O Comitê Olímpico Coreano (KOC) negou o recurso do campeão olímpico Park TaeHwan para derrubar uma regra de três anos de suspensão de seleção coreana por doping, deixando as esperanças do nadador de competir nos jogos olímpicos desse ano nas mãos do Tribunal Arbitral do Esporte (CAS).

TaeHwan foi punido pela FINA, órgão regulador da natação mundial, em 2014, durante 18 meses, após seu teste antidoping dar positivo para testosterona. Com a punição da FINA, o nadador ainda seria capaz de competir nos Jogos Olímpicos desse ano, porém uma regra imposta em junho de 2014 pelo KOC prevê que atletas punidos por doping não podem representar o país em competições internacionais por mais três anos além do afastamento original, o que o impediria de vir às Olimpíadas do Rio. O nadador agora aguarda o julgamento do CAS sobre o assunto.

O Nadador Park Tae-Hwan
O nadador park tae-hwan

Mas o caso de TaeHwan é apenas um em meio a vários outros no páis. Em 2014, a Coreia do Sul foi listada como o 10º país que mais comete infrações de doping, em lista publicada esse ano pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Foram 43 violações, de um total de 1693 em todo o mundo, sendo 36 relacionadas a esportes físicos, como a natação.

O doping é contra o espírito do fairplay, um requisito básico para todos os atletas” , afirma um representante do KOC. A entidade defende que atletas pegos no doping devem passar por punições severas, para servir de exemplo para outros. “Essas regras para seleção dos representantes da equipe nacional foram criadas para levantar a moral dos atletas do nosso país e levam em consideração um requisito básico para uma figura pública, a dignidade”, completa.

Para reforçar seu total desgosto com o doping, o governo coreano doou duzentos dólares para a WADA no fim de 2015, direcionados para o desenvolvimento da empresa, para “aumentar a comunidade anti-doping e manter o espírito esportivo” , conta o presidente da WADA, Sir Craig Reedie.

Outros casos recentes de doping na Coreia do Sul são o jogador de futebol Kang Soo-Il, afastado por 15 jogos em junho de 2015 e o medalhista olímpico de badminton Lee Yong-Dae, punido em janeiro de 2014 durante um ano por não realizar o teste.

O Jogador De Badminton Lee Young-Dae
O jogador de badminton lee young-dae

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.