Não compre animais domésticos, adote. E por favor cuide de seus animais”, é o slogan utilizado por um grupo de direitos animais na Coreia.

A indústria de animais domésticos vem crescendo muito, sendo hoje um negócio que rende dois trilhões de won (quase seis bilhões de reais). Mas essa popularidade também trouxe um grande problema – a crueldade para com os animais.

Cães têm sido “produzidos” da mesma forma que as fábricas fazem com seus produtos, e muitos animais de estimação sofrem com a indiferença e a ignorância dos humanos.

Grande parte das pessoas compram animais sem considerar seriamente as consequências e as responsabilidades que vêm com eles, o que muitas vezes, leva ao abandono.

Os coreanos têm lutado por punições legais mais rigorosas e regulamentações contra a crueldade animal, e ativistas dos direitos animais tentam incentivar as pessoas a adotar, ao invés de comprarem seus bichinhos.

Grande parte das pessoas que compram esses animais não levam seriamente as consequências e as responsabilidades de cuidar de um animal, o que leva ao abandono. (Imagem: Pixabay)
Grande parte das pessoas que compram esses animais não levam seriamente as consequências e as responsabilidades de cuidar de um animal, o que leva ao abandono. (Imagem: Pixabay)

Internautas estão pressionando o governo para acabar de vez com as chamadas fábricas de filhotes. Existem inúmeras áreas de criação de cães pelo país, nas quais os donos fazem com que os animais procriem além do limite, o que resulta no abandono de alguns dos cães, por conta do excesso.

As leis atuais de proteção animal declaram que os animais devem ser protegidos desde o nascimento até a morte, mas isso não garante seu bem-estar, visto que a lei permite que haja apenas uma pessoa para supervisionar até 100 animais. Isso significa que uma família de quatro pessoas pode criar 400 animais e não há base legal para impedir isso.

Adotar os bichinhos ao invés de comprá-los também é uma proposta. “Se não há demanda, não há abastecimento. Vamos começar a adotar”, disse um internauta.

Outros países desenvolvidos aprovaram leis que protegem os direitos animais. A Alemanha estabeleceu alguns direitos animais em sua constituição, e a União Europeia e os Estados Unidos estão tomando atitudes para limitar o comércio de animais de estimação.

Precisamos criar um ambiente que ajude as pessoas a reconhecer e respeitar os animais e seu direito a uma vida saudável”, disse a professora Kim SeongHan, da Universidade Sookmyung para Mulheres.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.