O índice populacional da Coreia do Sul está em declínio desde o final de 2019, apesar do aumento de residentes estrangeiros no país.


Esses números, que refletem não apenas o número de natalidade e fatalidade, mas também o número de residentes estrangeiros e as mudanças na cidadania coreana, registrou 51,842 milhões em abril – segundo o Ministério do Interior e Segurança o número é menor (menos 1.234 para homens e mais 563 para mulheres) em relação ao mês anterior.

Isso marcou o declínio pelo quinto mês consecutivo, embora o ritmo tenha diminuído no mês passado.

O índice populacional da Coreia caiu 8.903 nos últimos cinco meses, e há uma grande possibilidade de que o número supere os 10.000 nos próximos meses se não houver uma recuperação significativa.

Anteriormente, os números só caíram mensalmente por duas vezes – em março de 2008 e em abril de 2009. Durante uma década (de maio de 2009 a novembro de 2019), os números mostravam um aumento contínuo por mês.

Em abril, a fatalidade superou a natalidade – 23.878 vs. 23.032. Embora a disparidade entre os dois tenha sido de 846, a mudança no número de residentes estrangeiros no país compensou, de certa forma, a queda total da população de 671.

Além disso, as mudanças na cidadania – os coreanos que renunciaram à cidadania – também podem afetar essas mudanças demográficas.

Imagem: The Korea Herald

Das 17 principais regiões do país (oito cidades e nove províncias), 13 delas, incluindo Seul, registraram queda no mês. Apenas quatro – cidade de Sejong, cidade de Gwangju, província de Gyeonggi e província de Jeju – relataram crescimento populacional.

Seul lidera a pesquisa já que o número de residentes diminuiu 6.868 (menos 4.374 para homens e 2.494 para mulheres) em abril. O número de cidadãos na capital era de 9,72 milhões.

A província de Gyeongsang do Norte registrou menos 2.364 (classificado em 2º), seguida pela província de Jeolla do Sul com menos 2.207, Daegu com 2.045 menos, província de Gyeongsang do Sul com menos 1.961, Incheon com 1.717 negativos e Busan com 1.585.

Entre as outras grandes cidades, a população de Ulsan caiu 465 e a de Daejeon, 208.

Por outro lado, a província de Gyeonggi registrou um aumento mensal de 22.279 habitantes, atingindo um recorde de 13,31 milhões. A província agora responde por 25,6% da população.

O número de residentes em Sejong aumentou de 424 para 345.216, um aumento de 93,2% em comparação com cinco anos atrás, quando era de 178.656. A província de Jeju subiu 64 no mês, registrando 670.595.

A população masculina na Coreia do Sul caiu pelo nono mês consecutivo, um total de 11.129 durante o período de agosto de 2019 a abril de 2020.

A população feminina aumentou novamente em março e abril, após registrar um crescimento negativo pelos dois meses consecutivos – menos 399 em janeiro e menos 510 em fevereiro.

Durante o período de dezembro de 2019 a abril de 2020, o número de residentes do sexo masculino caiu 9.095 e as residentes do sexo feminino aumentaram 192, totalizando menos 8.903.

As mulheres superaram os homens em 127.506 no mês passado. O número de homens por 100 mulheres registrou uma baixa histórica de 99,5 – queda de 0,1 ponto percentual em relação ao ano anterior. As populações masculina e feminina do país chegaram a 25,85 milhões e 25,98 milhões, respectivamente.

As mulheres começaram a superar os homens em junho de 2015, pela primeira vez em registro. Naquela época, haviam 25,7153 milhões de coreanos do sexo masculino e 25,7157 milhões de coreanas do sexo feminino.

A proporção caiu ainda mais, cerca de 0,1 ponto percentual por ano, nos últimos anos – para 99,8 em janeiro de 2017 – 99,7 em janeiro de 2018 e 99,6 em janeiro de 2019, de acordo com os dados do Ministério do Interior.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.