Kim Young-taek (1945-2021), muitas vezes apelidado de “mestre da arte com caneta”, faleceu em 13 de janeiro, uma semana antes de sua exposição retrospectiva começar. Ele tinha 76 anos e estava lutando contra o câncer colorretal, de acordo com sua família.

Kim Young-taek fez uma conquista sem paralelo ao restaurar o patrimônio cultural mundial com canetas”, disse a Fundação Gana para Arte e Cultura, que se preparou para sua exposição.

Kim Young-Taek, O Mestre Da Arte Com Caneta
A obra ″coliseu″ de kim young-taek (1945-2021) fará parte da retrospectiva do artista falecido, no insa art center, no centro de seul. Imagem: insa art center

A fundação acrescentou que a exposição será realizada conforme programado no Insa Art Center, no centro de Seul. A exposição apresentará 40 peças de sua carreira artística, nas quais antigos edifícios históricos da Coreia e de outros países, como o anfiteatro Coliseu em Roma, são elaboradamente retratados com centenas de milhares de linhas.

Kim nasceu na cidade portuária de Incheon, no oeste do país, em 1945. Ele demonstrou grande habilidade em desenho desde cedo. Ele disse em uma entrevista que, como um estudante do ensino médio, ele desenhou a mão uma nota de dinheiro para se divertir e que os adultos ao seu redor confundiram com um de verdade, então ele foi repreendido por seu pai. Mais tarde, ele estudou design no prestigioso College of Art da Hongik University e, em seguida, obteve o título de mestre em administração de empresas na Soongsil University.

Kim atuou como designer gráfico e industrial em seus 30 e 40 anos. Um dos produtos significativos que ele projetou foi a Samsung Camera SF-250 produzida em 1988.

Ele foi nomeado em 1993 como um dos 54 “Embaixadores do Design”, um título honorário para os melhores designers concedido pelo International Trademark Centre.

Kim Young-Taek, O Mestre Da Arte Com Caneta
Imagem: kim young-taek já demonstrava grande talento quando criança (금강신문)

Uma virada em sua vida veio em 1994. Depois de participar da edição inaugural da Bienal Mundial de Design de Logotipo em Ostend, Bélgica, ele fez uma visita ao Louvre em Paris. Foi no museu que ele ficou fascinado com as ilustrações de caneta do artista francês Gustave Dore (1832-1883). Com quase 50 anos de idade, ele mudou o caminho de um designer de sucesso para um pioneiro da arte por caneta, que não era um gênero de arte popular e nem familiar na Coreia.

Kim estudou essa arte por conta própria e desenvolveu seu próprio estilo. Seu trabalho consistia  num processo exaustivo e de extremo autocontrole.

 

Para cada peça de trabalho, ele desenhava de 500.000 a 800.000 linhas com canetas de 0,03 a 0,05 mm de espessura que ele afiava com lixa.

Com as meticulosas linhas, Kim se concentrou em retratar a herança arquitetônica coreana. Ele viajou para várias partes do país para observar pessoalmente edifícios antigos famosos e recriá-los nos mínimos detalhes. Ele publicou regularmente sua arte no JoongAng Ilbo, o jornal-mãe do Korea JoongAng Daily, de 2001 a 2012, exceto por um ano em que teve que descansar devido a sérias dores no ombro.

Kim Young-Taek, O Mestre Da Arte Com Caneta
Imagem: templo hwangnyong (koreajoongangdaily)

As obras de Kim são em estilo realista, mas ele nem sempre retratou edifícios como são no presente. Para edifícios que foram parcialmente destruídos, ele restaurou as partes perdidas com base em pesquisas históricas completas. Por meio de sua arte, ele conseguiu recriar edifícios dos quais não há vestígios, como o pagode de madeira de nove andares do Templo de Hwangnyong, o maior templo do antigo Reino de Silla (57 aC-935 dC) posteriormente destruído durante uma guerra em 1238.

Kim se descreveu como um “artista que registra arquitetura” e que seu trabalho inclui a restauração de patrimônios culturais danificados.

Kim Young-Taek, O Mestre Da Arte Com Caneta
Imagem: monte saint-michel – frança (금강신문)

Mais tarde, ele também desenhou locais de patrimônio mundial fora da Coreia, como o templo de Horyu-ji em Nara, no Japão, e Hagia Sophia em Istambul.

A arte de Kim também foi celebrada por sua perspectiva única, apelidada de “perspectiva Kim Young-taek“. À primeira vista, parece exatamente com as perspectivas da fotografia e pinturas clássicas ocidentais. No entanto, a perspectiva de Kim é delicadamente diferente, pois considera a proporção de um assunto e o impacto sentido por um observador humano.

Kim disse repetidamente: “O olho humano amplia o que está longe … Embora eu descreva o assunto de forma elaborada, também me concentro em expressar o sentimento de um observador em primeira mão.

Kim Young-Taek, O Mestre Da Arte Com Caneta
Imagem: kim usava lentes de aumento para deixar seus desenhos ainda mais detalhados (금강신문)

Nos esforços para divulgar a arte com caneta na Coreia, ele serviu como presidente da Associação de Arte com Caneta Coreana e era conhecido por ser generoso em compartilhar sua experiência com outras pessoas.

Em entrevista ao JoongAng Ilbo durante sua exposição individual em maio de 2019, ele revelou que estava lutando contra o câncer.

Os momentos de imersão e transe que experimentei enquanto trabalhava nos desenhos a caneta foram uma bênção para mim”, disse ele na entrevista.

Kim deixa sua esposa e dois filhos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.