Em um mundo cada vez mais interconectado, a forma de fazer negócios se revolucionou. Com o advento de mercados globais, muitos caminhos – anteriormente inimagináveis – se abriram. Novas oportunidades surgem a todo instante e, junto delas, desafios de naturezas distintas.

Atualmente, a Coreia do Sul oferece um dos melhores mercados para empreender, assim como o Canadá e os Estados Unidos. Optar por fazer negócios na Coreia, contudo, traz a responsabilidade adicional de conhecer as nuances da cultura sul-coreana e ser sensível aos seus valores. Assim é possível construir não somente conexões duradouras, mas também destacar-se em meio à multidão e, se for o caso, fechar bons negócios.

A cultura e as normas sociais da Coreia do Sul são muito singulares, podendo facilmente se distinguir daquelas com as quais os ocidentais estão acostumados. Mas nada que um pouco de tempo e empatia não resolvam!

Os coreanos não precisam que você seja um especialista em sua cultura, mas até mesmo o mais simples gesto de tentativa de adesão aos valores coreanos será muito bem visto pelos nacionais.

Vamos, então, explorar 5 pontos que regem a etiqueta empresarial (de negócios) da Coreia do Sul.

1. Pontualidade

Assim que você pisar na Coreia do Sul, uma das primeiras coisas que perceberá é o ritmo acelerado dos coreanos. A maior parte deles parece estar em um estado permanente de urgência.

Isso porque o estilo pali pali (발리 발리) é dominante na Coreia. O termo se traduz em “rápido” ou “apressado”, e é o lema do coreano.

Embora a urgência ainda seja baseada em uma certa racionalidade, realizar tarefas o mais prontamente possível permanece como parte central do estilo de vida no país.

Algumas pessoas afirmam que essa característica foi um dos motivos mais significativos para o ressurgimento da economia coreana após a sombria Guerra da Coreia nos anos 1950. Ela também se traduz no apreço pela pontualidade dos coreanos de hoje.

Essa pontualidade pode ser observada no respeito a prazos e em reuniões. Eles esperam que reuniões comecem e terminem nos horários designados. Qualquer descumprimento do tempo decidido pode ser considerado desrespeitoso. O mesmo é o caso com o frequente cancelamento de reuniões, o que pode soar como uma falta de seriedade para os coreanos.

2. Cumprimentos

Fonte: Planet Depos.

Curvar-se ao chegar e ao sair caracteriza um ato de respeito costumeiro para os coreanos. Ao fazer isso, você deve manter as mãos no abdômen ou ao lado do corpo.

No que se refere à maneira de se dirigir a colegas coreanos, o mais correto é partir da menção de seu cargo/título, seguido do sobrenome (ex: gerente Kim). É importante ter em mente que, assim como na China, os sobrenomes também vêm primeiro na Coreia.

Nunca se dirija a alguém pelo primeiro nome, pois isso é reservado apenas para amigos próximos e seria considerado extremamente indelicado.

3. Respeito à hierarquia

Fonte: The Economist.

Na cultura coreana, como muitos já sabem, existe uma ênfase significativa no respeito aos idosos e às autoridades, muito por influência dos ensinamentos confucionistas.

Da mesma forma, uma espécie de estima é reservada aos ricos e poderosos. A razão para isso parece estar na cultura dos chaebols – famílias com grande influência política e econômica, que são comumente retratados e romantizados em K-dramas. Samsung, LG e Hyundai são alguns dos chaebols mais famosos da Coreia.

Assim sendo, é comum que os coreanos busquem saber da sua idade e de sua condição financeira. Isso pode ser considerado superficial em algumas culturas, mas é algo rotineiro na Coreia e permite aos coreanos saber como te tratar.

4. Kibun

Um outro aspecto central nas relações entre os sul-coreanos – e que é levado para o ambiente de negócios – é o conceito de Kibun. Apesar de não existir uma tradução específica para o termo, ele se assemelha ao que no Ocidente entendemos por “senso de orgulho”.

Isso significa que, muitas vezes, você não poderá dizer exatamente o que pensa ao seu parceiro coreano, e vice-versa. De forma geral, os coreanos evitam palavras muito assertivas, como “não” em caso de discordância. Eles também evitam confrontos, então buscarão formas mais amenas de mostrar a sua insatisfação com algo.

Esse comportamento se deve ao fato de os coreanos fazerem grandes esforços para manter a harmonia social e uma boa imagem perante outros. Você deverá, portanto, ter sensibilidade para entender as entrelinhas das interações em que se envolver.

5. Etiqueta para jantares

Fonte: CNN.

Na Coreia, é muito comum que temas de negócios sejam discutidos longe de escritórios, em ambientes menos formais. É costume receber convites para jantares nos quais os coreanos buscarão avaliar a sua confiabilidade e determinar se realmente querem fazer negócios com você.

Nesse contexto, tenha em mente que eles não estão acostumados a dividir a conta e é comum que os anfitriões paguem. Ainda, ao comer a comida coreana, não “espete” os pauzinhos no macarrão ou no arroz; em vez disso, coloque-os ao lado do prato.

Por fim, faz-se necessário esclarecer que estrangeiros recebem um tratamento diferenciado na Coreia do Sul e que não se espera que eles saibam de todas as formalidades e aspectos culturais coreanos. Por isso, ao visitar o país – por motivos de lazer, estudo ou negócios -, busque colocar em prática o que foi aqui apresentado, mas não se pressione, pois os coreanos serão extremamente compreensíveis se você se equivocar.

Aviso importante: este texto não é inteiramente original. Ele foi fortemente baseado e, inclusive, muitos trechos são tradução direta de um artigo publicado no LinkedIn por Yeajin Kim. Clique aqui para acesso ao texto original. 


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.