Um garoto se apaixonou pelo café, e aos 18 anos descobriu a profissão de barista. Em sua terra natal de Sangju, uma cidade remota localizada na província de Gyeongsang do Norte, não existia nenhuma cafeteria na época. Torrando os grãos em uma frigideira em sua cozinha e construindo sua própria máquina de café, ele foi pouco a pouco se tornando um expert.

Este garoto, o barista sul-coreano Lee Kang-bin, agora está dominando o cenário nacional do café. Lee tem sua própria cafeteria, localizada no centro de Seul, onde ele já foi descoberto tanto pela mídia local quanto internacional.

Lee Kang-Bin. Foto: Travelwire Asia
Lee Kang-Bin. Foto: Travelwire Asia

“Foi o ‘Creamart’ que me trouxe fama e fortuna como barista,” disse Lee, em uma entrevista recente para o Korea Herald.

 

“Creamart” é uma forma de arte no café, muito mais colorida e delicada se comparada com a tradicional arte feita na espuma do leite. Com o uso de corantes de alimento misturados com creme, a creamart reproduz vários desenhos e pinturas na espuma.

Lee criou o conceito em 2014, enquanto desenvolvia um novo cardápio na cozinha de sua cafeteria. A primeira arte que ele fez foi uma árvore cerejeira, pintada com chocolate e calda de morango no chantilly de uma xícara de café vienense.

“Quando terminei o desenho, intuitivamente sabia que isso poderia ser uma oportunidade de negócio especial,” disse Lee.

Desde este dia, o barista criou mais de 1000 desenhos complexos, e chamou sua arte de creamart.

Os designs mais populares são “A Noite Estrelada”, de Van Gogh, e “O Grito”, de Munch, que Lee recria em suas pequenas telas de creme. De obras famosas a personagens, como Super Mario e Pokemons, da Nintendo, Lee desenha qualquer coisa que seus clientes pedirem.

O tempo que ele gasta em cada desenho varia de segundos a horas, dependendo da complexidade e sua devoção à obra em questão. Às vezes, muita prática o ajuda a diminuir o tempo de preparação.

“Como desenhei ‘A Noite Estrelada’ muitas vezes, agora eu consigo terminá-la em 6 minutos. Antes eu levava mais de 50 minutos.”

Para evitar o resfriamento do leite quente, Lee usa cold brew como base (café passado a frio). E o barista cria a mistura de grãos ideal para o creamart, que não é muito amarga nem ácida.

Assim que Lee revelou o menu, sua arte tornou-se viral na internet. Ele conseguiu mais de 239.000 seguidores no Instagram, onde ele regularmente posta fotos de seus desenhos e fez seu nome como um dos mestres cafeeiros mais conhecidos do país.

Baristas de outros países, assim como clientes, vão até a Coreia para provar e aprender os segredos da creamart, de acordo com Lee. Os baristas espalharam seu cardápio em vários países, incluindo Estados Unidos, Canadá, China, Japão, Taiwan e Filipinas.

Foto: Lee Kang Bin / Instagram
Foto: Lee Kang-Bin / Instagram

“Esta xícara de café é linda,” disse Michelle Loketi, uma cliente na cafeteria de Lee que veio da Califórnia para conhecer o café creamart. “Eu tirei uma foto para compartilhar no meu Instagram. Foi para isso que vim até aqui. E o café em si também é muito bom. Cremoso e doce.”

O barista Lee disse que sente bem quando serve o café e vê a expressão feliz e admirada de seus clientes.

“Eu espero que um dia pessoas do mundo inteiro possam desfrutar da Creamart ” ele concluiu.

A cafeteria de Lee Kang-bin chama-se C.THROUGH, e fica no bairro de Itaewon, Seul.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.