Yun Young, uma moradora de Seul de 36 anos, teve que parar e pensar por um segundo quantas velas deveriam ir no bolo de aniversário de sua filha.

Não foi porque ela perdeu a noção da idade de sua filha ao longo dos anos. Fazia apenas um ano desde que ela nasceu e ainda assim Yun não tinha certeza se deveria haver uma ou duas velas, porque com base na chamada idade coreana, os bebês são considerados com dois anos de idade em seus primeiros aniversários.

O dilema social por trás da controvérsia da idade coreana

Este é apenas um dos muitos casos em que os coreanos se sentem inseguros de como expressar sua idade.

Quando o governo anunciou uma série de planos de vacinação contra o Covid-19 e medidas de distanciamento social visando pessoas em diferentes faixas etárias no ano passado, muitas pessoas ficaram confusas porque o método de contagem de idade mais comumente usado pelos coreanos em seu dia-a-dia não se alinham ao método utilizado pelo governo em seus anúncios.

Seria mais fácil se houvesse apenas um método de contagem de idade, mas na Coréia existem três, cada um usado para propósitos diferentes.

Embora tenha havido tentativas fracassadas no passado de unificar o sistema de contagem de idade, mais recentemente, a nova administração de Yoon Suk-yeol prometeu fazer isso acontecer já no próximo ano, e as gerações mais jovens de coreanos parecem apoiar a ideia.

Por que a Coréia tem três métodos diferentes de contagem de idade e por que o problema surgiu novamente recentemente?

Os três métodos

Sob o sistema de idade coreano, no método de cálculo de idade mais utilizado, um indivíduo completa um ano no dia em que nasce e todo mundo fica um ano mais velho no primeiro dia de cada novo ano. Esse método foi adotado no passado por vários países do leste asiático, como China e Japão, mas a Coreia é o único que atualmente usa esse sistema.

Embora não esteja claro exatamente de onde vem a tradição, uma explicação comum sobre por que os coreanos consideram que os bebês têm um ano de idade imediatamente após o nascimento é porque o tempo dentro do útero das mães é considerado o primeiro ano de vida.

Uma coisa é certa, porém – esse método faz com que os coreanos envelheçam de um a dois anos mais rápido do que seus pares internacionais.

O segundo método usado pelos coreanos é o sistema internacionalmente reconhecido, onde a idade é calculada com base no aniversário de um indivíduo e o primeiro aniversário é comemorado um ano inteiro após o nascimento. Este sistema é usado principalmente para assuntos legais ou oficiais da Coreia.

Depois, há também o terceiro método, que calcula a idade pelo ano de nascimento, independentemente do mês. Assim, as pessoas ficam um ano mais velhas no início de cada ano, como no sistema de idade coreano, mas a contagem começa do zero, como no sistema internacional de idade. Esse método foi adotado para eficiência administrativa agrupando as pessoas simplesmente pelo ano em que nasceram. Algumas leis que determinam a idade usando esse método incluem a Lei de Proteção Juvenil e a Lei do Serviço Militar.

Com base nesses três métodos diferentes, o membro da boy band BTS, Jungkook, por exemplo, hoje pode ter 24, 25 ou até 26 anos.

O dilema social por trás da controvérsia da idade coreana
Billboard

Nascido em 1º de setembro de 1997, ele tem 26 anos pela idade coreana, mas internacionalmente tem apenas 24. Quando for considerado para o serviço militar na Coreia, a Lei do Serviço Militar o verá como 25.

Porque esse sistema ainda existe?

Certamente, até mesmo a maneira coreana comumente usada de contar a idade cria muita confusão, então por que a Coreia a manteve por tanto tempo, mesmo quando outros países como China e Japão decidiram mudar para o sistema internacional de contagem de idade em meados de 1900? Até a Coreia do Norte tem usado o sistema internacional de idade exclusivamente desde a década de 1980.

A Coreia fez uma tentativa de usar o sistema internacional de idade no setor público. Em 1962, o governo declarou que a idade com base no sistema internacional de contagem seria a idade oficial. Portanto, as leis civis da Coreia já usam o sistema internacional de idade.

