O Palácio Deoksugung é um dos menores palácios que se mantiveram em Seul. Originalmente, foi um palácio temporário onde os familiares dos reis se instalavam, se tornando o palácio principal após o rei Gojong o escolher como residência. Durante o período colonial japonês que se seguiu, foi reduzido ao título de parque público. Seu nome significa “palácio da virtude e longevidade” com o intuito de desejar uma vida longa ao imperador Gojong.

Este é um resumo da história de Deoksugung, agora o local histórico número 124 da Coreia do Sul e um dos lugares mais serenos em Seul.

O Museu Nacional de Arte Moderna e Contemporânea da Coreia (MMCA) sediou um projeto artístico que aconteceu entre 10 de setembro e 28 de novembro deste ano, sob o título: “Deoksugung Project 2021: Garden of Imagination” [Projeto Deoksugung: Jardim da Imaginação].

Uma reinterpretação do Palácio de Deoksugung: o Jardim da Imaginação
Fonte: News Directory

Um “jardim” é definido como “um terreno dentro de uma residência onde flores e plantas são cultivadas”, mas em um sentido mais amplo, pode ser descrito como uma forma de “natureza artificial” ou “secundária”. Os jardins mediam a conexão entre os humanos e a natureza e representam integralmente os valores humanos e as atitudes atuais sobre a natureza e a cultura. O subtítulo do projeto “Garden of Imagination” é inspirado na cultura de Uiwon (意 園) do final da Dinastia Joseon, ou um jardim da mente.

Os literatos da Dinastia Joseon nos séculos 18 e 19 cultivavam “jardins imaginários” onde podiam se deliciar e expressar seus gostos elegantes sem restrições externas. Assim como a literatura dos séculos 18 e 19, os artistas contemporâneos interpretam o valor do jardim, contemplando sua história, filosofia e costumes, passando por momentos importantes da história do palácio.

Cada uma das 10 obras do jardim de Deoksugung, desde mídia, instalação, artesanato e pinturas, contam a história de seu próprio jardim.

A obra de Yun Suk-nam, uma pintora coreana, recria sua conversa imaginária com uma velha árvore plantada durante o reinado do Rei Gojong perto do fim da Dinastia Joseon, logo no início do período colonial japonês. Vendo a transição do outrora exclusivo palácio em um espaço público como um evento chave na história, a artista apresenta os rostos e corpos de mulheres desconhecidas da Dinastia Joseon usando contornos lúcidos e cores brilhantes para transmitir sua vontade e expectativa por uma nova era.

Uma reinterpretação do Palácio de Deoksugung: o Jardim da Imaginação
Fonte: The Korea Herald

Shin Hye-woo, uma ilustradora botânica, desenhou miniaturas de plantas encontradas nos solos de Deoksugung, se imaginando como uma botânica imperial no início do período moderno do Império Coreano, quando várias plantas ocidentais começaram a ser levadas para a Coreia.

Uma reinterpretação do Palácio de Deoksugung: o Jardim da Imaginação
Fonte: News Directory

Com o suporte da administração de patrimônio cultural, o “Deoksugung Project 2021: Garden of Imagination” é o quarto projeto do museu nacional de cultura moderna e contemporânea.

Confira um trecho da exposição no link abaixo.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.