Em uma manhã fria de novembro, Huang Yen, uma turista de Taiwan, pega um táxi com sua família para o mercado de Tongin no centro de Seul, para comprar pratos coreanos antes de deixar a Coreia do Sul.

Na sua chegada, Huang, que já visitou a Coreia do Sul 10 vezes anteriormente, caminha vagamente por um pequeno beco repleto de dezenas de vendedores de alimentos e, em particular, odores pungentes, mas deliciosos, para procurar o que ela quer comer.

Huang Yen (à esquerda), turista de Taiwan, espera enquanto uma vendedora de alimentos embala kimchi para ela no Mercado Tongin, em Seul. O mercado tradicional fica a cerca de 500 metros da saída 2 da Estação de Metrô Gyeongbokgung na Linha 3. Foto: Yonhap.

A garota taiwanesa de 22 anos de idade pára em uma das lojas de alimentos que ocupa o corredor e olha para uma série de banchans, ou guarnições em coreano. Ela finalmente decide selecionar o kimchi, tradicional da Coreia, e alguns outros pratos. Então ela pergunta os preços em coreano. Mesmo que ela não seja fluente, ela definitivamente sabe como barganhar em uma negociação de mercado.

 

Cortinas com tigres penduradas abaixo do teto de vidro, do beco do Mercado Tongin. Foto: Yonhap.

Por ter vindo aqui várias vezes, eu sei como as coisas acontecem. E dessa vez, eu vim aqui para comprar comida para comer em minha casa, em Taiwan“, disse ela. “O que é mais importante para mim é dar a meu pai e minha mãe uma experiência prática do mercado tradicional da Coreia. Este lugar não é animado como em outros mercados em Seul, mas é acolhedor e proporciona uma experiência única“.

Aninhado em uma área residencial, com o fundo de montanhas e perto do Palácio de Gyeongbok, o Mercado Tongin começou como um pequeno mercado de rua em 1941, quando o país estava sob o domínio colonial japonês.

Mas à medida que o tempo passava, o mercado logo se espalhou em cada esquina, tornando-se um dos mercados tradicionais famosos no centro de Seul, com dezenas de comerciantes que vendem uma variedade de alimentos coreanos.

Uma variedade de diferentes tipos de alimentos são exibidos por um comerciante em no Mercado Tongin. Foto: Yonhap.

A imagem atual do mercado foi projetada há anos para ajudar a competir com seus concorrentes maiores, como o E-Mart, Homeplus e outros grandes varejistas, oferecendo uma enxurrada de alimentos de rua e pratos de guarnições para os visitantes. Agora, tornou-se um dos locais de destino turístico de Seul para os visitantes estrangeiros que querem provar o mercado tradicional do país de modo limpo, acolhedor e conveniente.

O principal item para os visitantes desse mercado é o lugar chamado de café “Dosirak“, onde você monta sua própria comida, que lhes proporciona a experiência única de selecionar o que se quer comer e pagar pela refeição com moedas coreanas antigas, chamadas “yeopjeon“.

As moedas coreanas antigas chamadas “yeopjeon”, são usadas comprar alimentos e bens no Mercado Tongin. Foto: Yonhap.
Alimentos dispostos por um comerciante no Mercado Tongin. Foto: Yonhap.

Atualmente, existem cerca de 80 lojas no beco, e cerca de 600 pessoas visitam o café Dosirak diariamente. Nos fins de semana, o número é de 1.500“, disse Shim Gye-sun, um funcionário da associação de vendedores do mercado.

Tivemos essa ideia de atrair mais visitantes e fornecer algo único, e acabou por ser um sucesso“. A ideia de café Dosirak foi muito útil para atrair mais visitantes, porque eles ficam encantados com a tarefa de selecionar os alimentos por conta própria, de acordo com Shim Gye-sun.

Na Myong-chae, um estudante de segundo grau que vive em Incheon, a leste de Seul, diz que visitou o mercado em seu caminho para um estudo de campo no centro de Seul. “Este mercado é muito popular no Facebook, e é por isso que eu apresentei este lugar para meus amigos, embora dessa vez eu não tenha conseguido comprar as moedas yeopjeon, por estar muito ocupado.”

