Hoje é dia de Monsta X novamente porque, conforme escrevo o #Teorizando dessa semana, espero ansiosamente pelo lançamento de Newton! Vocês que estão lendo talvez já tenham assistido, mas eu, bem, eu ainda preciso esperar mais algumas horas. Por isso, hoje é dia de analisar o fantástico e enigmático Shine Forever.

A história do vídeo de Shine Forever não é tão complicada de se entender do ponto de vista literal dos acontecimentos. A sequência mostra um acidente de carro, provocado por Minhyuk, que causa uma sequela em Kihyun, visto após o acidente, com uma venda nos olhos. Durante o vídeo, também é possível ver que o resto do grupo está em um conflito angustiante, e Minhyuk sofre, mesmo quando Kihyun o consola.

02

O que é estranho, em alguns momentos, é que não parece que nenhuma das atitudes de Kihyun surta efeito no restante dos meninos. E conforme o vídeo continua, parece menos e menos que o menino está apenas cego. Talvez não seja uma interpretação tão simples quanto concluir que ele ficou cego, e todos sofrem por conta disso. O final também é emblemático e por isso, nós vamos agora “olhar” (desculpe, Kihyun) por outra perspectiva.

E se as consequências do acidente não custaram apenas a visão do rapaz, e sim a sua vida? Mas ele é visto com os outros integrantes, não? Contudo, ao mesmo tempo é possível notar uma grande distância emocional entre eles, e muitas vezes ele é visto sozinho, confuso, tentando se adaptar, tentando entender. E o mais importante, ele faz tudo isso no escuro.

01

O que a venda e o escuro tem de tão importante nesse caso? É quase senso comum, principalmente para quem gosta de um bom filme de espíritos, que uma alma se sinta acuada e confusa, basicamente cega, conforme ela compreende que está em um plano de realidade diferente. É importante notar que Kihyun não parece compreender que morreu, e continua tentando consolar Minhyuk, que parece apenas sofrer mais.

Além disso, tem muitas cenas emblemáticas entre os outros rapazes, conforme parecem perceber que algo não está certo. Durante Shine Forever, nós conseguimos ver muito conflito, mas acima de tudo, cumplicidade em certos momentos, como se estivessem cientes de algo que Kihyun não parece compreender completamente enquanto sofre seu próprio mártir.

03

Conforme nos aproximamos do final do vídeo tudo fica um pouco mais claro, foi como uma luz (é, novamente, desculpem a piada). Como não lembrar da alusão óbvia que Fighter fez à Stranger Things, e como não conectar as luzes como forma de comunicação à um outro plano de realidade?  É quase óbvio demais, quando você percebe que uma dica nunca está lá a toa.

Os rapazes “guiam” Kihyun à luz, uma atitude que metaforicamente já foi vista inúmeras vezes em todo quanto é tipo de clássicos do cinema sobre espíritos – Alguém se lembra do “Venha para a luz, Carol Ann?”. A luz é uma clara representação visual para que haja a compreensão de um plano espiritual. Guiar para a luz, então, é mais do que certo que há um contexto onde os rapazes guiam Kihyun para o caminho que deve seguir.

Em contrapartida, há quem diga que guiar para a luz também é guiar para a verdade. De uma forma ou de outra, isso é um pouco de ambos. Quem já leu sobre Édipo sabe que onde há luz, há verdade. E às vezes essa verdade machuca. Nesse caso, Kihyun está prestes a descobrir uma verdade, e ele deve aceitá-la, ou simplesmente ficará preso num intermédio tortuoso, um verdadeiro limbo.

04

Vamos reassistir agora o vídeo de Shine Forever, e apoiar Monsta X nesse estilo incrível de tecer estórias que está atraindo gente nova para o seu fã-clube. K-POP também é cultura, e os vídeos do Monsta X são um prato cheio de referências.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.