Durante o reinado do Rei Goi (234-286), Baekje tornou-se um reino de pleno direito, já que continuou a consolidação da confederação Mahan. Em 249, de acordo com o antigo texto em japonês Nihonshoki, a expansão da Baekje chegou a confederação Gaya a seu leste, em torno do vale do rio Nakdong.

Baekje é descrito pela primeira vez em registros chineses, como um reino, em 345. As primeiras missões diplomáticas de Baekje chegaram ao Japão, em torno de 367 (De acordo com o Nihon Shoki: 247).

O Rei Geunchogo (346-375), expandiu o território de Baekje para o norte, através da guerra contra Goguryeo, enquanto anexava as restantes sociedades Mahan, no sul. Durante o reinado de Geunchogo, os territórios de Baekje, incluía a maior parte da Península Coreana ocidental (exceto as duas províncias Pyeongan), e em 371, Baekje foi derrotado por Goguryeo, em Pyongyang. Baekje continuou comércio substancial com Goguryeo, e ativamente adotado a cultura e a tecnologia chinesa. Budismo se tornou a religião oficial do estado, em 384.

mercado de baekje

Baekje também se tornou um poder marítimo e continuou um bom relacionamento mútuo, com os governantes japoneses do período Kofun, transmitindo influências culturais continentais para o Japão.

O sistema de escrita chinesa, Budismo, cerâmica avançada, enterro cerimonial, e outros aspectos da cultura foram introduzidos por aristocratas, artesãos, estudiosos e monges em todo o seu relacionamento. Durante este período, a bacia do rio Han continuou a ser o coração do país.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.