Os visitantes estão na fila no segundo andar do Centro de Atendimento ao Cliente do Mercado de Tongin, para comprar uma corda de moedas “yeopjeon” para suas lancheiras. Foto: Yonhap.

O primeiro passo para usar o café Dosirak é comprar uma corda de moedas yeopjeon no prédio de três andares do Centro de Atendimento localizado no centro do corredor, junto com uma bandeja de comida de plástico. A tarifa básica para a “viagem gastrônomica” começa em 5.000 won (aproximadamente R$14,32).

Depois deve-se dar um passeio no beco para procurar o que se quer comer, e pagar os vendedores com as moedas. Depois que a bandeja está com os alimentos sortidos, a etapa seguinte é apenas se sentar no segundo assoalho do centro e apreciar o almoço. Mas nos finais de semana, o segundo e as vezes até o terceiro andar ficam lotados. Talheres e chogarak estão disponíveis no segundo andar, além água à vontade.

Um grupo de estudantes com o dosirak, uma bandeja do alimento cheia de diversos alimentos, no corredor do Mercado de Tongin. Foto: Yonhap.

É muito divertido usar estas moedas, uma experiência incrível para os visitantes“, disse Huang. Ela explicou que pegar alimentos de dezenas de barracas é uma oportunidade rara e ela alegou que outra coisa atraente são os preços acessíveis.

Mas as moedas não são usadas por todos os vendedores de alimentos ou lojas no mercado. Você pode usar as moedas nas lojas com um sinal onde está escrito “dosirak cafe gamaengjeom“, o que significa que a loja aceita as moedas como pagamento.

Moedas yeopjeon e bandejas de comida de plástico no segundo andar do Centro de Atendimento ao Cliente. Foto: Yonhap.

Os alimentos exibidos em barracas no Mercado Tongin variam de legumes e arroz para alimentos de rua, como oddeng e tteokbokki.

Um alimento popular entre os visitantes é o “tteokbokki gireum“, tteokbokki frito, e bolo de arroz em um molho picante chamado gochujang. O tteokbokki gireum vem em duas versões – uma não-picante principalmente para crianças, e uma picante para adultos e aqueles que se atrevem a experimentar a receita picante.

Eu vim aqui com meus amigos depois que (eu) vi na internet“, diz Akiko Yamaguchi, uma mulher de 50 anos do Japão, que está entre os turistas estrangeiros que visitam o Mercado Tongin para experimentar deliciosos alimentos de rua. “Os alimentos desse mercado são muito deliciosos e o picante é realmente o que eu gosto“, diz Yamaguchi. “No Japão, os alimentos picantes são raros e eu e meus amigos queríamos experimentar“.

Disirak ccomprado no Mercado Tongin. Foto: Yonhap.
Akiko Yamaguchi (à direita) desfruta da comida coreana com suas amigas na sala de jantar do Centro de Atendimento ao Cliente do Mercado Tongin. Foto: Yonhap.

Os vendedores ambulantes aqui também oferecem vários lanches saborosos, como panquecas de feijão mung chamadas “bindaetteok” ou “nokdu jeon“; “Japchae“, macarrão frito com legumes e mini “mayakkimbap, arroz enrolado em algas marinhas com outros vegetais dentro. “Mayak“, que significa literalmente “droga” em coreano, numa alusão de que você não consegue parar de comê-lo por causa de seu gosto viciante.

Comerciante colocando ketchup no lanche de um visitante no Mercado Tongin. Foto: Yonhap.

O Mercado Tongin é também um lugar popular para os residentes locais. Kim Sun-ok, uma dona de casa de 40 anos, visitou o mercado para comprar carne de porco e couves para o jantar. “Os preços dos produtos agrícolas são baratos em comparação com outros mercados de varejo. Venho a este lugar duas vezes por semana“.

Na verdade, o mercado é menor em tamanho em comparação com outros mercados tradicionais, mas o seu fácil acesso e muitas atrações turísticas perto do mercado são atraentes também.

Além disso existem atrações turísticas nas proximidades. Apenas um quarteirão de distância fica o Palácio Gyeongbok Palace, e  a 15 minutos de distância fica a Gwanghwamun Square.

Prato parecido com panqueca, chamado de jeon. Foto: Yonhap.
Tteokbokki ao óleo no Mercado de Tongin. Foto: Yonhap.

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.