Os estudantes de outros países na Coreia do Sul acham que a cultura hierárquica é a parte mais difícil de se acostumar no país, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas de Linguagem e Educação (ILRE). Segundo os dados da pesquisa, 32,8% dos entrevistados disseram que têm ou tiveram problemas para se adaptar às hierarquias enquanto moram e estudam no país.

Em segundo lugar, pouco mais de 16% dos estudantes citaram dificuldades relacionadas à indiferença que os coreanos mostravam em relação a eles, seguidos pelos 16% que mencionaram discriminação de gênero. Os costumes de beber ficaram em quarto, com 15,6% e a importância de respeitar os mais velhos em quinto com 6,2%. Outras dificuldades citadas são a cultura de estar sempre com pressa e grosserias.

O ILRE, afiliado à Universidade Yonsei, conduziu a pesquisa com 400 estudantes estrangeiros de 45 países para encontrar problemas enfrentados por quem vem de fora e suas percepções da sociedade coreana. Foi lançada por Yoo HyunKyung, dono do Instituto, em um workshop com o objetivo de discutir maneiras de lidar melhor com esses estudantes.

Estudantes Estrangeiros Participam De Cerimônia Confúcia Em Daejeon (Foto: Yonhap)
Estudantes estrangeiros participam de cerimônia confucionista em daejeon (foto: yonhap)

Outros dados apurados são: o maior desafio enfrentado é a barreira linguística, citada por 33,7% dos entrevistados, seguida pelos problemas financeiros (12%), a comida coreana (10,4%), despesas de moradia (9,1%) e as diferenças culturais com 8,5%.

Por outro lado, a atividade mais prazerosa de se fazer na Coreia para os estudantes de outros países é comer comida coreana, com 20,9% de menções, seguida por arrumar amigos coreanos com 18,6%. Em terceiro e quarto ficaram ir passear (18,4%) e fazer compras (17,3%), respectivamente.

Quando perguntados sobre a razão por estudarem coreano, 34,3% disseram que preferiam aprender a língua para melhorar seus estudos, 23,8% começaram a aprender a língua por conta de seus interesses pela cultura coreana. 16,3% para conseguir emprego no país e 9,9% para poder conversar com suas famílias coreanas. Quase 83% dos entrevistados se sentem satisfeitos com os programas para aprender coreano.

De acordo com o Ministro da Justiça, o número de estudantes estrangeiros no país era de 106.138 em março desse ano, quase quatro vezes mais do que os 24.779 de 2005. O maior grupo de estrangeiros na Coreia são os chineses, seguidos pelos vietnamitas, mongolianos, japoneses e estadunidenses.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.