Sem dúvida, 2020 não foi um grande ano para a realização de eventos. Alguns destes, no entanto, não podem ser facilmente cancelados ou adiados.

Assim como na maioria dos outros países, na Coreia os casamentos são um grande negócio e as celebrações são normalmente planejadas com pelo menos um ano de antecedência.

As pessoas costumam viajar pelo país para comparecer como convidados  e os locais ficam lotados durante a cerimônia, que é seguida por uma recepção que geralmente envolve bufês.

Com o governo impondo medidas rigorosas de saúde para conter a disseminação do COVID-19, as cerimônias de casamento na Coreia estão sob escrutínio rigoroso.

O controle para evitar aglomerações e diretrizes específicas estão causando confusão generalizada para aqueles que estão se preparando para seu grande dia.

Desastres no Dia do Casamento

De acordo com as regras de distanciamento social do Nível 2, encontros de 50 ou mais pessoas em ambientes fechados e de 100 ou mais pessoas ao ar livre estão restritos, o que significa que os casamentos não podem ser realizados da maneira usual. Com o governo exigindo que os locais do casamento cumpram as diretrizes, os conflitos estão aumentando entre os cerimonialistas do local e os casais.

 

A maioria dos salões de casamento exige um certo “mínimo de convidados garantidos”. O número depende do local, horário e data. Este número refere-se á quantidade mínima de refeições que um casal deverá pagar como parte da recepção do casamento.

Os salões de casamento em Seul geralmente exigem que os casais assinem um contrato para pelo menos 200 convidados. Pelo contrato, os casais têm de pagar pelas refeições desses 200 convidados, quer todos os 200 jantem no local ou não. Se o número de pessoas no banquete exceder o número combinado em mais de 10%, pode não haver comida suficiente para todos.

Embora as diretrizes de distanciamento social reforçadas determinem que os salões de casamento restrinjam os convidados a 50 por casamento, alguns locais de casamento se recusam a reduzir o número.

Alguns casais levaram a questão ao comitê de petições da Casa Azul, implorando que os salões de casamento sejam retirados de sua garantia mínima por enquanto.

A Comissão de Comércio Justo da Coreia interveio, sugerindo que uma federação de salões de casamento permita o adiamento das cerimônias sem custos extras por seis meses e a suspensão temporária de sua política de convidados mínimos garantidos.

Os salões de casamento também levaram suas queixas ao quadro de petições da Casa Azul, insistindo que o requisito mínimo de convidados é necessário para que eles paguem seus funcionários e paguem o aluguel.

Fonte: The Korea Herald

Confusão à Caminho do Altar

Para agravar a confusão dos casais, surgem as várias orientações emitidas pelos governos regionais.

Embora o plano de distanciamento social de Nível 2 tenha sido aplicado em 16 de agosto e fortalecido em 19 de agosto, o KCDC (Korea Centers for Disease Control and Prevention) anunciou as diretrizes específicas para cerimônias de casamento em 23 de agosto.

Antes do anúncio, cada governo regional impôs diretrizes diferentes sobre os casamentos, causando confusão para casais e salões nupciais.

De acordo com as diretrizes do KCDC, a noiva, o noivo e suas famílias são contados entre as 50 pessoas permitidas, mas os funcionários do salão de casamento não. Todos no local do casamento devem usar máscaras o tempo todo – exceto os noivos quando eles entram ou saem do salão do casamento e durante as sessões de fotos. Outros precisam usar máscaras durante as sessões de fotos. Além disso, ao tirar fotos, cada participante deve estar 1 metro de distância um do outro. Recomenda-se que as refeições sejam substituídas por presentes. No entanto, se as refeições tiverem de ser servidas, menos de 50 pessoas podem jantar a 1 a 2 metros de distância uma da outra.

Se as diretrizes não forem seguidas, os que estiveram presentes no casamento podem ser multados em até 3 milhões de won (US $ 2.500) cada.

Até para nós, tudo é tão confuso. Diretrizes diretas não são fornecidas, mas as responsabilidades são pesadas ”, disse um funcionário de um local do casamento. “Lamentamos que os casamentos tenham se transformado em pesadelos para noivas e noivos.”

Foto: Korea Herald

Novos Formatos de Casamentos

Aqueles que estão planejando seu casamento estão descobrindo maneiras criativas de lidar com a situação.

Alguns estão preparando seus casamentos em duas partes de uma hora cada. Kim Ji-eun, 29, que trabalha com serviços administrativos em Seul, é uma delas. A primeira parte de seu casamento no início de setembro será realizada com a presença de parentes, enquanto a segunda parte contará com a presença de amigos e colegas do casal.

Kim teve que pagar mais pelo local do casamento no centro de Seul para fazer os preparativos. Mas a cobrança adicional era relativamente pequena em comparação com as cobranças que incorreriam se ela adiasse ou cancelasse o casamento.

Kim já havia feito reservas para seu vestido de noiva, fotógrafos, equipe de gravação de vídeo e muito mais, e seria cobrada pela a mudança de data. E embora o local de seu casamento estivesse oferecendo adiamento da sua cerimônia, sem cobrança adicional até fevereiro, todas as datas pretendidas por ela já haviam sido reservadas.

Eu só quero acabar com isso. Afinal, a vida de casada é importante, não o casamento em si”, disse Kim. “Mesmo se adiarmos o casamento para o inverno, não podemos ter certeza de que isso não acontecerá novamente. Não posso mais arriscar.

Alguns estão realizando seus casamentos online, transmitindo ao vivo a cerimônia para os convidados que não podem comparecer ao casamento devido às fortes restrições.

Eu transmiti meu casamento ao vivo pelo Instagram”, escreveu uma usuária online que disse ter realizado seu casamento no fim de semana anterior em um site da comunidade de casamento online. “Meus amigos e os demais familiares que não puderam vir assistiram à transmissão ao vivo e deixaram mensagens me parabenizando pelo meu casamento.

Eu me senti como uma influenciadora e fiquei surpresa que muitos assistiram à transmissão ao vivo”, escreveu a noiva. “Claro, foi triste não podermos ter todos os nossos entes queridos no casamento. Mas em momentos como este, não podemos comprometer a saúde de ninguém.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.