A infertilidade masculina na Coreia do Sul aumentou drasticamente nos últimos cinco anos devido ao casamento tardio, pesadas rotinas de trabalho e estresse, informou uma reportagem local.

O número de casos de infertilidade masculina subiu 55% para 61.903 no ano passado, de 39.933 em 2011, de acordo com o Health Insurance Review and Assessment Service (HIRA).

A infertilidade feminina, entretanto, aumentou apenas 3% para 157.207 de 153.048 durante o mesmo período de tempo.

A infertilidade é definida pela incapacidade de ter um bebê mesmo com tentativas.

(Kobiz Media)
(Kobiz Media)

Os médicos atribuem os números crescentes de infertilidade masculina à tendência recente de pessoas que se casam muito mais tarde na vida em comparação com o passado e vários estresses causados por longas horas de trabalho, o que é comum na Coreia do Sul.

Outro motivo é um número crescente de homens consultando médicos nos últimos anos, ao contrário do passado, quando somente mulheres se consultavam com médicos para tratamentos de infertilidade, disseram.

Atualmente, cônjuges tendem a visitar hospitais ao contrário do passado, quando a infertilidade era vista como problema para mulheres solteiras“, disse o professor Kim Dae-geun, do Hospital Cha.

Um homem se tornar infértil não deveria ser motivo de espanto, como frequentemente acontece. Apesar de se desenvolver de forma mais lenta, a infertilidade masculina é comum depois de determinada idade e o melhor modo de realizar tentativas saudáveis na casa nos 30 anos é tomando algumas precauções em relação ao próprio modo de vida.

(Wu Peng)
(Wu Peng)

Segundo o website do Centro de Reprodução Humana do IPGO – Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, tanto o homem quanto a mulher que querem ser pais e já passaram da idade adequada, podem desacelerar a infertilidade evitando cigarros, sobrepeso e DSTs.

O website também traz a informação de que, para aqueles que querem filhos mas não possuem parceiros ou não pretendem se casar, também existe a possibilidade do congelamento de óvulos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.