Apenas algumas leis adotaram o terceiro método – agrupar pessoas por ano de nascimento – para eficiência administrativa, mas fora isso, os escritórios do governo já estão usando a idade internacional.

Mas em suas vidas diárias, os coreanos mantêm a tradição da era coreana.

As pessoas o usavam por tradição, mas não acho que pensaram que o sistema era mesmo [problemático] no passado”, disse Kim Eun-ju, professor de administração pública da Universidade Hansung, em entrevista por telefone. “A globalização teve um impacto, especialmente com jovens coreanos viajando muito para o exterior. Eles começaram a pensar que a idade coreana é problemática porque é diferente da idade usada em todas as outras partes do mundo. Vozes dizendo que o sistema etário coreano deveria ser transformado cresceram desde o fim dos anos 2000 e início dos anos 2010.”

A questão da linguagem

A própria língua coreana, que reflete a cultura de Confúcio profundamente enraizada na Coreia, apresenta um obstáculo à mudança do sistema.

Na Coreia, a idade está diretamente relacionada à classificação social de uma pessoa. A língua coreana torna impossível não considerar a idade ou o status ao se comunicar e, a menos que uma hierarquia possa ser facilmente determinada pelo cargo ou título de alguém, a idade é o fator determinante final.

Existe um conjunto diferente de palavras e frases, chamado jondaetmal, que é usado quando se fala com pessoas mais velhas ou de nível superior. Por exemplo, você pode cumprimentar pessoas da mesma idade ou mais jovens que você com um simples annyeong, ou oi, mas tem que ser annyeonghaseyo, com o sufixo especial, ao se dirigir aos idosos ou durante os primeiros encontros.

Existem até títulos específicos, como oppa, hyung, eonni ou noona, para citar alguns, para serem usados ao abordar pessoas até um ano mais velhas.

Em português, simplesmente chamar as pessoas pelos seus nomes, independentemente da idade, geralmente é completamente aceitável. Embora, é claro, existam maneiras linguísticas que exijam o uso correto de títulos ou coisas assim em situações específicas, a maioria das pessoas não daria a mínima para que tipo de linguagem eles teriam que usar para aqueles um ou dois anos mais velhos que eles.

Os costumes refletidos na língua coreana tornaram difícil para os coreanos viverem de acordo com o sistema internacional de idade.

Se os coreanos usassem o sistema internacional de idade, os alunos, por exemplo, tecnicamente precisariam saber os aniversários de cada um de seus colegas para saber que tipo de idioma usar.

Os títulos seriam igualmente confusos. Duas pessoas nascidas no mesmo ano em meses diferentes teriam, por um tempo, a mesma idade, mas no final do ano uma seria mais velha e, um pouco mais tarde, teriam a mesma idade novamente, exigindo que as duas trocassem títulos e linguagem usados entre si duas vezes em um ano.

Esses exemplos podem parecer um pouco exagerados, mas até que haja uma regra definida que possa substituir completamente a idade ao determinar como as pessoas falam umas com as outras, será difícil para quaisquer mudanças substanciais e tangíveis no sistema de contagem de idade.

Coreanos querem mudança

Apesar das barreiras culturais, um número crescente de coreanos está pedindo mudanças.

De acordo com uma pesquisa da empresa de pesquisa de mercado Hankook Research realizada em dezembro do ano passado com 1.000 coreanos, 82% dos entrevistados usaram a idade coreana ao contar sua idade para outra pessoa; 7% achavam que o país deveria usar apenas a idade internacional e parar de usar a idade coreana.

O dilema social por trás da controvérsia da idade coreana
Insider

Os resultados mostram um forte contraste com uma pesquisa anterior feita por outra empresa de pesquisa de mercado, a Realmeter, em 2016. Então, 46,8% dos 529 entrevistados disseram que a idade coreana deveria ser mantida e 44% disseram que o país deveria usar apenas a idade internacional.

Solicitados a escolher as principais razões pelas quais desejavam a mudança, 53% dos entrevistados da pesquisa da Hankook Research disseram que a maior razão é reduzir a confusão e os custos sociais criados no setor jurídico e administrativo. 50% também disseram que a mudança é necessária para se alinhar aos padrões internacionais.

