

[+59, -14] Aquilo com certeza parece um fracasso completo em se cuidar. Se ela é jovem ou não, não importa, é o trabalho dela e ela ganha com isso. Ela é um detrimento para a equipe e mostra falta de cuidado com seu trabalho.

Esses comentários foram traduzidos de um artigo no Nate de Netizens reais, e receberam muitas avaliações positivas. Em contrapartida, no mesmo site, muitas pessoas parecem apoiar que ela não devia seguir um padrão – não há uma “regra” para ídolos serem magros – e que estão conscientes de que muitos ídolos sofrem de distúrbios alimentares assim como a maioria das jovens atualmente, quando entram em uma dieta.

Ironicamente, Kyla parece saudável agora. Executa suas funções bem, canta ao vivo sem nenhum problema, não comete erros durante as apresentações e faz o seu melhor em todas elas. É curioso que alguém diga que ela atrapalha o time apenas por ter um tipo físico diferente. O esperado dela é que ela “se cuide”, e mesmo que ela vá a todos os ensaios e tenha a mesma rotina das outras meninas, para ela, se cuidar seria passar fome, seria gastar muito mais energia do que ganha e ter problemas de saúde por isso, dessa forma entrando em um padrão doentio de beleza. A foto em questão é essa:

f93e6c5e-da95-4713-ac26-a4e7d32a82e2

Fãs tentam negar que haja algum tipo de bullying entre os fãs e Kyla, mas não seria melhor ao invés de negar veementemente e tentar ocultar algo, reforçar que não há nada de errado em como ela se parece agora? Porque, ao invés de apenas dizer “está tudo bem”, existem pessoas que mesmo inconscientemente usam como desculpa o fato dela ser jovem?

Então, quando ela se tornar adulta, ela deverá fazer a dieta mesmo? Ou então, como ela é jovem, a puberdade vai cuidar de seu “problema” então é só esperar? Huuum, e se não for bem assim? E se ela continuar com um corpo diferente das outras meninas, isso se tornará errado então?

O problema não é na situação com ela, mas na situação num geral. Mulheres gordas, normalmente, apenas servem para o entretenimento sul coreano como MCs para programas de variedade, comediantes e afins. Quando um artista gordo tem talento, ele é submetido a uma mudança drástica uma vez que é selecionado por uma companhia ou faz a sua estreia e então começam a vir os fãs (Lee Hi, AKMU – Suhyun, 15& – Jimin, EXO – Xiumin, Big Bang – TOP, BTS – Jimin, etc). No final, todos os ídolos passam pelo “refinamento” para se tornarem magros e esbeltos.

Não somente em relação ao peso, mas à cor da pele também. É difícil que os fãs aceitem, assim como muitas vezes o próprio grupo que o integrante tenha a pele escura. Também existem produtos de beleza direcionados para o clareamento da pele, e existe um tipo ideal de mulher descrita como “pale (pálida, ou de pele cândida). Porque essa condição não é contestada mais frequentemente? Porque ídolos como N (VIXX) precisaram passar por situações desconfortáveis por causa de um padrão que, sim, em algum momento foi uma situação cultural, mas hoje em dia já começa a se tornar difícil de defender?

tumblr_nki15x1y6g1u4tx4uo1_540
Integrante do Laboum diz a Solbin que sua pele é bonita

Muitos jovens já conseguem dizer que todos os tons de pele e etnias são bonitos, mas a grande maioria dos próprios artistas afetados por essa situação não “gostam” de sua pele. E em alguns momentos, relacionam a pele mais escura à um conceito “sexy”, e a pele pálida a um conceito “inocente”, o que de certa forma acaba retrocedendo a uma espécie de racismo Hollywoodiano que propaga a pele escura como sexual e “objetificada”, mas no final do dia, a esposa em casa tem que ter beleza, e não deve ser “vulgar”. Não é culpa da sociedade que consome esse racismo de forma ignorante, mas é nosso trabalho como pessoas conscientes que comecemos a nos educar sobre isso.

Os países se tornam mais globalizados e agora com a entrada de artistas em território internacional, é cada vez mais necessário que essas situações parem de ser desculpadas por apenas diferenças culturais. Talvez seja o momento para começarmos a sair do silêncio de apenas um descontentamento caseiro, e começarmos a falar sobre os padrões de beleza, a causar a reflexão, causar discussões que ensinem mais sobre o amor próprio, sobre não nos submetermos a um padrão de beleza com o qual apenas as corporações lucram. Nem os fãs e nem os artistas se beneficiam dele, apenas os patrões por trás de tudo isso.

Vamos falar sobre isso. Vamos entender a situação como um todo ao invés de apenas sentir ultraje dentro das nossas cabeças. Entender qual é a raiz do problema e começar a consumir com mais consciência. Esse é um apelo a todos, não apenas por Kyla, mas por todas as outras Kylas que existem no dia a dia, que sofrem sempre com isso e que se sentem forçadas a se submeterem a esse padrão absurdo e inalcançável, doenças físicas e psicológicas e abuso de todos, todos os dias, sob a premissa de estarem apenas “cuidando de alguém”. 

