O Ministério da Cultura, Esporte e Turismo anunciou em 25 de abril, que vai pressionar por uma continuação do “Ano do Livro” do ano passado para encorajar os cidadãos a ler livros diariamente.

No ano passado, o projeto “Ano do Livro” se concentrou na realização de várias campanhas para elevar a conscientização sobre o ato de ler e estabelecer uma rede nacional para aumentar a leitura.

Este ano, o foco será lançar as bases para uma cultura de leitura na região e difundi-la entre jovens.

(Imagem: Yonhap)

Dia “Late-Night Bookstore”: 70 livrarias em todo o país na última sexta-feira de cada mês, a partir de abril

Como forma de promover uma cultura de leitura, o governo está promovendo os dias “Late-Night Bookstore” com o apoio da Federação Coreana de Associações de Livrarias, para que os leitores possam visitar as livrarias locais.

As 70 livrarias serão selecionadas após duas ofertas públicas no segundo semestre do ano e um total de 560 eventos serão realizados durante oito meses até novembro.

As livrarias estarão espalhadas por todo o país, sendo 20 livrarias em Seul, 11 na província de Gyeonggi e quatro em Busan.

Haverá muitos eventos únicos e interessantes nos dias “Late-Night Bookstore”, incluindo histórias de livros (book talk), discussões sobre livros, palestras de escritores, bem como caças ao tesouro, “livrarias de vinho” e “cinemas noturnos”.

Estabelecendo um centro de cultura de leitura regional

O Ministério da Cultura, Esportes e Turismo estabelecerá um centro de cultura de livros, lugar onde as pessoas podem experimentar o processo de publicação.

Em cooperação com os governos locais, o governo fornecerá espaços onde os residentes locais poderão desfrutar de uma cultura de leitura, enquanto os editores regionais poderão fomentar negócios iniciantes e incentivar a criatividade.

Os centros de cultura de livros proporcionarão um espaço para as crianças e suas famílias vivenciarem o processo de publicação, incluindo a confecção de livros, assim como um espaço para os cidadãos usarem diariamente, a exemplo de um parquinho de leitura infantil e uma cafeteria.

Para aqueles que desejam iniciar seus próprios negócios de publicação, a empresa proverá instalações para cuidado das crianças para start-ups e consultoria para atuar como um escritório de criação de publicação.

A cidade de Gangneung foi escolhida como o local para a construção de um centro de cultura de livros este ano. Espera-se que o centro seja aberto no final de agosto, depois que as instalações forem erguidas e os programas de implementação forem criados.

(Imagem: Yonhap)

Governos locais em todo o país participam de programas de leitura

O ministério apoiará programas populares independentes de desenvolvimento de leitores.

Este ano, apresentará festivais de livros em nível regional, utilizando programas de livros de três regiões selecionadas por meio de um recrutamento público para governos locais e organizações privadas.

O serviço ‘Book Experience Friends’ para visitar todos os cantos da Coreia do Sul

Um “ônibus de experiência de livro” cruzará o país a partir de julho, oferecendo um novo tipo de oportunidade de experiência para áreas onde não existem livrarias.

O “ônibus de experiência de livro” também terá um espaço equipado com um e-book e um audio book, além de uma livraria não-tripulada.

Além disso, o ministério também produzirá e transmitirá programas de entretenimento a serem assistidos por toda família. Ele também promoverá os Book-Tubers que fazem o upload de vídeos relacionados a livros no YouTube.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.