Os analistas dizem principalmente que, a longo prazo, um método unificado de contagem de idades reduziria o custo social do país, depois de lidar com alguns anos de possível confusão.

É difícil medir exatamente quanto custo social haverá no processo de unificação do sistema de contagem de idade”, disse Kim. “Mas minha crença é que, a longo prazo, o benefício social será maior que o custo.”

Os principais motivos do governo Yoon para impulsionar essa mudança também foram reduzir custos sociais desnecessários incorridos pela confusão das pessoas.

Embora Koo Jeong-woo, professor de sociologia da Universidade Sungkyunkwan, também concorde que ter um único sistema de idade internacional seria um passo para reduzir os custos sociais e a confusão, ele disse que a tendência dos coreanos de tentar classificar as classes sociais provavelmente não mudará nem com um sistema de nova era em grande parte devido à cultura coletivista profundamente enraizada.

A hierarquia social está no centro de uma cultura coletivista”, disse Koo ao JoongAng Ilbo. “As pessoas ainda vão querer confirmar onde estão na sociedade e tentar endireitar as fileiras.”

Termos interessantes relacionados à idade na Coreia

O conceito de of bbareun

Não é difícil encontrar alguns coreanos descrevendo sua idade como bbareun e depois o ano em que nasceram: por exemplo, “Sou bbareun ’88.”

Adicionar o bbareun, que significa rápido ou cedo, significa simplesmente que eles nasceram em janeiro ou fevereiro daquele ano, o que tecnicamente os torna mais velhos do que a maioria dos outros nascidos no mesmo ano.

Essa forma de agrupamento surgiu devido ao fato de o ano letivo coreano começar em março. Antes de 2009, esses bbareuns podiam entrar nas escolas um ano antes de seus pares. Como os nascidos bbareun estavam em uma classe sênior em comparação com outros nascidos no mesmo ano, as pessoas geralmente os consideravam um ano mais velhos. Assim, uma menina nascida em março de 1988 costumava chamar um menino nascido em fevereiro do mesmo ano de “oppa”, porque ele estaria na classe acima dela.

Mas isso criou muita confusão mais tarde, porque alguns concordavam em se considerar da mesma idade, porque nasceram no mesmo ano, e não usavam títulos específicos como oppa, hyeong, noona ou eonni entre eles.

O dilema social por trás da controvérsia da idade coreana
New York Times

Para diminuir a confusão, o governo determinou em 2009 que os nascidos em janeiro e fevereiro devem ingressar no ensino fundamental no mesmo ano que os nascidos no mesmo ano. No entanto, a cultura ainda vive entre os jovens adultos que viveram com os bbareun-born.

Jokbo Breaker

Jokbo é algo como uma árvore genealógica em coreano, mas geralmente é usado em termos mais amplos para descrever as redes sociais das pessoas. Os nascidos em Bbareun muitas vezes eram culpados por misturar posições dentro da rede social porque se um “bbareun ’88” decidisse se tornar amigo de uma pessoa nascida em, digamos, novembro de 1988, e depois descobrisse que ambos têm um amigo nascido em 1987 , a situação pode ficar estranha se os três ficarem juntos. Se o bbareun ’88 considera que o amigo em comum tem a mesma idade, mas o nascido em novembro de 88 considera o amigo mais velho, as classes sociais se misturam.

Idade da farmácia

Embora não seja uma frase coreana oficial como bbareun ou jokbo breaker, quando se fala sobre o sistema de idade na Coreia, as pessoas geralmente se referem a como a idade marcada nos sacos de papel distribuídos nas farmácias que é um a dois anos mais jovem que a idade coreana porque hospitais e farmácias usam a idade internacional.

Embora as pessoas geralmente não visitem escritórios públicos com muita frequência, elas gostam de verificar sua idade internacional mais jovem sempre que obtêm medicamentos nas farmácias talvez porque realmente as façam se sentir mais jovens (ou seja a verdadeira idade!).

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.