Na Coreia do Sul, existem “guardiões” em todos os parques nacionais do país, que embora não vivam nos parques, frequentemente os visitam e cuidam deles. Graças aos seus esforços, os cidadãos podem desfrutar dos parques nacionais sem qualquer inconveniente.

Park Chang-yong, de 63 anos, começou a escalar montanhas aos 40 anos. Park, que costumava ganhar 8 bilhões de won em vendas anuais vendendo tecidos no Dongdaemun Market em Seul, sofreu um grande revés na vida quando seu negócio faliu no início dos anos 2000. Ele foi capaz de superar sua frustração escalando montanhas. “A escalada me ajudou a esquecer tudo e me concentrar apenas na rocha à minha frente. Esse é o charme da escalada”, disse Park. Ele agora é um veterano que em 20 anos, escalou as rochas quase 4 mil vezes.

Park é um guardião do Parque Nacional de Bukhansan. Há muitos acidentes no Parque Nacional, pois é frequentado por 6,56 milhões de visitantes por ano (estimativa até 2020). Park limpava as rochas caídas e mantinha as instalações sempre que ia à montanha. Finalmente, em abril de 2020, ele estabeleceu um grupo de voluntários trabalhando pela segurança nas montanhas.

O número de voluntários cresceu para cerca de 80 em menos de dois anos. Todos os sábados, cerca de 20 voluntários escalam as rochas e limpam os arredores. A maioria deles verifica as áreas, onde os funcionários do Parque Nacional não conseguem chegar facilmente ou ocorrem deslizamentos de rochas com frequência. Ao escalar montanhas, eles não apenas carregam equipamentos de escalada, mas também um saco para coletar lixo. “É triste ver restos de comida na montanha ou ferramentas de escalada perfurando as rochas”, disse Park.

Cidadãos conservam parques naturais na Coreia do Sul
Parque Nacional Bukhansan, em Seul, Coreia do Sul. Via: Lifestylust.

Wang Gye, de 58 anos, de Taiwan, trabalha como guia de meio ambiente natural no Parque Nacional Gyeongju desde 2012. Um guia de meio ambiente natural é alguém que apresenta a flora e a fauna dos parques nacionais aos visitantes. Wang orienta principalmente turistas chineses que visitam o Parque Nacional Gyeongju, mas também oferece educação ambiental para estudantes coreanos. Também é seu trabalho observar constantemente as mudanças ecológicas no parque nacional.

Depois de se estabelecer em Gyeongju, cidade natal de seu marido, em 1992, Wang trabalhou como instrutora de chinês, mas decidiu se tornar guia de ambiente natural porque queria aprender mais sobre a Coreia. Apenas três pessoas de famílias multiculturais foram selecionadas em todo o país, e ela era a única guia de ambiente natural de língua chinesa.

Gyeongju é o único parque histórico nacional entre os 22 parques nacionais do país. Foi designado como parque histórico nacional, pois é de alto valor de conservação em termos de natureza e relíquias históricas. “Fui naturalizada como cidadã coreana há 17 anos, mas ainda estudo coreano porque os nomes científicos de animais e plantas, bem como termos históricos, são difíceis”, disse Wang. “Sinto-me recompensada quando os visitantes são admirados pelo patrimônio natural e cultural da Coreia e ficam satisfeitos com meu trabalho de guia.”

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.