Nos últimos anos ocorreu uma grande mudança no padrão dos pacientes estrangeiros que visitam a Coreia do Sul. No passado, eles iam até a Coreia a procura de tratamentos médicos acessíveis. Hoje em dia, os pacientes estrangeiros vão até a Coreia porque as suas necessidades não são atendidas em regiões desenvolvidas, como Estados Unidos e Europa.

O número de pacientes estrangeiros que visitaram a Coreia nos anos de 2012, 2014 e 2015 foi em torno de 160, 260 e 300 mil, respectivamente. Entre esses pacientes, o número dos que gastaram mais de 100 milhões de won (R$ 30 Milhões) com as contas do hospital subiu de 82, em 2012, para 210, em 2014. No mesmo período, o número de pacientes que gastaram entre 50 e 100 milhões de won subiu de 232 para 532.

A Sra. Sarah Campbell, enfermeira chefe no hospital St. Thomas no Reino Unido, foi para a Coreia do Sul tratar de lesões musculoesqueléticas, e agora está se recuperando. Ela sentiu dores no seu pescoço e costas por mais de 10 anos, até a sua colega recomendar o Hospital Wooridul na Coreia, depois dos hospitais do Reino Unido terem falhado em encontrar as causas exatas para a sua dor.

Hospital Wooridul. Foto: mymedholiday
Hospital Wooridul. Foto: mymedholiday

Na Coreia, ela foi diagnosticada com hérnia de disco cervical, estenose foraminal, espondilolistese e instabilidade na coluna vertebral. Ela ficou duas semanas internada devido ao tratamento, que lhe custou quase 100 milhões de won (R$ 30 Milhões). Agora, ela pode dirigir e ter uma vida normal de novo.

“Eu voei 5 mil milhas para Seul com a esperança e crença, e tive a sorte de receber esse tratamento aqui. Quero dizer às pessoas que a Coreia tem uma excelente tecnologia na area médica”, disse ela. 

Um paciente do Oriente Médio com cirrose hepática em estágio final, que tinha desistido de uma cirurgia em Israel, se submeteu a um transplante na Asan Medical Center em Seul, e devido ao sucesso do transplante, recomenda os médicos da Coreia.

Asan Medical Center. Foto: Herald Corp
Asan Medical Center. Foto: Herald Corp

O paciente, que é identificado apenas como Shalom, recebeu tratamento para cirrose hepática por cinco anos no  Centro Médico Tel Aviv Sourasky em Israel, que está entre os 10 melhores hospital do mundo, segundo a Newsweek. Mas o seu sistema imunológico foi comprometido devido a sua idade avançada. Ele desenvolveu ascite e mostrou sinais de encefalopatia, o que significava que ele precisava de um transplante de fígado com urgência, mas o hospital de Israel não pôde faze-lo por se tratar de uma cirurgia delicada.

Então, o hospital de Israel começou a procurar médicos internacionais que pudessem realizar o transplante, e encontraram o Dr. Lee Seung-gyu, Presidente da Divisão de Transplante Hepático e Hepatobiliar no Asan Medical Center, que mostrou ser a pessoa certa para o trabalho. O Sr. Shalom passou por uma cirurgia bem sucedida e recebeu alta do hospital em fevereiro.

Os hospitais coreanos também são famosos pelos seus programas de treinamento médico para médicos estrangeiros. O Asan Medical Center tem convidado, todo ano, cerca de 400 médicos de 70 países diferentes, para os seus programas de treinamento, enquanto o Wooridul Hospital tem oferecido cursos de curto prazo designados a ensinar cirurgias minimamente invasivas, e também tem convidado, desde 2013, cerca de 360 especialistas de coluna vertebral, de 28 países diferentes, para outros outros cursos de longo prazo.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.