Os resultados de uma pesquisa revelou que o nível de confiança entre os sul-coreanos têm caído com o passar dos anos, tornando o nível de “capital social” extremamente baixo dentro da sociedade.

Kim Hui-sam, professor do Instituto de Ciência e Tecnologia de Gwangju, publicou um estudo na newsletter do Instituto de Desenvolvimento da Coreia (KDI), afirmando que as descobertas eram “sombrias”, considerando especialmente a capacidade da economia nacional e seu capital humano.

O nível de confiança na sociedade, um dos principais aspectos do capital social em uma nação, diminuiu significativamente nos últimos 30 anos na Coreia do Sul.

 

(Imagem: Korea Bizwire)
Foto: Korea Bizwire

De acordo com a análise de Kim sobre a Pesquisa Mundial de Valores (World Value Survey/WVS), da qual avalia os resultados de pesquisas realizadas em diferentes países, 38% dos sul-coreanos concordam com a declaração “podemos confiar na maioria das pessoas” de 1981 a 1984.

No período de 2010 a 2014, a taxa caiu para 27%. Em comparação, a maioria dos países europeus viram um aumento nos níveis de confiança. Mesmo em países cuja a taxa caiu, o declínio não foi abrupto como o da Coreia do Sul.

Kim também analisou a correlação entre a confiança social e níveis educacionais ao considerar o Programa para a Avaliação Internacional de Competências para Adultos (PIAAC) da OECD , mostrando que o crescimento de capital social em relação aos elevados níveis de educação na sociedade era relativamente menor, comparado com a dos países europeus.

O nível de confiança nas outras pessoas é comumente maior naqueles com níveis mais altos de educação.

(Imagem: KobizMedia/Korea Bizwire)
Foto: KobizMedia/Korea Bizwire

Em uma pesquisa conduzida em 2017 na Coreia do Sul, China, Japão e Estados Unidos com a participação de mil estudantes universitários de cada país, os entrevistados escolheram um lugar que melhor refletia a imagem de uma escola de ensino médio em seus respectivos países.

Os estudantes receberam três opções para as respostas: 1) Uma praça onde todos se reúnem 2) Um mercado de troca 3) Um campo de batalha entre a vida ou morte.

Entre os estudantes coreanos, 80,8% escolheram “campo de batalha” como resposta, seguido de 12,8% para “praça” e 6,4% para “mercado”.

Enquanto isso na China (41,8%), Japão (13,8%) e Estados Unidos (40,4%) dos estudantes escolheram “campo de batalha”, indicando grande diferença na sua percepção de ensino médio em comparação aos coreanos.

Sobre a pesquisa citada, Kim aponta que a confiança social indicada pelos estudantes universitários sul-coreanos foi relativamente baixa em comparação aos outros três países.

“O nível de confiança que o público geral ou funcionários públicos poderiam aderir às regras sociais foi a mais baixa entre os estudantes coreanos” disse o professor.

Visando o aumento dos níveis de confiança social, Kim declara a necessidade de uma mudança nos métodos educacionais.

Ano passado, Kim realizou dois tipos de palestras no Instituto de Ciência e Tecnologia de Gwangju. A primeira foi direcional e a outra mutuamente engajadora. Kim concluiu que a última mostrou mais promessa para o aumento de capital social entre os estudantes.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.