Tradicionalmente, as mães coreanas consideram as três primeiras semanas após o parto, como o período mais crítico em relação a sua saúde. Elas devem usar camisas com mangas longas para manter o corpo quente, mesmo no verão. Não devem levantar pesos e devem comer miyeokguk, ou sopa de algas, três vezes por dia. Cientificamente, nenhuma dessas práticas foi comprovada como eficaz, mas a vontade das novas mães em seguir a tradição continua firme, assim como as suas expectativas por um serviço de alta qualidade como recompensa pelas dolorosas horas de trabalho de parto.

Os centros pós-parto, ou sanhujoriwon como são chamados, são os desejos dessas mães se tornando realidade.

Nesses centros, as mães tem acesso a um serviço, como o de um hotel, 24 horas por dia, aulas individuais sobre como cuidar dos seus filhos e massagens para perder peso e ajudar seus corpos a voltarem a ser como antes da gravidez. As refeições e os lanches são preparados com ingredientes orgânicos para ajudar na amamentação, e para as mães ficarem saudáveis.

O principal motivo dessas mães buscarem esses centros é, que neles, elas não precisam ficar a noite toda acordada devido ao choro dos bebes. Nos centros pós-parto elas podem descansar.

As mães e os bebês são separados, exceto no momento da amamentação. As enfermeiras e as assistentes ficam de prontidão para alimentar, limpar e cuidar da saúde dos bebês que ali estão. Tanto os bebês como as mães que ficam no centro, recebem checkups regulares e visitas de médicos.

As razões para a escolha dos centros pós-parto variam entre as mães. Mas para Oh Soo-hyun de 33 anos, mãe de uma criança de um ano, a privacidade foi o seu motivo principal. “Eu escolhi ficar no centro pós-parto porque eu queria me recuperar sem nenhuma perturbação. Eu não queria parecer exausta na frente da minha família, principalmente para os meus sogros”.

Mas nem todas as mães podem usufruir das 24 horas de serviços luxuosos dos centros pós-partos. Os preços desses centros dependem de onde eles estão localizados – se eles estão dentro ou fora de Seul. Mas a média do preço por um tratamento de duas semanas, em um centro pós-parto dentro de Seul varia entre 3 e 5 milhões de wons (R$ 9 e 16 mil). O preço, contudo, pode chegar a mais de 10 milhões de wons (R$ 33 mil) em alguns centros mais luxuosos, que são conhecidos por terem em suas lista de clientes, alguns famosos.

O valor do serviço era uma grande preocupação para Cho Young-eun, gestante aos 36 anos. Mas, segundo Cho, ela não teve outra alternativa. Ela tinha que voltar ao trabalho três meses após dar à luz ao seu bebê. “Estava preocupada se iria me recuperar antes de voltar ao trabalho. Os centros são caros mas acredito que irá funcionar porque isso será algo que farei uma vez na vida”. Cho planeja ter apenas um filho. Ela pagou 5 milhoes de wons por um programa de duas semanas em um centro localizado em Dogok-ong, um dos distrito residenciais mais elegantes no sul de Seul.

É um presente para mim mesma. Mesmo que meu marido tivesse discordado da minha escolha, eu acredito que teria pago pelo programa de qualquer maneira”.

Se você gostou do assunto e gostaria de ler mais, acesse este blog (em inglês) de uma mãe coreana, que conta a sua experiência em um centro pós parto – A MultiAsian Family Life.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.