O Koreapost tenta sempre falar de temas importantes como este, em outras duas ocasiões, nós falamos sobre o assunto: Clique no título para ler a matéria: Body Shaming, um problema “de peso” na Coreia do Sul e O Perigo do Padrão K-Pop de Peso.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



9 COMENTÁRIOS

  1. “Os países se tornam mais globalizados e agora com a entrada de artistas em território internacional, é cada vez mais necessário que essas situações parem de ser desculpadas por apenas diferenças culturais.” Isso é realmente muito sério! Algo que está além da questão de cultura e que não pode mais usa-la como argumento.
    Acompanho Kpop desde muito tempo e acho que muita coisa acabou mudando pra pior. Sou da época em que Rain e Se7en com peles bronzeadas eram o “sonho de consumo” de muitas garotas (“relacionam a pele mais escura à um conceito ‘sexy’ “) e os vi mudar ao longo do tempo para se encaixarem nesses novos padrões que infelizmente, não se limitam aos artistas do Kpop mas que fazem nesse âmbito suas maiores vítimas.
    Parabéns pelo artigo!

  2. Eu acho tão absurdo essa loucura de magreza. A pessoa pode ter um corpo lindo dentro de seu peso ideal, não tem necessidade de ser mais magro ou mais gordo.

    Vejo que os coreanos (sociedade/fãs ) é quem manda na vida do artista, na pessoal. Afinal, todas as notícias que vejo sobre isso é os fãs exigindo que sejam assim e assado. Onde ficou a liberdade da pessoa?

    Sou fã de muita gente, mas procuro olhar apenas para a vida artística da pessoa, afinal, ela precisa de privacidade na pessoal. Não é porque sou fã que sou dona.

    Penso que as empresas e os artistas precisa cortar esse mal pela raiz.

  3. A exposição da imagem traz ao observador todo tipo de sensações, sentimentos, percepções, enfim, é absorvida pelos seus sentidos e as respostas são inúmeras, tantas quantas forem os observadores. Obviamente muitas dessas respostas passa ao largo do que realmente é a protagonista, que deve se ater ao seu próprio objetivo, seu próprio caminho.

  4. Agradecida pelo artigo. Eu fico frustrada quando vou ler as pessoas defendendo Kyla mas ao mesmo tempo dizendo que “esta é a cultura deles, é melhor pra ela seguir”, não vejo como livrar Kyla do Prisntin e todas as “Kylas” (no meio kpop) disto. Nós espectadores/consumidores deveríamos nos ater a querer o bem estar de nossos artistas, já que dizemos ser “amor” o que sentimos como fãs. Frustro-me ao ler desculpas relacionadas a cultura e ao “sempre foi assim”, e me entristeço ao ver o conformismo com a situação, e a falta de busca por mudança. O Kpop é muito obscuro para querer apenas mostrar o lado “brilhante” da coisa. Temos muitas Kylas neles, temos que aprender a superar a barreira cultural não só na música, mas também nos padrões. Afinal, padrão nenhum , nem cultura nenhuma que impeça o ser de ser ele mesmo deve ser mantida.

  5. Já há algum tempo eu estou neste mundo do kpop, comecando a conhecê-lo atravéz de Twice e, desde 2015, inicio do grupo, vejo esse tipo de coisa acontecendo com as idols que gosto e isso me frustra muito.
    Jihyo sofreu bastante no inicio do grupo por seu peso ser acima do “normal”, apesar de ser linda do jeito que era e continua sendo, mas 3 facil notar a mudanca em seu peso e físico de la pra cá.
    Também sou grande fãn de Pristin e confesso que mal reparei na mudança de Kyla; ela nao deixou d se esforçar, dar seu melhor, ou cantar e dançar lindamente. Seu físico não a atrapalhou em nada e, por este motivo, quase nao notei a diferença.
    E daí que ela não se parece com as outras? E daí que ela não se encaixa nos padrões? Ninguém é igual; Ninguém é perfeito; E nem tem que ser.
    Cada um é incrivel, maravilhoso e ezpecial do jeito que é.
    Se fazem este tipo de coisa com a Kyla, que é a maknae, nem imagino o que fariam com as outras, se fosse o caso…
    Pelo que acabei de olhar, inclusive, ao que parece, Kyla está “inativa”…
    Não faço ideia do que aconteceu, mas comecei a ficar preocupada….

  6. Não esqueçamos também do padrão de rosto, um exemplo, J-hope do BTS que por ter o rosto com uns centímetros a mais que os outros integrantes foi chamada de feio e apelidado de J-horse (J-cavalo)…

  7. Isso é muito triste em ver que os “fãs” de Pristin ignoravam Kyla apenas por ela ser “fora” do padrão,eu acho muito retardante as outras integrantes serem privilegiadas só porque são magras e são o “padrãozinho” da Coreia.Em quase todas as apresentações em que o Pristin fazia,Kyla era totalmente ignorada pelos “fãs” e era muito criticada pelo o seu peso.Ela é linda,ela canta muito bem e dançar principalmente.Eu quero muito que ela retorne e do jeito que ela SAIU!Essas pessoas precisam parar com esse preconceito e aceitar as pessoas d jeito que elas são.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.