Foto: Korea Times.
O desemprego na Coreia do Sul aumentou em julho devido a poucas vagas nos setores da saúde, educação acadêmica e indústria, atingindo o menor número de novos empregos criados em 8 anos, de acordo com os recentes dados do governo.
Em 3,7% permanece a taxa de desemprego no mês de julho, subindo 0,3% em relação ao ano anterior, de acordo com o relatório compilado pela Statistics Korea.
O número de pessoas empregadas alcançou 27,08 milhões em Julho, com um acréscimo de apenas 5 mil vagas, comparado ao mesmo período/mês em 2017, o menor número desde janeiro de 2010, apontam os dados.

Fonte: http://www.koreatimes.co.kr/

A taxa de desemprego dos jovens adultos (faixa etária de 15 a 29 anos) era 9,3%, inalterada desde o ano passado.
 
Com a taxa de emprego permanecendo em 67% no mês de julho, 0,2% a menos do que o ano anterior, 43,6% é correspondente aos jovens, 0,2% acima em relação a 2017.
O número de novas vagas adicionadas permaneceu pouco acima de 100 mil por mês durante o primeiro semestre. O setor industrial perdeu 127 mil empregos no mês passado, marcando um declínio pelo quarto mês consecutivo. Serviços educacionais também viram suas vagas cairem para 78 mil em julho.
 
“As mudanças estruturais em alguns setores da indústria contribuiram para a queda nas contratações”, disse o oficial da Statistics Korea. “O maior fator é a reestruturação no setor industrial coorporativo, que está afetando o emprego em geral”.
Em julho, o governo cortou a meta de criação de vagas anual de 320 mil para 180 mil.
ii
Jovens procurando por vagas durante feira de empregos elaborada por empresas de investimeno estrangeiro, no Centro de Convenções em Seul, dia 14 de julho de 2018. Foto:Yonhap
Desde maio, o governo vem implementando um orçamento extra de 3,9 trihões de won (US$ 3,69 bilhões de dólares) em grande parte para criar empregos aos jovens, em meio as preocupações sobre o alto índíce de desemprego, do qual o governo alertou consequências catastróficas.
O governo espera que através do apoio prometido, o número de jovens que não encontram trabalho possa cair mais de 8% até 2021 e mais de 220 mil vagas seriam adicionadas anualmente neste período.
Seul ganha um incentivo quando o Presidente Moon Jae-in pede esforços totais na criação de bons empregos para jovens-adultos e alerta que os altos números de desempregados desta faixa etária é um desastre nacional.
Este é o segundo orçamento suplementar sob a administração de Moon. Ano passado, o governo conseguiu aprovação parlamentar de 11 trilhões de won em um orçamento suplementar focado na criação de empregos de alta qualidade.

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

15 + treze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.