As atitudes dos sul-coreanos de 20 e 30 anos em relação ao trabalho podem ser resumidas à seguinte frase: “tempo em excesso, pagamento de hora extra”.

Esta frase encapsula o compromisso que muitos jovens adultos fizeram diante às dificuldades do mercado de trabalho. Ao invés de se apegarem às ideias de paixão pelo emprego, como o “ame o que você faz”, os membros desta faixa etária em particular, denominados de “geração 2030” na Coreia do Sul, são mais propensos a buscar trabalhos que paguem bem enquanto focam suas idiossincrasias em uma variedade de hobbies.

É o que foi revelado em um estudo feito pelo Ministério da Cultura, Esportes e Turismo, divulgado em 28 de dezembro, que buscava descobrir as opções de estilo de vida da geração 2030 e suas opiniões sobre trabalho.

(Imagem: Yonhap)
(Imagem: Yonhap)

Em dados, o estudo analisou cerca de 700 milhões de mensagens postadas online durante um período de quase três anos em mais de 500 comunidades e fóruns de emprego na internet.

Contrária à algumas percepções negativas sobre os millenials, como a busca por tendências vazias, o governo descobriu que a geração 2030 pensa meticulosamente e inteligentemente antes de tomar decisões, e além disso, busca por soluções claras e definitivas para seus problemas.

Adaptando-se à uma geração que cresceu no início da Era da Informação, estes indivíduos mostram pouca dificuldade em manobrar um mundo altamente tecnológico. Apesar das preocupações que as mudanças sociais trazem, como o ato de comer sozinho – considerado um “não absoluto” antes, especialmente ao jantar em público – são indicativos de uma sociedade mais isolada e desconectada, a geração 2030 é, ao menos na web, extremamente conectada.  

(Imagem: Yonhap)
(Imagem: Yonhap)

Os fóruns de emprego são apenas um exemplo de comunidade online próspera, onde os membros dividem conhecimentos, opiniões e informações abertamente, ajudam uns aos outros para futuras entrevistas, encorajam comentaristas com problemas ou abatidos e postam os resultados de testes.

A geração 2030 é altamente consciente, com muitos já ativos na participação política e social, incentivando cidadãos ao voto, a unirem-se contra a corrupção, preconceito na sociedade, inconsistências históricas e mais, de acordo com as descobertas do governo.

Junto com a consciência social e política acentuadas, aqueles em seus 20s e 30s estimam a importância de respeitar as preferências pessoais, gostos, etc.

Quando se trata de emprego, as preferências individuais como um todo priorizam o salário, com a palavra-chave “salário anual” aparecendo frequentemente nos fóruns online.

Nem todos colocam a renda acima de tudo; mães trabalhadoras e mulheres procurando voltar ao mercado de trabalho enfatizaram uma carga horária flexível.

Embora o dinheiro fosse a principal preocupação na busca de emprego, a palavra-chave mais usada em relação à vida profissional foi “trabalhar até tarde” para empregados e desempregados.  Uma vida profissional equilibrada e sair do trabalho no horário também foram mencionadas frequentemente online, prova que a vontade de melhorar o tempo pessoal está apenas aumentando.

(Imagem: Yonhap)
(Imagem: Yonhap)

Sem diretrizes ou regras para garantir uma vida profissional adequada e equilibrada, a geração 2030 acredita que as políticas governamentais deveriam focar no auxílio de ambientes de trabalho que assegurem os direitos que todo funcionário deve usufruir, como sair no horário estipulado ou tirar folga, ao invés de expandir planos de saúde e benefícios.

A parcela empregada da geração 2030 com um a três anos de experiência luta com a decisão de pedir demissão e partir para outro emprego. Homens e mulheres com três anos de experiência encaram a denominada “puberdade de carreira”, com o dilema de escolher entre uma carreira na mesma empresa ou procurar algo mais promissor. Em geral, aqueles presos à puberdade de carreira expressaram uma ambição considerável e o desejo de continuar crescendo e aprendendo.

Na Coreia do Sul, é habitual aos que buscam emprego ou desejam mudar de carreira serem perturbados por sua idade, palavra-chave principal em relação a emprego. A incapacidade de garantir um emprego ao envelhecer foi descoberta como a fonte de estresse e ansiedade para os integrantes da geração 2030.

O estudo do governo também descobriu que notas altas em testes de inglês padronizados são vistas como qualificação básica para a contratação; no entanto, os gastos necessários para alcançar uma boa qualificação são considerados como um obstáculo por muitos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.