Um estudo recente mostrou que os crimes de ódio estão aumentando na Coreia do Sul após o surto de coronavírus.

Um artigo publicado recentemente no Korean Journal of Public Safety and Criminal Justice analisou 31 crimes de ódio ocorridos entre 2006 e dezembro de 2019 e 39 entre janeiro de 2020 e setembro de 2021.

Classificados por ano, seis crimes de ódio foram relatados em 2017, nove em 2018 e cinco em 2019. Após o surto de coronavírus, o número saltou para 22 em 2020 e 15 em 2021.

Crimes de ódio crescem na Coreia do Sul em meio à pandemia
Pessoas marcham no centro de Seul em 6 de junho de 2020 em apoio ao movimento Black Lives Matter. Foto: Yonhap

Em 57,6%, mais de metade dos crimes de ódio foram relacionados com abuso verbal, seguido de violência física (32,2%) e violência relacionada com armas (10,2%).

“Pode ser atribuído a políticas de distanciamento social e limites de contato físico, bem como novas fontes emergentes de ódio que surgiram durante a pandemia”, disse a equipe de pesquisa.

Entre todos os crimes de ódio, 25 casos envolveram vítimas estrangeiras, representando 42,4% de todos os crimes. Os números subiram para 33 casos durante a pandemia, representando 55,9%.

Várias análises estatísticas mostraram que estrangeiros e COVID-19 foram as duas principais variáveis ​​que influenciaram os tipos de crimes de ódio.

Os perpetradores demonstraram um nível mais alto de violência quando os estrangeiros foram as vítimas. O COVID-19 suprimiu o nível de violência, disse a equipe de pesquisa.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.