É evidente que, nos dias de hoje, a idade não é mais uma barreira para o sucesso.

Uma vlogueira coreana de 72 anos que, desajeitadamente, tenta realizar atividades típicas de sua neta e da geração mais jovem é uma estrela internacional do YouTube, com mais de 900 mil inscritos em seu canal. No Instagram, avós de 75 anos postavam seus desenhos diariamente para seus netos e acabaram criando uma nova carreira como artistas, acumulando 387.000 seguidores.

Kim Chil-doo,  de 63 anos, proprietário de um pequeno restaurante em Siheung, na província de Gyeonggi, agora é o rosto da enorme campanha de marketing da tecnologia 5G para smartphones da gigante de telecomunicações KT. Além disso, o modelo estreante aparece em um comercial de cerveja e em um catálago de roupas de marca.

Kim Chil-doo, Foto: The Korea Herald

Essa é a era do “renascimento grisalho coreano”, na qual as pessoas de 60, 70 e até 80 anos encontram fama, reconhecimento e um grande número de seguidores nas redes sociais apenas por serem quem são.

Eu pensei ‘Não posso morrer desse jeito’. A vida tem sido muito injusta comigo, eu aguentei o máximo que pude“, diz Park Mak-rye, que usa o apelido “Korean Grandma” (Vovó Coreana) no YouTube, em um dos seus mais recentes vídeos. “Olhe para mim agora. Esse dia finalmente chegou. E todos vocês fazem parte dele.” declara com alegria, celebrando o lançamento do seu livro de ensaios biográficos “Can’t Die Like This.”

Park Mak-rye, também conhecida como “Korean Grandma” no Youtube. Foto: Arab News

Seu livro mal foi lançado e já alcançou a posição de número 5 da lista de best-seller da Yes24, a maior livraria online da Coreia.

A atual popularidade de celebridades de idade mais avançada parece ser primordialmente conduzida pela sede de novidade do público jovem.

É animador ver como ela não se preocupa com o que o público pensa dela. Eu a amo por ser ela mesma diante das câmeras: espirituosa, pé no chão e implacavelmente rebelde às vezes“, disse Choi Hyo-jin, uma estudante universitária de 23 anos, referindo-se a Park.

O surgimento de influenciadores da terceira idade não é um fenômeno só da Coreia. Mas, este país parece ter a combinação perfeita para se colocar na vanguarda da “onda prateada”.

Em 2017, pessoas acima dos 65 anos contabilizavam 14,2% da população coreana. A expectativa é que em 2030 esse percentual seja de 23,7%. De acordo com a empresa de consultoria empresarial McKinsey & Co, esse grupo impulsionará 59% do aumento do consumo até 2030.

É certo que, no mundo das redes sociais, que é uma das principais forças motrizes por trás da “onda de prata” na Coreia, a presença das mesmas pessoas como audiência é quase imperceptível. Mas tem potencial para crescer significativamente.

Em uma pesquisa realizada em 2018, apenas 3% dos participantes acima dos 65 anos usavam rede social. Já entre os participantes de 55 a 64 anos, esse percentual muda para 27,2%.

No entanto, em outra pesquisa conduzida pelo aplicativo de rastreamento Wise App, feita com 33.000 usuários de smartphones, revelou que pessoas acima dos 50 anos passaram a maior parte do tempo no YouTube, seguidos por adolescentes e jovens na faixa dos 20 anos, até abril do ano passado. O tempo total gasto na plataforma de streaming dobrou em relação ao mesmo período correspondente do ano anterior. Foi o crescimento mais rápido entre todas as faixas etárias.

Diversos estudos sobre consumo identificaram a geração da terceira idade como um importante grupo de consumidores para os varejistas. Contudo, mesmo com esse reconhecimento, essas pessoas são vistas tipicamente como atrasadas diante das tendências.

O avanço mais recente é mais senhores e senhoras acompanhando as tendências nos mercados, em seus hobbies e em outras áreas“, disse Lee Jun-young, professor da Universidade Sangmyung.

Kang In-shik, executivo da KT responsável pelo conteúdo de mídia da empresa, explica que “a terceira idade está emergindo como prosumidores de sua própria cultura (produtores e consumidores ao mesmo tempo). Por isso, o crescimento da população idosa está, definitivamente, chamando a atenção das empresas.”

Nota do Koreapost: Nossa Editora Chefe,  faz parte desta nova onda de gente grisalha que é super antenada. A Simone, tem 50 anos e a 3 cuida de tudo que refere ao nosso site!!


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.