Lim Ji-Seon estava confiante que poderia facilmente encontrar um emprego para prosseguir no segundo capítulo de sua vida, depois que se aposentasse, quando ela começou, em 2014, sua busca por um novo emprego.

Tendo trabalhado por 30 anos em uma das maiores empresas  do país antes de sua aposentadoria no início de 2014, com 51 anos de idade, ela sabia que tinha o que precisava para ser uma funcionária competente. Mas não demorou muito para ela perceber que não havia muitas empresas que a queriam.

Na verdade nenhuma delas. Ela se esforçou para encontrar um novo emprego por mais de um ano, embora ela só se candidatasse em empresas de pequeno e médio porte. Ji-Seon pensou que estava baixando seu nível, candidatando-se apenas para pequenas empresas, que iriam pagar-lhe menos do que ela estava acostumada.

Mas para as empresas, sua alta qualificação era uma fonte de preocupação de que ela pudesse em breve se demitir por decepção com o valor da remuneração inferior.

Na sequencia, ela entrou em um emprego temporário em uma creche. Não muito tempo depois que ela começou a trabalhar, Ji-Seon impressionou muitos dos professores mais jovens de lá com suas habilidades organizacionais. Depois de um estágio de três meses, ela se tornou uma trabalhadora regular no final do ano passado.

Aposentados Aprendendo Culinária Italiana Com O Chef Yang Jeong-Soo, Ao Centro, No Win Win Centro De Educação Dirigido Por Cj Foodville Em Seul. Qualquer Pessoa Interessada Pode Se Inscrever Para O Programa Patrocinado Pelo Cj Para Os Aposentados. Foto: Kim Choon-Sik
Aposentados aprendendo culinária italiana com o chef yang jeong-soo, ao centro, no win win centro de educação dirigido por cj foodville em seul. Qualquer pessoa interessada pode se inscrever para o programa patrocinado pelo cj para os aposentados. Foto: kim choon-sik

“A depressão que eu tinha desenvolvido durante a minha busca por trabalho durante um ano desapareceu logo depois que eu comecei a trabalhar novamente”, disse Ji-Seon, sorrindo.

A história de Ji-Seon é comum entre os “baby boomers”, ou a geração que nasceu no período da economia acelerada, a maioria dos quais em breve estarão aposentados e em busca de novas posições em um mercado de trabalho saturado onde mesmo os recém  graduados universitários podem passar anos para encontrar um emprego.

Espera-se que uma média de 200 Mil baby boomers vão se aposentar a cada ano a partir de agora até 2021, fazendo com que o mercado de trabalho já apertado fique ainda mais competitivo.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Centro de Seul 50-Plus ligado ao governo da cidade de Seul, a preocupação número 1º entre os aposentados de cabelos grisalhos é se eles poderão continuar seus estilos de vida produtivos e sociais, uma preocupação partilhada por 62,5% dos inquiridos.

A segunda maior preocupação, com 29,8% dos entrevistados, foi a falta de preparação financeira.

A escassez de empregos de qualidade para os aposentados é uma das muitas dificuldades que enfrentam. Dados do governo mostram que existem 894 Mil candidatos a empregos de meia-idade, mas há apenas 162 mil vagas de empregos para eles. Mesmo entre as 162 Mil vagas abertas, 45,5% são empregos de meio período, como no trabalho de construção Civil, seguido de tarefas de trabalho simples, como limpeza (36,9%) e autônomos (26,7%).

Especialistas dizem que aqueles em seus 50 e 60 anos à procura de emprego devem aproveitar ao máximo as políticas governamentais destinadas a ajudá-los a encontrar trabalho novamente em vez de depender exclusivamente de suas redes pessoais. Uma maneira de começar é visitando os centros especializados em recolocação para terceira idade idealizados pelo Ministério do Trabalho, dizem.

“Sem uma preparação minuciosa, é uma tarefa difícil para as pessoas de meia-idade encontrar um novo emprego. Isso requer a ajuda de consultores de carreira”, disse Jung Han-Na, pesquisadora do Serviço de Informação de Emprego da Coreia. “O primeiro passo no processo de recolocação é organizar as experiências dos empregos anteriores e aproveitar os subsídios financeiros prestados pelas instituições estatais.”

Para ajudar os aposentados a encontrar novos empregos, o governo está fornecendo subsídios de até 70% para formação profissional com o limite anual de 2 milhões de wons (R$  5.690,75) para cada candidato.

Woo Kyung-Joo, de 56 anos, é um dos casos que se beneficiou muito do centro de recolocação patrocinado pelo governo. Kyung-Joo começou sua carreira no Grupo Lotte em 1987 e estava no caminho para se tornar um funcionário de nível executivo lá. Ele destacou-se em seu desempenho e teve sua promoção mais rápido do que seus colegas na mesma faixa etária.

Ele se conhecia como uma pessoa “cheia de confiança.” Contudo, no início de 2013, ele foi repentinamente demitido pela empresa para a qual ele tinha dedicado quase 40 anos. Nessa mesma época Kyung-Joo era professor adjunto em uma universidade fora de Seul.

Mas sua aula era apenas uma vez por semana, muito aquém do que ele precisava. Após algum tempo da sua demissão ele recebeu um telefonema do centro recolocação para o qual ele já havia apresentado o seu pedido de emprego.

Um funcionário disse a ele que tinha uma vaga no setor de pesquisa na área de turismo, em uma empresa que desenvolvia produtos feitos com temas das mascotes do Lotte World. Dois anos depois que ele ser demitido pelo Grupo Lotte, ele tinha encontrado um novo emprego.

“Sem o aconselhamento e a ajuda dos consultores no centro de recolocação talvez eu não tivesse essa oportunidade”, disse Kyung-Joo.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.