In this Feb. 18, 2016, photo, a North Korean waitress waits at the entrance for customers at the Okryugwan restaurant in Beijing. Situated in the northeast corner of Beijing, the Okryugwan restaurant is feeling the far-flung effects of the latest standoff on the Korean peninsula. Since the North conducted a nuclear test in January and went ahead with a rocket launch earlier this month, Seoul has instructed its citizens to not patronize the government-affiliated North Korean restaurants that usually pull in a steady stream of curious South Korean travelers - and their precious foreign currency. (AP Photo/Ng Han Guan)

Um mês depois de serem atingidos com uma segunda rodada de deserções, trabalhadores em vários restaurantes norte-coreanos na China, dizem ter sido ordenados por seu governo para parar de servir todos os clientes sul-coreanos, levando à especulação de que os dois incidentes podem estar relacionados. O Global Times relata que a proibição de clientes sul-coreanos se estende por toda a China.

É uma ordem do governo que todos os restaurantes em Shenyang e em todo o país parem de servir os clientes da Coreia do Sul“, disse uma garçonete não identificada, que trabalha no restaurante Peony em Shenyang, Liaoning. “Os garçons precisam impedir muitos sul-coreanos de entrar no restaurante, quase todos os dias, e os clientes apenas saem sem reclamar“, ela disse, acrescentando que a proibição vai continuar indefinidamente, sem qualquer explicação.

Foto: The NanFang.
Uma das atrações dos restaurantes norte-coreanos são os cantores. Foto: The NanFang.

A proibição foi confirmada em outro restaurante norte-coreano em Shenyang, enquanto a recepcionista de um restaurante norte-coreano em Dandong (Liaoning), tentou contornar completamente o problema, dizendo que seu restaurante nunca chegou a receber clientes sul-coreanos.

O jornal japonês Yomiuri Shimbun, informou semana passada que os restaurantes da Coreia do Norte, com sede em Pequim e Dandong, estão implementando a proibição aos clientes sul-coreanos em todo o país . No entanto, a acusação é negada pelos restaurantes norte-coreanos que tem suas principais unidades em Pequim, tais como o restaurante Pyongyang Urban e o Hae Dang Hwa, que dizem receber clientes da Coreia do Sul diariamente.

O restaurante Hae Dang Hwa em Pequim.
O restaurante Hae Dang Hwa em Pequim.

O governo sul-coreano já havia pedido aos seus cidadãos que abstenham-se de comer em restaurantes norte-coreanos quando estiverem no exterior.

Treze trabalhadores norte-coreanos desertaram em Abril em um restaurante em Ningbo, seguidos por mais três trabalhadores de um restaurante em Shaanxi, em Maio.

Desde que as sanções econômicas foram impostas à Coreia do Norte, restaurantes servidos por norte-coreanos têm estado sob pressão para enviar o chamado “dinheiro de lealdade“, de volta para casa. No entanto, as leis anti-hedonismo mantiveram muitos chineses longe de frequentar estes estabelecimentos de luxo, onde os clientes podem pagar até 1.300 yuans (aprox. R$645,00) para ter trabalhadores cantando para eles enquanto jantam.

A maioria dos restaurantes norte-coreanos estabelecidos na China são operados usando investimentos chineses e funcionários norte-coreanos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.