O Hanbok mais uma vez é assunto na disputa cultural entre a Coreia e a China. Por décadas, muitos aspectos culturais coreanos foram reivindicados.

A nova controvérsia começou quando uma artista chinesa se apresentou usando o Hanbok durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim.

Enquanto os artistas entraram representando os 56 grupos étnicos da China, carregando a bandeira nacional chinesa, no Estádio Nacional de Pequim, uma mulher em um Hanbok branco e rosa claro desfilou junto durante o evento.

O aparecimento dessa artista, vestindo Hanbok como uma minoria étnica, gerou um desconforto na Coreia, com muitos criticando o governo chinês por tentar “roubar” a cultura coreana e acusando-a de apropriação cultural.

O presidente da Assembleia Nacional, Park Byeong-seug, que estava na China para participar da cerimônia de abertura, realizou uma reunião online com correspondentes coreanos em Pequim sobre a controvérsia.

Eu expressei minha posição sobre a controvérsia e preocupações na Coreia (relacionadas ao hanbok)”, disse Park.

Coreanos se ofendem com a presença do Hanbok na cerimônia dos Jogos Olímpicos de Inverno
Imagem: Ministro da Cultura, Esportes e Turismo da Coreia do Sul, Hwang Hee, durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim (The Korea Herald)

Park teve uma reunião e jantar com Li Zhanshu, presidente do Comitê Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN) da China – O presidente respondeu que transmitiria (a posição da Coreia) às autoridades relevantes e que as preocupações da Coreia seriam levadas em consideração. Não há quem duvide que o Hanbok é a cultura representativa da Coreia. Precisamos nos orgulhar de nossa cultura”, acrescentou.

Os principais candidatos presidenciais sul-coreanos foram rápidos em acusar a China de reivindicar a cultura coreana.

Não cobice a cultura (dos outros). Oponha-se à apropriação cultural”, escreveu Lee Jae-myung, candidato do Partido Democrático da Coreia, em sua página do Facebook horas após o evento.

Park Chan-dae, legislador e porta-voz da equipe de campanha de Lee, acrescentou que lamenta profundamente que o Hanbok tenha aparecido entre os trajes das minorias étnicas da China em um cenário global como as Olimpíadas. Ele disse que as repetidas reivindicações da China à cultura coreana se tornaram uma “questão extremamente significativa”.

Os reinos de Goguryeo e Balhae são nossa orgulhosa e gloriosa história”, disse o principal candidato presidencial do Partido do Poder Popular, Yoon Suk-yeol, a repórteres enquanto visitava a Ilha de Jeju. Enquanto isso, o porta-voz de sua campanha, Lee Yang-soo, disse que a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim foi “manchada”.

O candidato presidencial do Partido Popular, Ahn Cheol-soo, também escreveu um post no Facebook, dizendo que “Hanbok é cultura coreana. … Estou dizendo às autoridades chinesas que o vestido era Hanbok, não Hanfu (que é uma vestimenta tradicional da China)”.

Coreanos se ofendem com a presença do Hanbok na cerimônia dos Jogos Olímpicos de Inverno
Imagem: A maneira mais rápida e simples de identificar os dois modelos tradicionais, é observando a parte superior – enquanto o Ruqun (anterior ao Hanfu) possui a blusa dentro da saia; o Hanbok mantém o casaco pra fora da saia. (Tumblr)

Enquanto isso, o porta-voz da campanha de Yoon criticou o ministro da Cultura, Esportes e Turismo Hwang Hee, que lidera a delegação do governo em Pequim, por se recusar a apresentar oficialmente um protesto com os organizadores sobre a mulher vestida com o Hanbok.

Hwang participou da cerimônia de abertura vestindo Hanbok.

Embora o governo coreano não tenha divulgado uma declaração oficial, Hwang disse à mídia coreana que a cerimônia de abertura poderia causar “mal-entendidos” nas relações bilaterais, e que ele não tinha planos de protestar contra o incidente.

Um funcionário do Ministério das Relações Exteriores de Seul, no entanto, disse que o Hanbok simboliza, indiscutivelmente, a cultura coreana e que o governo continuará a transmitir sua posição à China de que as tradições culturais precisam ser respeitadas.

É indiscutível que Hanbok é um dos aspectos representativos de nossa cultura e que foi reconhecido por todo o mundo”, disse o funcionário, que preferiu permanecer anônimo. O funcionário prometeu manter uma comunicação construtiva com a China e promover ativamente o traje tradicional coreano globalmente.

Seo Kyoung-duk, professora da Universidade Feminina Sungshin e ativista que promove a cultura sul-coreana, disse que a China já fez muitas reivindicações ao Hanbok. Ao mesmo tempo, o especialista instou a Coreia do Sul a fazer um trabalho melhor, tornando o mundo mais consciente do fato de que o Hanbok é um traje tradicional coreano.

Comunidades online e mídias sociais também viram inúmeras expressões de indignação com a representação do Hanbok como parte da cultura chinesa.

Hanbok é um vestido tradicional coreano” e “Não roube nossa tradição” foram alguns dos posts mais encontrados.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.