Como se define um grupo ou artista flop? Pelo baixo número de views no Youtube ou a posição nos charts coreanos. Ou seja, o número de fãs é importante para a popularidade no K-pop. Mas e quando os fãs passam dos limites?

Em 2006, o integrante da boyband TVXQU-Know Yunho, foi hospitalizado após consumir uma bebida oferecida por uma anti-fã durante um evento. Em uma entrevista para o programa Stargazing – do canal MBC – o cantor revelou que a bebida foi ‘batizada’ com uma espécie de cola e que ele foi duramente atingido pois, na época, tinha o mau hábito de consumir líquidos em um único gole. Momentos após o consumo da bebida, ele desmaiou e foi hospitalizado. Ainda na entrevista, Yunho revelou que sofreu ataques de pânico após o incidente e que pensou em encerrar a carreira.

Já em 2009, foi a vez de Taecyeon, integrante do 2PM, sofrer com o comportamento absurdo de uma fã. O mesmo recebeu uma carta escrita com uma tinta não convencional – para dizer o mínimo – o idol foi informado no fim da missiva que o conteúdo fora escrito com sangue. Normal? Corriqueiro? Ah, mas pode ficar pior. A carta foi escrita com sangue menstrual e ainda tinha alguns pelos pubianos fixados a ela para comprovação! Podemos parar um momento para analisar o quão doentio e inapropriado foi esse comportamento?!

A semelhança entre os dois casos foi a inexistência de processos judiciais iniciados pelos idols – as agressoras saíram ilesas após comportamentos tão extremos.

E foi exatamente isso que mudou! A nova geração do K-pop tem posições bem definidas quanto à retaliações por comportamentos abusivos de fãs.

A cantora e atriz IU abriu um processo contra um fã que fez comentários com conteúdo sexual em um de seus vídeos no YouTube. Após várias críticas ao seu comportamento, o fã pediu desculpas, porém a cantora afirmou que não vai recuar e ainda vai processá-lo.

Yerin, integrante do girlgroup GFriend, tem um dom já reconhecido pela mídia. Ela consegue identificar facilmente quando uma câmera está posicionada em sua direção e foi assim que ela encontrou um fã a filmando secretamente durante uma sessão de autógrafos. A cantora rapidamente avisou a produção que tomou as devidas providências e a gravadora informou que, a partir de agora, vai monitorar as interações desse fã em todos os eventos relacionados com as meninas.

E a mudança no enfrentamento de fãs com comportamentos abusivos também se estendeu às gravadoras, que agora solicitam que os fãs não forcem contato físico ou lancem palavras de baixo calão em direção aos seus artistas, além de controlar o recebimento de presentes enviados por fãs.

E você? O que acha das recentes ações tomadas pelos idols em relação a esses fãs?

Texto Autoral/Informações Contidas no Korea Times


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.