Rosas são vermelhas, violetas são azuis. A estação do amor está aqui, e o coronavírus também.

Eu ia me casar no White Day, mas adiei para o outono devido ao coronavírus“, comentou uma noiva no blog Naver Make My Wedding, uma comunidade online popular com mais de 38.000 membros que estão se preparando para seus casamentos.

Na Coreia, no White Day, que acontece no dia 14 de março, é possível ver homens dando doces para mulheres. No dia dos namorados, as mulheres geralmente dão chocolate aos homens.

Perguntei ao meu planejador [do casamento] sobre o adiamento da nossa cerimônia. O problema são as multas que tenho que pagar por violar o contrato original“, comentou outra noiva no blog.

De acordo com a Comissão de Comércio Justo (CCJ), durante o período de 20 de janeiro a 8 de março, um total de 14.988 reclamações relacionadas a taxas de cancelamento foram relatadas ao call center 1372 do governo. Entre essas queixas, 1.622 casos estavam relacionados a uma empresa de casamentos e tinham principalmente a ver com a disseminação do vírus.

A Associação de Serviços de Casamento da Coreia concordou com as preocupações que a CCJ expressou sobre as crescentes reclamações e recomendou que suas empresas membros renunciassem as taxas de cancelamento para clientes que originalmente assinaram um contrato para realizar um casamento em março e abril.

Essa associação, no entanto, não pode forçar seus membros a renunciar às acusações. Então, as taxas de cancelamento ainda podem variar dependendo da empresa do casamento“, disse Song Sang-min, oficial da CCJ, em uma coletiva de imprensa na terça-feira.

Muitos casais também estão enfrentando dificuldades com a lua de mel programada.

Recebi uma mensagem da Asiana Airlines de que eles não estão operando o voo para Barcelona devido à disseminação do coronavírus. Isso arruinou meu plano de lua de mel“, disse uma noiva em potencial que deu apenas seu sobrenome, Cho, ao The Korea Herald.

Na quarta-feira, 114 países e territórios impuseram restrições de entrada ou declararam as fronteiras fechadas devido à pandemia do coronavírus, que está controlada na Coreia mas se espalhando pelo mundo.

Os casais que planejam se casar depois de abril também estão preocupados.

Ainda não decidi se adiaremos nosso casamento em meados de maio. Estou especialmente preocupado porque estamos em Daegu”, disse um noivo que apenas deu seu sobrenome, Jung, ao The Korea Herald. “Se eu atrasar para este outono, tenho que pagar cerca de 5 milhões de won (R$21.000) pela violação do contrato. Terei que tomar minha decisão até o final deste mês, porque quanto mais próximo do dia do casamento, mais tenho que pagar pelo cancelamento“.

Daegu, a quarta maior cidade da Coreia do Sul, com 2,5 milhões de pessoas, e a província circundante foram responsáveis ​​por quase 90% de todas as infecções na Coreia.

Jung também disse que atualmente não pode se preparar para o casamento. “Ainda tenho que pegar meu smoking e ajustar algumas coisas para o casamento, mas tenho que visitar Daegu para fazer isso. Se eu for para lá agora, terei que ficar em quarentena por duas semanas, o que afetará meu trabalho”, disse Jung.

A situação também não é fácil para quem procura uma pessoa especial.

Eu deveria conhecer essa garota que me apareceu em um aplicativo neste fim de semana, mas tive que adiar nossa data devido ao coronavírus. Ela disse que estava bem, mas nunca mais tive notícias dela“, comentou um usuário local da Sky People na sua plataforma. Mais de 100.000 pessoas fizeram o download do aplicativo de namoro, que possui um quadro de avisos on-line onde os usuários podem compartilhar suas experiências.

Encontrei uma pessoa no aplicativo, mas tivemos que cancelar nosso encontro. O problema é que não podemos reagendá-lo porque não sabemos quando a situação do vírus melhorará“, comentou outro usuário do Sky People.

A situação não é melhor para quem procura amor de maneiras mais tradicionais.

Planejamos um encontro às cegas em grupo de 6 pessoas, quando o novo semestre começasse. Mas todo mundo estava preocupado, já que as pessoas geralmente trocam de lugar, jogam e compartilham bebidas durante um encontro às cegas em grupo. Tivemos que cancelar“, disse Han Jin-young, 23 anos, ao Korea Herald.

Apesar das dificuldades em organizar um encontro cara a cara, os casais não se intimidam ao tentar expressar seu amor, especialmente no White Day. Na Coreia, os homens dão doces e guloseimas como chocolate, biscoitos, bolos e presentes para as mulheres para marcar o White Day.

Uma chocolateria local, a Piaf, produziu cerca de 15.000 caixas de chocolates para o White Day, a um preço de 60.000 won (cerca de R$245,00) cada, e as mesmas esgotaram-se no domingo antes da data.

Abordando as preocupações com o novo coronavírus, a loja de chocolates anunciou regras para os 15.000 clientes em sua conta de mídia social.

Exigimos que os clientes usem máscaras ao chegar para pegar o chocolate“, disse o operador da loja em sua conta de mídia social no sábado. “Ao entrar na fila da loja, mantenha uma distância de pelo menos 1 metro dos outros. Também podemos pedir que você espere na frente da loja“.

Para alguns, o novo coronavírus também mudou a maneira como compram presentes.

Eu nunca usei um serviço de entrega de presentes e chocolates para o meu namorado. Eu prefiro escolhê-lo pessoalmente, porque acho que é mais significativo assim. Mas desta vez, estou comprando o presente por meio de um serviço de entrega“, disse Park Ji-hong, 25 anos.

Segundo o Market Kurly, as vendas de sobremesas agrupadas sob sua promoção “Sonhando com um doce White Day” a partir de 6 de março foram indo bem. O Market Kurly oferece uma ampla variedade de mantimentos e mercadorias para entrega às 7h do dia seguinte para pedidos feitos antes das 23h.

Durante os três primeiros dias de nossa promoção, vimos nossas vendas saltarem 195% em comparação com a semana anterior. Pudemos também identificar um crescimento nas vendas de itens como o Choco Candy Mix e os tradicionais biscoitos La Mere Poulard“, disse Kim Soo-jin, porta-voz da Market Kurly.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.