Imagem de uma gisaeng coreana. Cerca do início do século XX. Coleção Diane Nars

Uma das mais famosas fotografias coreanas é, sem dúvida, uma foto da rainha Min (imperatriz Myeongseong). Ao longo dos anos, houve muitas fotos citadas e apresentadas por vários especialistas e colecionadores, mas todas foram desmentidas.

É difícil imaginar que um homem recebesse permissão para tirar uma foto da rainha (as mulheres – especialmente as da classe alta – geralmente eram mantidas longe da vista de estranhos) e as poucas fotógrafas – Isabella Bird Bishop, Lillias Underwood e Elizabeth Graham – que tiveram acesso à rainha não mencionaram nunca tirar uma foto dela.

Não apenas não há fotografias, mas aparentemente não existem retratos. No verão de 2017, um suposto retrato da rainha estava em exibição no Museu de Arte Antiga Daboseong, em Seul, mas havia sérias questões quanto à sua autenticidade.

Sendo assim, é necessário confiar nas descrições escritas sobre a rainha. Estas, no entanto, variam dependendo do autor. Alguns, como Bishop, a descreveram como “uma mulher esbelta e bonita, com cabelos negros e brilhantes e uma pele muito pálida, a palidez acentuada pelo uso de pó de pérola“.

Uma fotografia que supostamente seria da rainha Min, mas atualmente é considerada como sendo uma mulher da corte. Fotografia tirada por volta dos anos 1890. Terry Bennett, Coreia: Apanhados no Tempo. Fonte: The Korea Times

Outros tinham opiniões menos lisonjeiras. A filha de Augustine Heard II – um oficial do governo americano que exercia funções diplomáticas na Coreia descreveu a rainha em seu diário como:

A rainha é pequena, não bonita, mas com graça e charme. Ela era amável e falante. Em seu rosto ela usava pó compacto branco como uma folha de papel e ela também usava um chignon (tipo de penteado) enorme sem adornos de madeira. Em vez disso, ela usava joias chinesas grudadas em toda a volta, o que estava se tornando bastante pitoresco. Mas seus dentes eram horríveis – pretos e irregulares.

Nesta foto, baseada na outra cima, que supunha-se ser da Rainha Min, a atriz Soo Ae (수애) dá vida a imperatriz no filme The Sword with No Name. Foto: Han Cinema

Assista ao trailer de The Sword with No Name:

Embora a rainha pudesse não ter sido fotografada, havia muitas fotos de mulheres coreanas. Suas imagens enfeitavam cartões postais e eram prontamente compradas por turistas na Coreia e colecionadores estrangeiros. Aparentemente, soldados japoneses também colecionavam essas imagens da mesma maneira que soldados e marinheiros americanos colecionavam imagens de pin-ups (moças em vestimentas e poses sensuais) durante a Segunda Guerra Mundial e da Guerra das Coreias.

Um cartão postal de um soldado japonês que serviu no norte da Coréia no início dos anos 40. Coleção Robert Neff. Foto: Korea Times

Pode parecer um pouco curioso, mas os primeiros garimpeiros americanos no norte da Coreia (1890-1939) preferiam imagens de gueixas japonesas às das gisaeng coreanas.

Alguns garimpeiros americanos no início de 1900 mantinham cartões postais de gueixas japonesas. Coleção Robert Neff. Foto: Korea Times

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.