Fonte: Korea Bizwire

De acordo com pesquisa realizada pelo rastreador corporativo CEO Score, que analisou os casamentos de membros da família nos 55 maiores conglomerados do país chefiados por um único proprietário, os relacionamentos entre indivíduos dentro da comunidade chaebol (famílias que controlam as maiores empresas sul-coreanas como Samsung, Hyundai e LG) representaram 48% no total de casamentos da primeira e da segunda gerações de famílias chaebol.

Mais especificamente, os números para a primeira e segunda gerações eram de 46% e 50,7%, respectivamente. Os casais entre famílias chaebol e famílias políticas ou oficiais representaram 28% dos casamentos da primeira geração e 7% dos casamentos da segunda geração.

“Esta pesquisa mostra que, ao contrário do passado, quando prevalecia a aliança entre política e negócios, a transferência de riqueza por meio de casamentos dentro da comunidade chaebol se aprofundou”, disse Park Ju-gun, codiretor do CEO Score.

A proporção de casamentos entre famílias chaebol e famílias comuns foi de 12%, na primeira geração, para 23% na segunda geração.

O declínio na proporção de casamentos entre famílias chaebol e famílias políticas ou oficiais poderosas reflete o fato de que a influência de políticos ou funcionários poderosos nas famílias chaebol, que era forte no passado, se enfraqueceu.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.