Via: The Korea Bizwire

Em meio ao crescente interesse pelo bem-estar animal, a sociedade sul-coreana entra na era dos 10 milhões de animais de estimação. Os empregos relacionados aos animais estão se tornando uma nova oportunidade de participação social para as mulheres idosas e de meia-idade, alienadas das atividades sociais.

Foto: Reddit

No início deste ano, o distrito de Gwanak, em Seul, recrutou seis trabalhadores idosos com 65 anos ou mais para administrar os locais de alimentação e lixo para gatos abandonados criados por escritórios distritais.

Os trabalhadores têm que cuidar dos gatos abandonados por nove horas durante a semana até novembro deste ano. Eles trabalham três dias por semana, durante três horas, e recebem 270.000 won (US $ 227) por mês.

Um funcionário do Gabinete do Distrito de Gwanak relatou que, embora o pagamento não seja alto, é significativo porque abriu uma oportunidade para os cidadãos idosos terem uma participação na sociedade.

Ele acrescentou que os idosos compartilham ativamente suas histórias quando chegam para o trabalho, o que definitivamente ajuda a revitalizar suas vidas.

No campo dos serviços de cuidados com animais de estimação, que recentemente aumentou rapidamente, o desempenho das mulheres de meia-idade é notável também.

Kim Jeonghee, uma mãe e dona de casa, começou a trabalhar em uma empresa de cuidados de animais de estimação há dois anos. O que Kim faz é um serviço de cuidados comissionados no qual leva cães de estimação para sua casa ou vai a casa de uma pessoa e cuida deles enquanto o dono sai em viagem ou fica longe por um longo tempo.

Kim relatou que “coisas divertidas acontecem com os filhotes”, acrescentando que ser uma babá é agora uma parte vital de sua vida. Ela acrescentou que é particularmente gratificante quando faz lanches e os serve aos cães e corrige o mau comportamento por meio de treinamento.

Foto: Masterfile

De acordo com o “DogMate”, uma startup que conecta donos de animais de estimação e cuidadores, a babá ideal é uma mulher de meia-idade, entre 40 e 50 anos, que já teve experiência em criar um cachorro.

Jeong Narae, co-fundador da DogMate, disse que a maioria das mulheres de meia-idade teve filhos, então suas habilidades em cuidar de cães são surpreendentes. Ao contrário dos jovens, as empresas preferem mulheres de meia-idade porque são mais responsáveis ​​e mais experientes em situações de crise.

As mulheres entre os 30 e os 50 anos também formam o maior grupo de candidatos, e parece que as donas de casa ou as mulheres que interromperam a carreira muitas vezes se candidatam a empregos que podem ser feitos facilmente em casa como trabalhos de meio período.

O Centro de Desenvolvimento de Recursos para Mulheres Gwanak (GWRDC), que apóia as atividades econômicas de mulheres que tiveram uma interrupção na carreira, também iniciou recentemente programas de educação de start-ups para a indústria de animais de estimação.

“Como o cuidado animal prioriza a experiência e o conhecimento de criar animais de estimação, e não a idade, pode ser uma boa oportunidade para mulheres de meia-idade que viram sua carreira interrompida devido a cuidados com os filhos e a casa, assim como para idosos que querem participar da sociedade após a aposentadoria”, disse Kim Hyojung, chefe da equipe de planejamento de negócios do GWRDC.

Ela acrescentou que, nesse ponto, cuidar dos animais de estimação é mais um trabalho de meio período do que um trabalho principal, mas previu que, se alguém se orgulha do que faz e se esforça para fortalecer a experiência, isso se torna vital na vida da pessoa.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.