Para se colocar no mapa como um destino turístico global, o Governo Metropolitano de Seul apresentou uma nova política de turismo, visando principalmente viajantes internacionais.

Seul registrou um número sólido de turistas estrangeiros na capital nos dois últimos anos – 10,5 milhões em 2017 e 12,1 milhões em 2018 – que representaram quase 80% do total de turistas estrangeiros no país.

Este ano, o governo local aponta atrair 13,5 milhões de estrangeiros para a capital. Entretanto, comparada com as principais cidades de países vizinhos e outras na região, a quarta maior economia da Ásia é considerado ainda como um insucesso turístico.

 

Banners da Korea Grand Sale (grande evento de compras e turismo) em Myeongdong, Seul. Foto: Koreatimes

Nesse respeito, o governo da cidade planeja concentrar seus esforços em criar e expandir um distinto conteúdo turístico, impulsionando sua competitividade no turismo global.

“A nova política de turismo deverá contribuir para impulsionar a reputação de Seul como um destino turístico”, disse Joo Yong-tae, diretor-geral do departamento de turismo e esportes da cidade, em uma recente entrevista coletiva.

Primeiramente, Seul planeja promover o turismo da paz, aproveitando a melhora das relações inter-coreanas.

Neste mês, o governo local formará um painel consultivo para o turismo de paz inter-coreano, cujo trabalho será focado em atrações relacionadas, como um fórum de paz que discutirá maneiras de encorajar excursões entre a Coreia do Sul e do Norte, uma exposição fotográfica sobre a paz e harmonia na península coreana e um festival de comida com iguarias norte-coreanas.

Turistas em uma exibição da DMZ em novembro de 2018, Província de Gyeonggi. Foto: Koreatimes

Além disso, o órgão trabalhará na elaboração de programas turísticos na zona desmilitarizada (DMZ) e Área de Segurança Conjunta (Joint Security Area, JSA) até maio – o melhor lugar aos que desejam espiar a realidade da península coreana dividida e ver a paisagem intocada.

Turistas visitam o Terceiro Túnel, parte do complexo da DMZ. Foto: Yonhap

Seul também planeja nutrir três rotas de peregrinação autorizadas pelo Vaticano como principais destinos turísticos. Os locais históricos católicos no centro de Seul foram reconhecidos como destinos de peregrinação internacionais em 2018.

Para isso, lançará promoções no exterior, como construir uma rede com outros locais de peregrinação internacionais e oferecer publicidade conjunta. 201 placas de sinalização serão instaladas no solo e seu entorno será melhorado.

Korea Sale Festa é o maior festival de compras envolvendo a promoção do turismo e indústria cultural. O primeiro evento global ocorreu em 2018, em celebração dos 3 anos de sua criação. Há descontos, eventos e conteúdos especiais para turistas, visando promover a onda coreana. Choi Minho (do SHINee) foi o embaixador do evento. Confira o comercial:

O governo da cidade também estará comprometido em criar mais programas de turismo que permitam aos turistas estrangeiros conhecer e aprender sobre a comida tradicional coreana, K-pop e K-beauty, proporcionando o charme da cidade.

Além disso, também se concentrará no turismo médico, oferecendo especialização médica de alto nível.

Base sólida para a competitividade global

Enquanto expande seu conteúdo turístico, a cidade de Seul também está procurando estabelecer suas bases para aumentar a competitividade.

Depois de se tornar a terceira maior cidade de convenções do mundo, de 2015 a 2017, agora Seul está procurando ficar no topo da tabela de classificação. A lucrativa indústria de reuniões, incentivos, convenções e exposições (MICE) é um setor em rápido crescimento.

Visitantes apreciam a vista no ônibus turístico de Seul, em outubro de 2018. Foto: Koreatimes

De acordo com a Organização de Turismo da Coreia, os participantes do MICE gastam 3,1 vezes mais dinheiro e ficam 1,4 vezes mais tempo do que os turistas.

Em abril, o governo local planeja revelar seu programa de desenvolvimento de médio e longo prazo para a indústria MICE, enquanto a Aliança MICE de Seul (SMA), uma parceria entre agências governamentais e empresas do setor, melhorará a estabilidade nas operações. Além disso, o Fórum MICE de Seul será fundado em julho.

SHINee na MICE Expo 2018, recebendo o prêmio de embaixadores honorários da MICE. Foto: mydaily.co.kr

Em uma tentativa de maximizar sua capacidade, a cidade de Seul criará o Seoul Tourism Plaza, que colocará a Organização de Turismo de Seul, escritórios de turismo estrangeiros na Coreia e startups de turismo em conjunto e servirá como um centro de turismo. O projeto começará ainda em 2019, com conclusão até 2021.

Além disso, a capital sul-coreana abrirá um canal no YouTube de turismo em março e desenvolverá 20 novas rotas turísticas que incluirão atrações históricas e culturais, filmando sites de dramas populares e renomados restaurantes.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.