Fonte: Yonhap

A morte recente de uma puma, executada por um policial após ter escapado de um zoológico em Daejeon, gerou uma onda de críticas a respeito de maus-tratos aos animais na Coreia do Sul. Segundo opinião de alguns, todos os zoológicos do país devem ser fechados.

A puma, Bbo-rong, foi morta a tiros dia 18 de setembro, aproximadamente quatro horas depois de ter escapado de seu cativeiro no Daejeon O-World através de uma porta esquecida aberta por um funcionário às 16:50. Enquanto a busca do animal estava sendo realizada, todos os moradores de Daejeon foram aconselhados a permanecerem em suas residências.

As autoridades afirmaram que a decisão de atirar no animal foi “inevitável”, já que a primeira tentativa de captura de Bbo-rong utilizando uma pistola de ar comprimido falhou. “O tranquilizante não funcionou e ela fugiu”, acrescentaram.

Na foto vemos um porta-retrato de Bbo-rong, a puma recentemente morta a tiros após ter escapado do cativeiro no zoológico de Daejeon em que costumava viver. (20 de setembro). Fonte: news.joins
Na foto vemos um porta-retrato de Bbo-rong, a puma recentemente morta a tiros após ter escapado do cativeiro no zoológico de Daejeon em que costumava viver. (20 de setembro).
Fonte: news.joins

Um policial da cidade de Daejeon afirmou que “a segurança dos moradores estaria em risco (se não tivéssemos atirado no animalEstava escurecendo e tememos que ela saísse do zoológico e entrasse em áreas residenciais”.

No entanto, os protestantes disseram que Bbo-rong não fez nada que pudesse desencadear tal reação e não merecia ter sido morta. Muitos deles estavam indignados também com o possível pedido do NIER, Instituto Nacional de Pesquisa Ambiental, para que o corpo de Bbo-rong seja taxidermizado para fins de pesquisa.

Posteriormente o governo de Daejeon declarou que o corpo de Bbo-rong não será preservado.

É desolador”, disse Kim Heejung, mãe de dois filhos, moradora de Seongnam, província de Gyeonggi. “Ela não escolheu viver no zoológico. Também não foi sua culpa que o portão foi deixado aberto. Ela estava enclausurada por oito anos e só desfrutou de quatro horas de liberdade. Não acho que ela mereceu ser morta por essas quatro horas”.

Uma petição online pedindo que a Casa Azul leve em consideração o fechamento de todos os zoológicos do país já foi assinada por cerca de 50.000 coreanos.

Bbo-rong nasceu no zoológico Seoul Grand Park oito anos atrás e foi transferida para o Daejeon O-World em 2013. Ela deixou dois filhotes, Hwanghoo e Haera, nascidos em 2014.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.