A Coreia do Sul decidiu repassar o numerário do Fundo Japonês para Mulheres de Conforto para as mulheres coreanas sobreviventes que sofreram escravidão sexual pelas tropas japonesas durante o período de domínio colonial japonês sobre a Península Coreana décadas atrás, afirmou o Ministério das Relações Exteriores.

O governo irá fornecer 100 milhões de wons (R$ 33 Milhoes) para as vítimas sobreviventes, que foram forçadas a servir em bordeis militares, e outros 20 milhões de wons (R$ 66 Mil) para os familiares das vítimas já falecidas, de acordo com o ministério.

O dinheiro estará disponível assim que a transferência de 1 bilhão de yens (R$ 34 milhões) for feita pelo governo japonês, os quais foram prometidos para firmar o acordo histórico de dezembro sobre a questão diplomática de longa data.

O montante está sendo destinado para restaurar a honra e dignidade das mulheres vítimas de exploração e para curar suas feridas emocionais” disse o ministro.

A quantia exata de dinheiro a ser concedida a cada vítima ou às famílias afetadas pode variar dependendo das necessidades individuais, afirmou o ministro. Será distribuído em grande parte ao longo de um período de tempo ou, caso seja necessário, oferecido em uma parcela só.

Elegíveis a receber o dinheiro são as 46 vítimas sobreviventes e suas famílias e as famílias de 199 mulheres de conforto que faleceram antes do acordo ser assinado no fim do ano passado. A urgência se deve ao fato de que seis sobreviventes já faleceram desde a assinatura do acordo. Todas foram oficialmente registradas como vítimas de escravidão sexual.

As &Quot;Mulheres De Conforto&Quot; Eram Coreanas Que Muitas Vezes Eram Tiradas Das Casas De Suas Familias Para Servirem De Prostitutas Para O Exército Japonês.
As “mulheres de conforto” eram coreanas que muitas vezes eram tiradas das casas de suas famílias para servirem de prostitutas para o exército japonês.

O restante do dinheiro, estimado em cerca de 2 bilhões de wons, será disponibilizado para projetos de auxílio as vítimas, disse o ministro. O 1 bilhão de yens prometidos pelo Japão é esperado ainda este mês, de acordo com observadores e será enviado por transferência para a fundação.

Os projetos para as vítimas serão determinados pela fundação, baseados no pensamento de cada governo sobre o que é apropriado e de acordo com o acordado entre os dois países em 28 de dezembro” afirmou o ministro.

(Yonhap)


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.