As principais empresas coreanas estão mudando de suas culturas anteriormente rígidas e de base hierárquica para uma maneira que acompanhe as mudanças da sociedade contemporânea ao promover jovens trabalhadores talentosos na faixa dos 30 e 40 anos a cargos executivos, em uma tentativa de tornar suas organizações mais jovens e ágeis e capacitadas.

O que é notável é que este não é um desenvolvimento isolado em algumas empresas, mas na verdade se tornou uma tendência em todo o setor, o que levou a uma grande mudança de geração em muitas empresas coreanas.

A maioria das empresas está cada vez mais se conscientizando da importância de uma cultura organizacional e liderança flexíveis, à medida que se esforçam para desenvolver novos negócios em setores emergentes, como a inteligência artificial e o mundo virtual.

As vozes crescentes da geração MZ – Millennials e trabalhadores da Geração Z na faixa dos 20 e 30 anos – constituem um fator chave por trás da última transição. Os trabalhadores mais jovens se recusam a aceitar a rígida cultura corporativa coreana de décadas, que inclui promoções baseadas na antiguidade, uma estrutura vertical de tomada de decisões, ter que ficar até tarde no escritório e a obrigação de almoçar ou beber com os superiores. Essa diferença geracional vinha causando conflitos dentro das empresas nos últimos anos.

A gestão corporativa tem acompanhado as necessidades da última geração, transferindo membros mais jovens para posições-chave.

O gigante do portal Naver recentemente escolheu Choi Soo-yeon, 40, para ser o CEO da empresa. O rival da Naver, Kakao, também nomeou o ex-CEO da KakaoPay Ryu Young-joon, 44, como co-CEO.

Chipmaker SK hynix nomeou seu primeiro executivo na casa dos 30 anos, sob o título de “Líder de Geração MZ”.

O Grupo LG disse que os membros na faixa dos 40 anos representam 62% dos 132 cargos executivos recém-nomeados do grupo. Os membros nascidos na década de 1970 representam agora 52% de todos os cargos executivos, ante 41% no ano passado.

Essas empresas enfrentam, também, confrontos com trabalhadores mais jovens, pois alegaram que não foram suficientemente compensados, apesar do bom desempenho das empresas.

Na LG Electronics, um novo sindicato, formado por trabalhadores de escritório, foi lançado em março, impulsionado por funcionários da geração MZ que exigiam melhores salários.

“As empresas precisam responder rapidamente às mudanças na indústria, e é por isso que precisam de membros mais jovens em posições de liderança”, disse um representante da indústria.

A Samsung deve anunciar suas promoções de nível executivo esta semana. O conglomerado nº 1 também deve promover um grande número de jovens funcionários, com base no novo plano de inovação de seu sistema de RH, divulgado no mês passado.

“As empresas precisam de membros familiarizados com codificação e outras habilidades relacionadas em posições-chave, na era da Quarta Revolução Industrial”, disse Kim Dae-jong, professor de Negócios da Sejong University.

“Eles também precisam de membros mais jovens em cargos executivos para serem capazes de compreender a Geração MZ. Finalmente, as empresas precisam de funcionários jovens e competentes para saber que sua empresa é justa e promove o pessoal com base no desempenho; caso contrário, os membros qualificados vão deixar para ir para um um local de trabalho mais satisfatório e a empresa acabará perdendo talentos “, ressaltou Kim.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.