O número de coreanos que sofreram de distúrbios mentais e distúrbios alimentares aumentou na pandemia.

No ano passado, o número de pessoas diagnosticadas com depressão, insônia, anorexia ou bulimia foi de 1.504.181, um aumento de 67.233, ou 4,67%, em relação ao ano anterior, de acordo com dados governamentais. Os dados, do Serviço de Revisão e Avaliação de Seguros de Saúde do Estado, foram divulgados pelo deputado Lee Yong-ho.

Número de doenças psicológicas entre coreanos aumentou na pandemia
Deputado Lee Yong-ho. Fonte: The Korea Herald

A depressão foi responsável por 55,7% de todos os casos, enquanto que aqueles que sofriam de insônia foram de 43,8%. As pessoas que enfrentavam anorexia e bulimia ocuparam 0,5%. O aumento do número de pessoas com anorexia foi o maior entre todas as quatro, 14,3%.

Em geral, as mulheres ultrapassaram em número os homens, ocupando 64% do total. O aumento das mulheres (48.892) entre 2019 e 2020 foi o dobro do aumento dos homens (20.411).

Entre aqueles com depressão, a taxa de crescimento das mulheres na faixa dos 20 anos foi a mais alta, com 31,7% ao ano. Tanto para homens como para mulheres, o aumento em casos de depressão entre pessoas na faixa dos 20 e 30 anos foi maior do que o de outras faixas etárias

O Deputado Lee ressaltou que as questões de saúde mental pública e os distúrbios alimentares não devem mais ser considerados como problemas pessoais ou sintomas temporários causados pela pandemia do coronavírus.

“Como o coronavírus continua e a vida diária controlada se prolonga, a saúde mental de muitos coreanos está sendo devastada“, disse Lee. “A depressão, insônia e distúrbios alimentares se espalharão para todas as idades à medida que a pandemia continua a se agravar”.

Em dezembro passado, o governo classificou a “depressão coronavírus” como um código de doença no sistema nacional de saúde. Mas eles não fizeram o suficiente para entender o estado geral da saúde mental das pessoas no decorrer da pandemia, disse Lee.

“O governo não deve diminuir as precauções para defender a saúde mental pública”. Deve tomar medidas práticas para prevenir a depressão grave causada pelo coronavírus, realizando uma pesquisa pública de saúde mental e preparando medidas de apoio médico para as doenças”.

Em comparação com 2016, houve um aumento de 311.879 pessoas recebendo tratamento para os quatro distúrbios.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

12 + quinze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.